Utilize este identificador para citar ou criar um atalho para este documento: http://hdl.handle.net/10923/7795
Tipo: doctoralThesis
Título: A reambientação do jornalismo popular no meio digital: uma análise do Diário Gaúcho e do Extra
Autor(es): Cunha, Karen Sica da
Orientador: Pellanda, Eduardo Campos
Editora: Pontifícia Universidade Católica do Rio Grande do Sul
Programa: Programa de Pós-Graduação em Comunicação Social
Data de Publicação: 2015
Palavras-chave: COMUNICAÇÃO SOCIAL
JORNALISMO
COMUNICAÇÃO DIGITAL
CLASSE MÉDIA - BRASIL
Resumo: Popular journalism has its own characteristics when printed. There is a preconceived concept and a silent acceptance by the population in relation to popular journalism, especially by the new Brazilian middle class, also treated in this study as "C" class. With the digitization of media and the emergence of new formats and new possibilities for the professionals who work with information, languages change, as well as the concept of dissemination of information and its consumption. Multimidiality, hypertextuality and interactivity are terms that become part of journalism. By analyzing the popular newspapers “Diário Gaúcho” from Rio Grande do Sul”, and “Extra” from Rio de Janeiro, it is clear that there is a change of environment of popular journalism in the digital media, uniting elements of popular genre with features of traditional journalism, and thus creating a new format, which undergoes changes according to the media used. In addition, there is no concrete definition of social classes in the digital environment. All individuals are present there in order to seek information, regardless of the social and economic environment they are inserted in. There is therefore an audience deviation, which is part of the process of acquiring information. The main authors in this thesis are: Jesse Souza, João Canavilhas, Márcia Amaral and Ramón Salaverría.
O jornalismo popular possui características próprias quando presente no papel. Há um conceito pré-definido e uma aceitação tácita por parte da população, principalmente da nova classe média brasileira, também tratada nesta pesquisa como classe "C". Com a digitalização dos meios de comunicação e o surgimento de novos formatos e novas possibilidades para os profissionais que trabalham com informação, as linguagens se modificam, assim como o conceito de disseminação e consumo de informação sofrem alterações. Multimidialidade, hipertextualidade e interatividade são termos que passam a conviver diretamente com o jornalismo. Ao analisar os jornais populares Diário Gaúcho, do Rio Grande do Sul, e Extra, do Rio de Janeiro, percebe-se que há uma reambientação do jornalismo popular quando o mesmo está presente no meio digital no momento em que há uma união de elementos do gênero popular com características do jornalismo tradicional, criando um novo formato, o qual sofre alterações de acordo com o veículo de comunicação. Além disso, no ambiente digital, não há uma definição concreta de classes sociais. Todos os indivíduos estão ali presentes com o objetivo de buscar informação, independentemente do ambiente onde estão inseridos social e economicamente, havendo, assim, um desvio de audiência que faz parte desse processo de aquisição de informação. Os autores-âncora nesta tese são: Jessé Souza, João Canavilhas, Márcia Amaral e Ramón Salaverría.
URI: http://hdl.handle.net/10923/7795
Aparece nas Coleções:Dissertação e Tese

Arquivos neste item:
Arquivo Descrição TamanhoFormato 
000477171-Texto+Completo-0.pdfTexto Completo13,84 MBAdobe PDFAbrir
Exibir


Todos os itens no Repositório da PUCRS estão protegidos por copyright, com todos os direitos reservados, e estão licenciados com uma Licença Creative Commons - Atribuição-NãoComercial 4.0 Internacional. Saiba mais.