Por favor, use este identificador para citar o enlazar este ítem: http://hdl.handle.net/10923/7860
Registro completo de metadatos
Campo DCValorIdioma
dc.contributor.advisorPizzinato, Adolfo
dc.contributor.authorHermel, Júlia Schneider
dc.date.accessioned2016-03-16T02:04:49Z-
dc.date.available2016-03-16T02:04:49Z-
dc.date.issued2014pt_BR
dc.identifier.urihttp://hdl.handle.net/10923/7860-
dc.description.abstractBreast cancer is one the most prevalent types of cancer among women. Many causes are known, ranging from the biological to the psychosocial. In Rio Grande do Sul, especially in Porto Alegre, occurrence rates and fatalities due to breast cancer are some of the highest in the country. In 2004, in an attempt to remedy this situation, a service dedicated to keeping the breast healthy was created: the Núcleo Mama Porto Alegre (NMPOA) project. It registered 9218 women for a follow-up program that involved mammographic screening for ten years, seeking early diagnosis as well as increasing awareness of the need for annual mammographies. The geographic area chosen for this service was a southern region of the city of Porto Alegre in which the greatest social vulnerability and poorest health services were observed. As part of this project, work was undertaken to act on the risk factors for breast cancer through interventions in the psychosocial field. The psychology department contributes to the project by pluralizing the understanding of the disease, adding to the already consolidated biomedical knowledgebase by viewing the disease not only as an individual's experience, but as a collective phenomenon permeated by social agents. From this context emerge the objectives of this study: identifying the preventative, self-care measures taken by these women and analyzing the configurations of their support networks. This project uses a mixed research approach, combining both qualitative and quantitative methods. The first stage is a quantitative study utilizing techniques for the evaluation of self-care capacity and for analyzing social support by way of the "Evaluation of Perceived Social and Community Support" questionnaire. One hundred and nine women participating in the NMPOA, divided into two groups, answered this questionnaire: a group of 37 who had breast cancer and a group of 72 who underwent annual mammographies but had never been diagnosed with the disease. After this quantitative stage, the second stage - composed of narrative, biographical interviews - was started. The women who presented the most extreme self-care and support network scores were invited to participate in this stage, extreme meaning the lowest and highest levels of self-care and support networks in the quantitative stage. The data collected in the study indicates that women who had breast cancer practiced better self-care (t=1. 791; p=0. 027). Thus, reinforced by the qualitative data, it can be stated that breast cancer diagnosis plays a key role in seeding self-care, in spite of the obvious health risks and fragile support networks. As for social support, the groups do not differ, presenting approximately the same thresholds in the average social support classification level for the majority of the evaluated variables. In the qualitative study, however, the social support received by women who had breast cancer came mainly from family and less from formal institutions and communal efforts.en_US
dc.description.abstractO câncer de mama ocupa um importante espaço nas Políticas de Saúde devido a sua alta prevalência entre as mulheres. Sabe-se de múltiplos fatores, indo do campo biológico ao psicossocial. No Rio Grande do Sul e, especialmente em Porto Alegre, as taxas de incidência e mortalidade por câncer de mama estão entre as maiores do país. Diante desse cenário, em 2004 foi criado um serviço de atenção à saúde da mama - Projeto Núcleo Mama Porto Alegre (NMPOA), que cadastrou 9218 mulheres para acompanhamento em formato de rastreamento mamográfico por dez anos e, dessa forma, buscar um diagnóstico precoce, além de aumentar a conscientização sobre necessidade da mamografia anual. A área geográfica escolhida para construção deste serviço foi a região sul da cidade de Porto Alegre, na qual era observada maior vulnerabilidade social e menor cobertura de serviços de saúde. Insere-se nesse projeto, um trabalho de atuação sobre os fatores de risco da doença com intervenções no campo psicossocial. O serviço de psicologia, no tocante ao último item citado, contribui no sentido de pluralizar a compreensão acerca da doença agregando para além do já consolidado saber biomédico – o entendimento da doença não apenas como uma experiência individual, mas também como um fenômeno de inserção coletiva. Após apresentação deste contexto, emergem como objetivos de pesquisa: identificar as práticas preventivas de autocuidado dessas mulheres; e analisar as configurações da rede de apoio que as circundam. Dessa forma, o projeto utiliza de delineamento misto de pesquisa, contemplando as abordagens qualitativa e quantitativa.A primeira etapa corresponde a um estudo quantitativo e utiliza instrumentos para avaliar a capacidade de autocuidado e para analisar o apoio social por meio de um questionário de Avaliação do Apoio Social Percebido e Comunitário. Responderam a esses instrumentos 109 mulheres participantes do NMPOA, dentre elas, um grupo de 37 mulheres que tiveram câncer de mama e 72 mulheres que fazem mamografia anual e que nunca tiveram diagnóstico de câncer de mama. Após essa etapa quantitativa, iniciou-se a segunda parte do estudo, composta por entrevistas biográficas de caráter narrativo. Foram convidadas a participar dessa segunda etapa as mulheres que apresentaram escores extremos de autocuidado e apoio social, ou seja, as entrevistadas que tiveram os maiores e os menores níveis de autocuidado e apoio social na etapa quantitativa. O conjunto de informações dos estudos ressalta que as mulheres que tiveram câncer de mama apresentam melhores práticas de autocuidado do que as mulheres do rastreamento (t=1,791; p=0,027). Assim, reforçado pelos dados qualitativos, pode-se identificar que o diagnóstico do câncer de mama em suas vidas exerceu um papel chave no despertar para práticas de autocuidado apesar dos óbvios riscos para a saúde e das vivências de apoio fragilizado. Quanto ao apoio social, os grupos não se diferem, apresentando pontos de corte aproximados com classificação de nível médio de apoio social na maioria dos itens avaliados. No estudo qualitativo, no entanto, o apoio social das mulheres que tiveram câncer de mama é provindo principalmente da família e em menor medida das instituições formais e das estratégias comunitárias.pt_BR
dc.language.isoPortuguêspt_BR
dc.publisherPontifícia Universidade Católica do Rio Grande do Sulpt_BR
dc.rightsopenAccessen_US
dc.subjectNEOPLASIAS DA MAMApt_BR
dc.subjectAUTOCUIDADOpt_BR
dc.subjectPOLÍTICAS PÚBLICASpt_BR
dc.subjectPSICOLOGIA SOCIALpt_BR
dc.titleAutocuidado e apoio social em mulheres do Núcleo Mama Porto Alegrept_BR
dc.typemasterThesispt_BR
dc.degree.grantorPontifícia Universidade Católica do Rio Grande do Sulpt_BR
dc.degree.departmentFaculdade de Psicologiapt_BR
dc.degree.programPrograma de Pós-Graduação em Psicologiapt_BR
dc.degree.levelMestradopt_BR
dc.degree.date2014pt_BR
dc.publisher.placePorto Alegrept_BR
Aparece en las colecciones:Dissertação e Tese

Ficheros en este ítem:
Fichero Descripción TamañoFormato 
000477605-Texto+Parcial-0.pdfTexto Parcial200,17 kBAdobe PDFAbrir
Ver


Todos los ítems en el Repositorio de la PUCRS están protegidos por derechos de autor, con todos los derechos reservados, y están bajo una licencia de Creative Commons Reconocimiento-NoComercial 4.0 Internacional. Sepa más.