Por favor, use este identificador para citar o enlazar este ítem: http://hdl.handle.net/10923/8381
Tipo: masterThesis
Título: Revisão taxonômica das espécies de Phenacogaster Eigenmann, 1907 (Ostariophysi: Characiformes: Characidae) da Bacia do Rio Tocantins
Autor(es): Antonetti, Débora Alessandra
Orientador: Lucena, Carlos Alberto Santos de
Editor: Pontifícia Universidade Católica do Rio Grande do Sul
Programa: Programa de Pós-Graduação em Zoologia
Fecha de Publicación: 2016
Palabras clave: CHARACIDAE (ZOOLOGIA)
TAXIONOMIA
PEIXES - ESPÉCIES
ZOOLOGIA
Resumen: The Characiformes, which is represented by freshwater fishes of Neotropical and Ethiopian regions, is one of the most diverse orders with more than 1. 800 valid species. In this order, 58% of the species belong to the family Characidae. Although several studies have focused on the phylogenetic relationships of Characidae, many of its members do not have a defined phylogenetic position and still have taxonomic issues to be resolved. The genus Phenacogaster is composed of small species, which do not exceed 60 mm standard length and are popularly known as tetra or glasstetra. They are distributed in most river systems of South America, occurring in the basins of the Amazonas, Orinoco, Tocantins, Paraguai, São Francisco, Paraná, coastal rivers of northern and northeastern Brazil and Guyana. The genus has 20 valid nominal species, however, the species of Phenacogaster from the Tocantins basin, an important system with high endemism, have not been properly studied yet. Thus, in order to elucidate taxonomic problems of the genus and to improve our knowledge about the family, this study aims to present a taxonomic revision of the species of Phenacogaster from the Tocantins basin. We also propose updated diagnoses, the description of two new species, the limits of their distributions and a key to the species of that drainage. After examinating 1. 194 specimens deposited in Brazilian collections, we conclude that there are five species of Phenacogaster in the basin, which thus are new: the new species Phenacogaster sp. 1 e Phenacogaster sp. 2, both distributed through the upper and middle Tocantins river; P. franciscoensis, originally occurring only in the São Francisco river basin, occurs also in the Tocantins river basin with a wide distribution; P. retropinnus, originally occurring in the Negro, Madeira and Xingu basins, with a new record for the Araguaia river basin; and Complex P. pectinatus, distributed in the lower Tocantins river was here confirmed.
A ordem Characiformes, que inclui peixes de água doce da região Neotropical e Etíope, é uma das ordens com maior diversidade com mais de 1. 800 espécies válidas. Dentro dessa ordem, 58% das espécies são representantes da família Characidae. Apesar de alvo de estudos filogenéticos, muitos de seus membros possuem posição filogenética incerta e questões taxonômicas não resolvidas. O gênero Phenacogaster, é composto de espécies de pequeno porte, não ultrapassando 60 mm de comprimento padrão e são conhecidos popularmente como lambaris ou lambaris-vidro. Suas espécies estão distribuídas na maioria dos sistemas fluviais da América do Sul, ocorrendo nas bacias dos rios Amazonas, Orinoco, Tocantins, Paraguai, São Francisco, Paraná, rios costeiros do norte e nordeste do Brasil e Guianas. O gênero agrupa 20 espécies nominais válidas, porém, a bacia do Tocantins, importante pelo seu elevado endemismo, ainda não foi devidamente estudada quanto à representatividade do gênero Phenacogaster. Dessa forma, para elucidar problemas taxonômicos do gênero e, por sua vez, ampliar o conhecimento acerca da diversidade de espécies da família, o objetivo do trabalho é revisar taxonomicamente as espécies deste gênero presentes na bacia, propor diagnoses atualizadas, descrever espécies novas, identificar limites de suas distribuições e elaborar uma chave de identificação para as espécies da drenagem. Após o exame de 1. 194 exemplares depositados em coleções brasileiras, conclui-se que ocorrem na bacia cinco espécies de Phenacogaster, sendo duas novas: Phenacogaster sp. 1 e Phenacogaster sp. 2, ambas com distribuição para o alto e médio Tocantins; P. franciscoensis, originalmente conhecida apenas da bacia do rio São Francisco, com ampla distribuição para a bacia do rio Tocantins; P. retropinnus, conhecida originalmente nas bacias dos rios Negro, Madeira e Xingu, com nova ocorrência para a bacia do rio Araguaia e o Complexo P. pectinatus, com distribuição confirmada para o baixo rio Tocantins.
URI: http://hdl.handle.net/10923/8381
Aparece en las colecciones:Dissertação e Tese

Ficheros en este ítem:
Fichero Descripción TamañoFormato 
000478791-Texto+Parcial-0.pdfTexto Parcial330,2 kBAdobe PDFAbrir
Ver


Todos los ítems en el Repositorio de la PUCRS están protegidos por derechos de autor, con todos los derechos reservados, y están bajo una licencia de Creative Commons Reconocimiento-NoComercial 4.0 Internacional. Sepa más.