Por favor, use este identificador para citar o enlazar este ítem: http://hdl.handle.net/10923/8406
Tipo: masterThesis
Título: Papel dos autoanticorpos contra proteínas do sistema nervoso no desempenho cognitivo de pacientes com artrite reumatoide
Autor(es): Baptista, Talita Siara Almeida
Orientador: Bauer, Moisés Evandro
Editor: Pontifícia Universidade Católica do Rio Grande do Sul
Programa: Programa de Pós-Graduação em Biologia Celular e Molecular
Fecha de Publicación: 2016
Palabras clave: ARTRITE REUMATOIDE
COGNIÇÃO
ANTICORPOS
SISTEMA NERVOSO CENTRAL
AUTOIMUNIDADE
BIOLOGIA CELULAR
BIOLOGIA MOLECULAR
Resumen: Rheumatoid arthritis (RA) is a chronic autoimmune and inflammatory disease characterized by the production of autoantibodies and the articular and extra articular events, including the Central Nervous System (CNS) of patients. Factors such as the chronic inflammation and the presence of autoantibodies against myelin proteins are potential mechanisms involved with cognitive dysfunction in other autoimmune diseases. Disorders such as mild cognitive impairment and Alzheimer's disease have high plasma levels of autoantibodies against myelin proteins well as important cognitive impairment and increased levels of S100β protein. Based on this, here we explore the relationship between cognitive performance, plasma levels of antibodies and S100β protein of patients with RA. Twenty patients with RA and nineteen healthy controls did not differ significantly by gender, age and schooling, were recruited in this study. Cognitive function, (MMSE, working memory, processing speed, inhibitory control and mental flexibility) declarative memory and depression were assessment through interviews where specific clinical questionnaires were apply. The plasma of patients and controls was obtained by centrifugation to investigate the levels of S100β protein and autoantibodies against Basic Myelin Protein (English MBP - Myelin Basic Protein) and against Glycoprotein Myelin oligodendrocyte (English MOG Myelin Oligodendrocyte Glycoprotein). RA patients had a lower cognitive performance in the MMSE, declarative memory, working memory, processing speed, inhibitory control and mental flexibility compared to healthy controls. Patients present S100β protein levels and anti - MBP and anti - MOG higher than controls which negatively correlated with cognitive performance of these individuals. In regression analyzes peripheral levels of anti - MOG and anti - MBP acted as predictors of executive function scores as declarative and working memory, processing speed and inhibitory capacity. In conclusion, when compared to healthy controls, RA patients have higher serum levels of autoantibodies and S100β protein which were negatively related and predicted the worst cognitive performance of these individuals.
A Artrite Reumatoide (AR) é uma doença autoimune crônica e inflamatória caracterizada pela produção de auto anticorpos e por eventos articulares e extra articulares, atingindo inclusive o Sistema Nervoso Central (SNC) dos pacientes. Fatores como a inflamação crônica a presença de auto anticorpos contra proteínas da mielina são potenciais mecanismos envolvidos com a disfunção cognitiva em outras doenças autoimunes. Patologias como o dano cognitivo leve e doença de Alzheimer apresentam altos níveis plasmáticos de auto anticorpos contra proteínas da mielina bem como alterações cognitivas importantes e aumento dos níveis da proteína S100β. Com base nisto, neste trabalho nós exploramos as relações entre desempenho cognitivo, níveis de auto anticorpos e da proteína S100β na circulação periférica de pacientes com AR. Vinte pacientes com AR e dezenove controles saudáveis, que não diferiram significativamente em relação a sexo, idade e escolaridade, foram recrutados neste estudo. A função cognitiva (MMSE, memória de trabalho, velocidade de processamento, controle inibitório e flexibilidade mental) memória declarativa e depressão foram avaliados através de entrevistas onde foram aplicados questionários clínicos específicos. O plasma dos pacientes e controles foi obtido por centrifugação para investigação dos níveis da proteína S100β e de auto anticorpos contra Proteína Básica da Mielina (em inglês MBP – Myelin Basic Protein), contra Glicoproteína da Mielina de Oligodendrócitos (em inglês MOG Myelin Oligodendrocyte Glycoprotein).Os pacientes com AR tiveram um desempenho cognitivo inferior no MMSE, memória declarativa, memória de trabalho, velocidade de processamento, controle inibitório e flexibilidade mental se comparado a controles saudáveis. Embora todos os indivíduos, de ambos os grupos, tiveram uma pontuação superior à estabelecida pelo cutoff do MMSE. Os pacientes apresentaram níveis de proteína S100β e de anticorpos anti – MBP e anti – MOG mais altos do que os controles o que se correlacionou negativamente com o desempenho cognitivo desses indivíduos. Nas análises de regressão os níveis periféricos de anti – MOG e anti – MBP atuaram como preditores dos escores de funções executivas como memória declarativa e de trabalho, velocidade de processamento e capacidade inibitória. Concluindo, quando comparados a controles saudáveis pacientes com AR tem níveis plasmáticos mais altos de auto anticorpos e proteína S100β, que se correlacionaram e predisseram negativamente o pior desempenho cognitivo destes indivíduos.
URI: http://hdl.handle.net/10923/8406
Aparece en las colecciones:Dissertação e Tese

Ficheros en este ítem:
Fichero Descripción TamañoFormato 
000478915-Texto+Completo-0.pdfTexto Completo9,12 MBAdobe PDFAbrir
Ver


Todos los ítems en el Repositorio de la PUCRS están protegidos por derechos de autor, con todos los derechos reservados, y están bajo una licencia de Creative Commons Reconocimiento-NoComercial 4.0 Internacional. Sepa más.