Utilize este identificador para citar ou criar um atalho para este documento: http://hdl.handle.net/10923/8549
Tipo: doctoralThesis
Título: Práticas restaurativas: o acontecer do diálogo na escola?
Autor(es): Araújo, Ana Paula
Orientador: Pereira, Marcos Villela
Hermann, Nadja Mara Amilibia
Editora: Pontifícia Universidade Católica do Rio Grande do Sul
Programa: Programa de Pós-Graduação em Educação
Data de Publicação: 2016
Palavras-chave: PROFESSORES - FORMAÇÃO PROFISSIONAL
JUSTIÇA RESTAURATIVA
CONFLITOS (EDUCAÇÃO)
HERMENÊUTICA
EDUCAÇÃO
Resumo: The present theses had origin from the questions that the reading of the essay The incapacity for conversation, by the German philosopher Hans-Georg Gadamer (1900 – 2002) present in the second volume of his book Truth and Method, realized during the doctorate course raised in me, the author of this study. Those questions made myself confuse about the understanding that I had so far about the dialogicity of the restorative proceedings that has been inserted in the School with the intention of peacefully resolving conflicts, avoiding the judicialisation and the violence perpetuation, which I had evolved during my professional trajectory in the municipal education network in Porto Alegre. This suspicion instigates to increase my knowledge, searching answers to these questions, even without having the claim of arrive with them to question depletion, since the possibilities to asking about something will never extinguish under the hermeneutics perspective that orientate the development of this study. To reach the desired answers, it was necessary commit me to a hermeneutics and philosophical reading of a part of the vast gadamerian work and others dedicated philosophers who study it for, thus, realize a conversation with these texts and with myself, allowed myself, as reader and interpreter, to change by this experience that provided the revision of my understanding and the overcoming of some mistaken assumptions, as well as the expansion of my horizon through the fusion of my horizon with the gadamerian horizon. As a result, it was possible comprehend that the achievable dialogicity in the restorative practices also depends of the teaching formative understanding, which will influence in lesser or greater perspective on the overcome of some of the naturalized professional conditioning that disable them to the conversation and make themselves necessary to the posture of who assume the responsibility for the facilitating of this type of meeting in the School.
A presente tese teve origem nas perguntas que a leitura do ensaio A incapacidade para o diálogo, do filósofo alemão Hans-Georg Gadamer (1900 - 2002), presente no segundo volume de sua obra Verdade e Método, realizada durante o curso do Doutorado, suscitaram em mim, a autora desse estudo. Perguntas estas que me fizeram duvidar do entendimento que eu tinha até então acerca da dialogicidade dos procedimentos restaurativos que vêm sendo inseridos na Escola com a intenção de resolver conflitos pacificamente, de evitar a judicialização dos mesmos e a perpetuação da violência, com as quais me envolvi durante minha trajetória profissional na rede municipal de ensino de Porto Alegre. Essa desconfiança me instigou a ampliar meu conhecimento, buscando respostas a essas perguntas, mesmo sem ter a pretensão de chegar com elas a um esgotamento da questão, já que as possibilidades de se perguntar sobre algo nunca se extinguem sob a perspectiva hermenêutica que orienta o desenvolvimento desse estudo. Para chegar às respostas almejadas, foi necessário entregar-me a uma leitura hermenêutico-filosófica de parte da vasta obra gadameriana e de outros filósofos dedicados a estudá-la para, então, realizar uma conversação com esses textos e comigo mesma, permitindo-me, como leitora e intérprete, ser modificada por essa experiência que proporcionou a revisão do meu entendimento e a superação de alguns pressupostos equivocados, bem como a ampliação de meu horizonte através da fusão de meu horizonte com o horizonte gadameriano. Em decorrência disso, foi possível compreender que a dialogicidade alcançável nas práticas restaurativas dependem também do entendimento formativo docente, o qual influenciará em menor ou maior perspectiva na superação de alguns dos condicionamentos profissionais naturalizados que os incapacitam para o diálogo e que se fazem necessários à postura dos que assumem a responsabilidade pela facilitação desse tipo de encontro na Escola.
URI: http://hdl.handle.net/10923/8549
Aparece nas Coleções:Dissertação e Tese

Arquivos neste item:
Arquivo Descrição TamanhoFormato 
000479398-Texto+Parcial-0.pdfTexto Parcial795,37 kBAdobe PDFAbrir
Exibir


Todos os itens no Repositório da PUCRS estão protegidos por copyright, com todos os direitos reservados, e estão licenciados com uma Licença Creative Commons - Atribuição-NãoComercial 4.0 Internacional. Saiba mais.