Please use this identifier to cite or link to this item: http://hdl.handle.net/10923/8855
Type: doctoralThesis
Title: A vida adolescente levada a sério: identidade teen e cultura das séries
Author(s): Coutinho, Lúcia Loner
Advisor: Escosteguy, Ana Carolina Damboriarena
Publisher: Pontifícia Universidade Católica do Rio Grande do Sul
Graduate Program: Programa de Pós-Graduação em Comunicação Social
Issue Date: 2016
Keywords: TELEVISÃO - SERIADOS
ADOLESCENTES
MÍDIA
CULTURA
COMUNICAÇÃO
Abstract: Este trabalho tem como tema a identidade nos seriados televisivos juvenis norteamericanos conhecidos como Teen Dramas, um gênero narrativo criado na década de 1990 e que acompanha e se adequa às mudanças no mercado televisivo. Tendo como ponto de partida uma perspectiva da cultura da mídia de Kellner (2001), contextualizada à cultura das séries de Marcel Silva (2013) abordamos este gênero narrativo, através de cinco séries selecionadas (Beverly Hills, 90210, Buffy, the vampire slayer, Dawson’s Creek, Glee e Pretty Little Liars) a partir das reconfigurações nas práticas narrativas, de circulação e consumo convergente, que deram visibilidade e alçaram os seriados, em seus diversos gêneros, a um espaço relevante dentro da cultura midiática. Sua importância também se ressalta no contexto da mundialização cultural, que propõe Ortiz (2000), marcando através de elementos de consumo cultural um espaço de identificação simbólica que ultrapassa fronteiras. Compreendemos tais produções a junto ao conceito de Mittell (2012-2013) de complexidade narrativa, que busca desvendar como estes elementos tecno-culturais articulam-se na formação dos seriados contemporâneos, com seus processos particulares de produção. Centrando-nos particularmente nas narrativas, analisamos os seriados a partir de sua política de identidades, que determina quais são as identidades adolescentes privilegiadas por este formato televisivo.Analisamos especificamente alguns dos espaços em comum em que estas identidades são articuladas dentro das narrativas: família, escola e nas diversas formas de relacionamento dentro do próprio grupo de jovens (amizade, romance e sexualidade). Através desta análise, identificamos uma abordagem moderada da adolescência, entre a rebeldia e a submissão as regras socioculturais. Aponta-se, na realidade, para um adolescente em constante luta entre a adequação e inadequação à sociedade a sua volta, um jovem reflexivo, sensível e aberto às diferenças. E ao mesmo tempo, refletindo as mudanças nas estruturas familiar e social das últimas décadas. Nossa abordagem a convergência, a estabelece a partir da adaptação das indústrias midiáticas à práticas possibilitadas pelas novas tecnologias de conexão, e como elas têm, na realidade, servido a expansão e marketing de tais textos, sem que, no entanto, deixem de promover novas experiências de consumo e identificação.
This thesis theme is identity in USA teen television series, known as Teen Dramas, a narrative genre created in the 90's that follows and suits itself to the changes in the television market. From Kellner's (2001) perspective of media culture, contextualized through Marcel Silva’s (2013) series culture, this work approaches this narrative genre, through five selected series (Beverly Hills, 90210, Buffy, the vampire slayer, Dawson’s Creek, Glee e Pretty Little Liars) from the changes in the narrative practices, of circulation and converging consumption, that gave visibility and brought TV series, in their diverse genres, to a relevant space inside media culture. Its importance is also highlighted by Ortiz’s (2000) cultural globalization, bringing, from elements of cultural consumption, a space for symbolic identification that goes beyond borders. Viewing such productions together with Mitell's concept of narrative complexity (2012-2013), that tries to analyze how these techno-cultural elements articulate to form contemporary series, with its particular production processes. Focusing especially in the narratives, we analyze the series through an identity politics, that determines which are the teenage identities privileged in this television format. We also analyze some of the common spaces in which these identities are articulated inside the narrative: family, school and in the different forms of relating inside the group of youngsters (friendship, romance and sexuality).Through this analysis we identify a moderate approach of adolescence, between rebelliousness and submission to social cultural rules. In fact, it points to a teenager in a constant struggle between adequacy and inadequacy to society, a reflexive, sensitive, teen, open to diversity. And at the same time, reflects the changes in the social and family structures in the past decades. Our approach to convergence, establishes it from the adaptation of the media industries to practices made possible by new connection technologies, and how they have, in fact, served to the expansion and marketing of such texts, but still promoting new experiences of consumption and community.
URI: http://hdl.handle.net/10923/8855
Appears in Collections:Dissertação e Tese

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
000480061-Texto+Completo-0.pdfTexto Completo3,82 MBAdobe PDFOpen
View


All Items in PUCRS Repository are protected by copyright, with all rights reserved, and are licensed under a Creative Commons Attribution-NonCommercial 4.0 International License. Read more.