Utilize este identificador para citar ou criar um atalho para este documento: http://hdl.handle.net/10923/8874
Registro Completo de Metadados
Campo DCValorIdioma
dc.contributor.advisorBonan, Carla Denise
dc.contributor.authorZimmermann, Fernanda Francine
dc.date.accessioned2016-08-23T12:03:46Z-
dc.date.available2016-08-23T12:03:46Z-
dc.date.issued2016pt_BR
dc.identifier.urihttp://hdl.handle.net/10923/8874-
dc.description.abstractSeveral psychiatric and neurological diseases are characterized by impairments in social function, such as autism spectrum disorders (ASD) and schizophrenia (SCZ). In this study, we conducted a behavioral screening at different times of zebrafish development at 6, 30, 70 and 120 dpf (postfertilization days) to establish a social interaction deficit model induced by valproic acid (VPA) at 48 µM concentration to investigate social behavior, locomotion, aggression and anxiety. To analyze the social behavior of each fish was placed in an experimental tank. On one side of the experimental tank, an empty fish tank was placed; on the other side, a tank of identical size held 15 zebrafish, which were designed the “stimulus fish”. We quantify the time of the experimental fish from the side of the tank "fish stimulus" in relation to empty tank. The locomotion of the animals was assessed by evaluating the following parameters: distance traveled, average speed, number of crossings and the time spent in each tank position (bottom vs. upper levels) was considered an index of anxiety. To analyze the aggression the animals were individually placed in an experimental tank. A mirror was placed at the side of the tank at an angle of 22. 5° to the backwall of the tank so that the left vertical edge of the mirror touched the side of the tank and the right edge was further away. Thus, when the experimental fish swam to the left side of the tank, their mirror image appeared closer to them. indicating preference for the opponent. Our results showed that exposure to VPA induced changes on locomotor activity and anxiety in different periods of development in zebrafish. In addition, VPA-treated animals presented a deficit in social interaction to 70 dpf and 120 dpf. Exposure to VPA did not affect aggression in the adult stage after 70 dpf and 120 dpf.This study also investigated the purinergic signaling in a model of embryonic exposure to VPA, which induced deficit in social interaction in adult zebrafish. This study demonstrates the first evidence that exposure to VPA in embryonic zebrafish in 120 dpf can modulate the hydrolysis of nucleotide and nucleoside and adenosine deamination in zebrafish brain membranes. In addition, we analyzed the effects of oxytocin, the oxytocin receptor agonist (carbetocin) and oxytocin receptor antagonist (L-368,899) on the reversal of behavioral effects induced by MK-801 in zebrafish regarding behavior social, such as, changes in social interaction and aggression. These results support the role of NMDA receptors and oxytocinergic system in the regulation of social behavior and aggression. This study can contribute to a better understanding of social behavior and purinergic signaling on the main neuropsychiatric disorders that affect social behavior; autism and schizophrenia, as well as to present social interaction deficit models induced by embryological exposure to VPA and exposure to MK-801 in adult zebrafish. These findings reinforce the involvement of oxytocinergic system and its pharmacological potential on diseases that affect social behavior.en_US
dc.description.abstractDiversas doenças psiquiátricas e neurológicas são caracterizadas por apresentarem prejuízos no funcionamento social, como os transtornos do espectro do autismo (TEA) e esquizofrenia (SCZ). Neste estudo, realizamos uma triagem comportamental em diferentes períodos do desenvolvimento do peixe-zebra em 6, 30, 70 e 120 dpf (dias pós-fertilização) para estabelecer um modelo de déficit de interação social induzido por ácido valpróico (VPA) na concentração de 48 µM a fim de investigar o comportamento social, locomoção, agressividade e ansiedade. Para analisar o comportamento social cada peixe foi colocado num aquário experimental. De um lado do tanque experimental, foi colocado um aquário vazio e; do outro lado, um aquário de tamanho idêntico com 15 animais, designados como "peixe estímulo". Quantificamos o tempo de permanência do peixe experimental entre o lado do aquário "peixe estímulo" em relação ao aquário vazio. A locomoção dos animais foi analisada avaliando os seguintes parâmetros: distância percorrida, velocidade média, número de cruzamentos e o tempo gasto em cada zona do aquário (superior versus inferior) foi considerado índice de ansiedade. Para analisar a agressiviade os animais foram individualmente colocados em um aquário experimental. Um espelho foi colocado inclinado a 22,5 ° da parede do fundo do aquário, para que a borda esquerda vertical do espelho toque a borda direita do aquário. Assim, quando o peixe virar para o lado esquerdo do tanque sua imagem no espelho aparecerá mais perto, indicando preferência pelo adversário. Nossos resultados demonstram que a exposição ao VPA induz mudanças na atividade locomotora e ansiedade em diferentes períodos do desenvolvimento em peixe-zebra.Além disso, os animais tratados com VPA apresentaram um déficit de interação social aos 70 dpf e 120 dpf. A exposição ao VPA não alterou a agressividade no estágio adulto aos 70 dpf e 120 dpf. Neste estudo, também investigamos a sinalização purinérgica em um modelo de exposição embrionária ao VPA, que induz déficit de interação social em peixe-zebra adultos. Este estudo demonstra a primeira evidência de que a exposição embrionária ao VPA pode modular a hidrólise de nucleotídeos e nucleosídeo e a desaminação de adenosina em membranas de encéfalo de peixe-zebra em 120 dpf. Além disso, analisamos os efeitos da ocitocina, do agonista do receptor da ocitocina (carbetocina) e do antagonista do receptor da ocitocina (L-368,899) na reversão dos efeitos comportamentais induzidos pelo MK-801 em peixe-zebra em relação ao comportamento social, tais como, mudanças na interação social e agressividade. Estes resultados sugerem o papel dos receptores NMDA e do sistema ocitocinérgico na regulação do comportamento social e agressividade. Este estudo pode contribuir para um melhor entendimento do comportamento social e da sinalização purinérgica sobre as principais desordens neuropsiquiátricas que afetam o comportamento social; como o autismo e a esquizofrenia. Além disso, este estudo apresenta modelos de déficit de interação social induzido pela exposição embrionária ao VPA e exposição ao MK-801 em peixe-zebra adulto. Estes achados também reforçam o envolvimento do sistema ocitocinérgico e o seu potencial farmacológico sobre doenças que afetam o comportamento social.pt_BR
dc.language.isoPortuguêspt_BR
dc.publisherPontifícia Universidade Católica do Rio Grande do Sulpt_BR
dc.rightsopenAccessen_US
dc.subjectADENOSINApt_BR
dc.subjectINTERAÇÃO SOCIALpt_BR
dc.subjectCOMPORTAMENTO SOCIALpt_BR
dc.subjectEXPERIMENTAÇÃO ANIMALpt_BR
dc.subjectBIOLOGIA MOLECULARpt_BR
dc.subjectBIOLOGIA CELULARpt_BR
dc.titleEstabelecimento de modelos de déficit de interação social em zebrafish (Danio rerio): avaliação de parâmetros neuroquímicos, moleculares e comportamentaispt_BR
dc.typedoctoralThesispt_BR
dc.degree.grantorPontifícia Universidade Católica do Rio Grande do Sulpt_BR
dc.degree.departmentFaculdade de Biociênciaspt_BR
dc.degree.programPrograma de Pós-Graduação em Biologia Celular e Molecularpt_BR
dc.degree.levelDoutoradopt_BR
dc.degree.date2016pt_BR
dc.publisher.placePorto Alegrept_BR
Aparece nas Coleções:Dissertação e Tese

Arquivos neste item:
Arquivo Descrição TamanhoFormato 
000480116-Texto+Completo-0.pdfTexto Completo4,05 MBAdobe PDFAbrir
Exibir


Todos os itens no Repositório da PUCRS estão protegidos por copyright, com todos os direitos reservados, e estão licenciados com uma Licença Creative Commons - Atribuição-NãoComercial 4.0 Internacional. Saiba mais.