Please use this identifier to cite or link to this item: http://hdl.handle.net/10923/8875
Type: masterThesis
Title: Tratamento não farmacológico no manejo da fibromialgia: revisão sistemática e descrição de sua utilização em um ambulatório especializado
Author(s): Perrone, Guilherme Zimmermann
Advisor: Schneider, Rodolfo Herberto
Publisher: Pontifícia Universidade Católica do Rio Grande do Sul
Graduate Program: Programa de Pós-Graduação em Gerontologia Biomédica
Issue Date: 2016
Keywords: FIBROMIALGIA
TERAPÊUTICA
EXERCÍCIOS FÍSICOS
IDOSOS - DOENÇAS
GERONTOLOGIA BIOMÉDICA
Abstract: A fibromialgia é uma doença crônica, de etiologia desconhecida, que pode causar dor generalizada, distúrbios do sono, cefaleia, problemas de memória e de concentração, distúrbios do humor, síndrome do cólon irritável e fadiga. Embora existam diversas opções de tratamentos disponíveis, o manejo ótimo para essa doença permanece indefinido. Diretrizes clínicas recomendam que o tratamento deva ser multidisciplinar, utilizando-se tanto de terapias farmacológicas quanto de intervenções não farmacológicas, a fim de reduzir os diversos sintomas associados, porém, o impacto desses tratamentos ainda é bastante discutido e as condutas adotadas em diferentes serviços podem variar. Objetivo: Apresentar uma revisão sistemática sobre as opções de tratamentos não farmacológicos da fibromialgia disponíveis na literatura e, através da análise dos prontuários médicos, descrever os indivíduos usuários de um ambulatório específico para esse fim, a fim de conhecer o perfil destes sujeitos, identificando as possíveis opções de tratamentos não farmacológicos recomendados para a fibromialgia. Método: O presente estudo foi dividido em duas etapas. No estudo um, foi realizada uma revisão sistemática da literatura em relação ao tratamento não farmacológico utilizado para fibromialgia. Foram selecionados artigos completos do tipo ensaio clínico, estudo piloto, estudo experimental ou estudo de caso, com algum tipo de intervenção não farmacológica para a fibromialgia, escritos nas línguas inglês, espanhol e português, que apresentavam resultados imediatos após a intervenção, publicados nos últimos 5 anos. Foram utilizadas as bases de dados PubMed, Lilacs e Embase. Primeiramente foi realizada a busca dos artigos disponíveis online.Após, dois autores independentes realizaram a seleção dos artigos a partir da leitura dos seus títulos, resumos e, quando aplicável, dos artigos completos. Nos casos de divergências, o terceiro autor também fez a leitura, decidindo a inclusão ou exclusão dos mesmos. No estudo dois, foi feita a revisão dos prontuários médicos dos pacientes usuários do ambulatório de reumatologia do Hospital São Lucas da Pontifícia Universidade Católica do Rio Grande do Sul. Foram incluídos no estudo pacientes do sexo feminino, idades igual ou superior a dezoito (18) anos, com diagnóstico estabelecido de fibromialgia. O período de coleta incluiu os prontuários dos pacientes atendidos até o mês de Dezembro do ano de 2015. Resultados: As formas de tratamento não farmacológico mais comumente encontradas foram programas de exercício físico, terapias combinadas, estimulação transcraniana e programas educacionais. Em relação à revisão dos 87 prontuários médicos avaliados, foram selecionados 31 referentes aos pacientes que atenderam os critérios de inclusão do estudo. Observou-se que a recomendação para realizar apenas programas de exercício físico foi utilizada para 7 usuários, 9 para fisioterapia, e 8 para ambas as modalidades. Não foi prescrita nenhuma outra forma de intervenção não farmacológica. Conclusão: Programas de exercícios físicos aeróbios e de treinamento combinado parecem ser mais efetivos para a melhora dos sintomas da fibromialgia, quando comparados a exercícios de flexibilidade e resistidos realizados de forma isolada. Terapias combinadas parecem ter efeitos positivos nos sintomas da fibromialgia quando comparadas às intervenções realizadas de forma isolada. Além disso, programas educacionais e de estimulação transcraniana também sugerem produzir melhoras dos sintomas da fibromialgia.
Fibromyalgia is a chronic disease of unknown etiology that can cause widespread pain, sleep disorders, headaches, problems with memory and concentration, mood disorders, irritable bowel syndrome and fatigue. Although there are several options available treatments, the optimal management for this disease remains unclear. Clinical guidelines recommend that treatment should be multidisciplinary, using both pharmacological therapies as non-pharmacological interventions, in order to reduce the various symptoms associated, however, the impact of these treatments is still widely discussed and approaches used in different services can vary. Objective: To present a systematic review of the non-pharmacological treatment options fibromyalgia available in the literature and through the analysis of medical records, describe the individual users of a specific clinic for this purpose in order to know the profile of these individuals, identifying possible options for non-pharmacological treatments recommended for fibromyalgia. Method: The study was divided into two stages. In a study, a systematic review of the literature regarding non-pharmacological treatment used for fibromyalgia was performed. complete articles such clinical trial were selected, pilot study, experimental study or case study, with some kind of non-pharmacological intervention for fibromyalgia, written in the languages English, Spanish and Portuguese, who had immediate results after the intervention, published in the last 5 years. Databases were used PubMed, Lilacs and Embase. We first carried out a search of online articles available. After two independent authors performed the selection of items from the reading of the titles, abstracts and, where applicable, the full articles. In cases of disagreement, the third author also made reading, deciding to include or exclude them.In study two, the review of medical records of patients users of the rheumatology clinic of São Lucas Hospital of the Pontifical Catholic University of Rio Grande do Sul was made. The study included female patients, aged less than eighteen (18) years, with an established diagnosis of fibromyalgia. The collection period included the medical records of patients seen until the month of December in the year 2015. Results: Non-pharmacological forms of treatment most commonly found are exercise programs, combined therapy, transcranial stimulation and educational programs. Regarding the review of 87 evaluated medical records were selected referring to 31 patients who met the inclusion criteria of the study. It was observed that the recommendation to perform only exercise programs was used for users 7, 9 for physical therapy, and 8 for both modes. It was not prescribed any other form of non-pharmacological intervention. Conclusion: Aerobic exercise and combined training programs appear to be more effective for the improvement of fibromyalgia symptoms, compared with flexibility exercises and resistance carried out in isolation. Combination therapies seem to have positive effects on symptoms of fibromyalgia compared to the interventions carried out in isolation. Furthermore, educational programs and transcranial stimulation also suggest produce improvements of the symptoms of fibromyalgia.
URI: http://hdl.handle.net/10923/8875
Appears in Collections:Dissertação e Tese

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
000480082-Texto+Completo-0.pdfTexto Completo1,3 MBAdobe PDFOpen
View


All Items in PUCRS Repository are protected by copyright, with all rights reserved, and are licensed under a Creative Commons Attribution-NonCommercial 4.0 International License. Read more.