Please use this identifier to cite or link to this item: http://hdl.handle.net/10923/8876
Type: masterThesis
Title: Padrões relacionais, maus tratos na infância e regulação emocional em mulheres vítimas de violência conjugal
Author(s): Poletto, Mariana Pasquali
Advisor: Arteche, Adriane Xavier
Publisher: Pontifícia Universidade Católica do Rio Grande do Sul
Graduate Program: Programa de Pós-Graduação em Psicologia
Issue Date: 2016
Keywords: MAUS-TRATOS INFANTIS
COGNIÇÃO
VIOLÊNCIA FAMILIAR
PSICOLOGIA
Abstract: Este estudo propõe um modelo amplo da transgeracionalidade da violência familiar que considera não só a vivência dos maus-tratos, mas também as formas de vinculação na infância que se originam a partir dos estilos parentais deficitários. Ainda, o presente trabalho demonstra as consequências deletérias destes padrões relacionais no apego adulto e na vivência de violência íntima por parceiros (IPV). A presente dissertação de mestrado busca, a partir de dois estudos empíricos, 1) analisar a contribuição dos maus-tratos na infância, tipo de apego na infância e estilos parentais para a desregulação emocional na adultez e 2) avaliar o efeito das dificuldades de regulação emocional na sintomatologia pós-traumática em mulheres vítimas de violência conjugal. Para tal, foram realizadas análises de correlação, análises de regressão múltipla e logística. Os resultados apontam para contribuições significativas dos estilos parentais deficitários e dos maus-tratos na infância para a desregulação emocional na adultez e para padrões de apego adulto inseguro. Ainda, foram encontradas relações entre a desregulação emocional e a sintomatologia pós-traumática nas mulheres vítimas de violência conjugal. Algumas limitações devem ser consideradas relativas ao tamanho amostral e a ausência de um grupo controle. Em pesquisas futuras, se objetiva o aumento da amostra, inserção de um grupo controle pareado em idade e escolaridade, para que seja possível identificar variáveis mediadoras do desenvolvimento de um apego seguro e de estratégias de regulação emocional adaptativa.
This study proposes a comprehensive model of transgenerationality of family violence that considers not only the experience of abuse, but also the linking forms in childhood that originate from the parenting styles deficit. Still, this study demonstrates the deleterious consequences of these relational patterns in adult attachment and experience of intimate partner violence (IPV). This master thesis search from two empirical studies: 1) analyze the contribution of mistreatment in childhood, type of attachment in childhood and parenting styles for emotional dysregulation in adulthood and 2) to evaluate the effect of the difficulties of regulation emotional post-traumatic symptoms in women victims of conjugal violence. To do this, correlation analyzes were performed, and multiple logistic regression analyzes. The results point to significant contributions of deficit parenting styles and ill-treatment in childhood for emotional dysregulation in adulthood and insecure adult attachment patterns. Still, relationships were found between emotional dysregulation and post-traumatic symptoms in women victims of conjugal violence. Some limitations should be considered for the sample size and the absence of a control group. In future research, aims at increasing the sample, inclusion of a control group matched for age and education, so that you can identify mediating variables in the development of a secure attachment and adaptive emotion regulation strategies.
URI: http://hdl.handle.net/10923/8876
Appears in Collections:Dissertação e Tese

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
000480112-Texto+Parcial-0.pdfTexto Parcial535,11 kBAdobe PDFOpen
View


All Items in PUCRS Repository are protected by copyright, with all rights reserved, and are licensed under a Creative Commons Attribution-NonCommercial 4.0 International License. Read more.