Utilize este identificador para citar ou criar um atalho para este documento: http://hdl.handle.net/10923/901
Tipo: article
Título: Accuracy of periapical radiography, panoramic radiography and computed tomography for examining the mental foramen region.
Acurácia de radiografia periapical, radiografia panorâmica e tomografia computadorizada para exame da região do forame mentual
Autor(es): Bahlis, Alexandre
Mezzomo, Luis André
Boeckel, Daniel Gonçalves
Costa, Nilza Pereira da
Teixeira, Eduardo Rolim
Editora: EDIPUCRS
Data de Publicação: 2010
Volume: 25
Número: 3
Página Inicial: 282
Página Final: 287
Palavras-chave: COMPUTED TOMOGRAPHY
PANORAMIC RADIOGRAPHY
PERIAPICAL RADIOGRAPHY
DENTAL IMPLANTS
ODONTOLOGIA
TOMOGRAFIA COMPUTADORIZADA
RADIOGRAFIA PANORÂMICA
IMPLANTODONTIA
Resumo: The purpose of this study was to determine the accuracy of the periapical radiography, panoramic radiography and computed tomography as predictable tools for bone height estimation for implant surgery. The analyzed sample used in this study consisted of twenty dry human hemimandibles that were submitted to a series of periapical, panoramic and computed tomography exams. The region selected to this evaluation was the mental foramen area. Using an electronic digital caliper, measurements of the bone were performed in tracings obtained on each radiograph and also in the cross-sectioned hemimandibles. These measurements were then evaluated and compared with those of the mandible specimens. The results showed best results to periapical radiography and computed tomography. A suggestion of safety margin for surgical purposes was established for each of the studied exams.
Objetivo: Determinar a acurácia de diferentes métodos radiográficos para estimação de altura óssea na região do forame mentual. Metodologia: Vinte hemi-mandíbulas humanas, secas, foram examinadas por radiografia periapical e panorâmica e tomografia computadorizada. Um paquímetro digital foi usado para medir os traçados obtidos das radiografias em três diferentes tempos (grupos A1, A2 e A3) e nas hemi-mandíbulas seccionadas transversalmente (grupo B). As medições foram: Medida 1 – do limite superior da crista óssea ao limite superior do forame mentual; Medida 2 – do limite superior do forame mentual ao limite inferior do osso cortical da base da mandíbula; Medida 3 – do limite superior da crista óssea ao limite inferior do osso cortical da base da mandíbula. Os dados foram analisados por teste t de Student e teste de Friedman. Resultados: Os valores médios de diferença na Medida 1 foram 0,33 mm, 0,35 mm e 0,85 mm para a radiografia periapical, tomografia computadorizada e radiografia panorâmica, respectivamente (intervalos de confiança de 0,17 a 0,49 mm, 0,18 a 0,53 mm e 0,38 a 1,32 mm, respectivamente). As radiografias panorâmicas mostraram as maiores diferenças nas Medidas 2 e 3, com valores médios de 1,05 mm e 1,93 mm, respectivamente. Conclusão: A radiografia periapical e a tomografia computadorizada mostraram a melhor acurácia. Sugere-se uma margem de segurança em caso de cirurgias.
URI: http://hdl.handle.net/10923/901
DOI: 10.1590/S1980-65232010000300012
ISSN: 0102-9460
Aparece nas Coleções:Artigo de Periódico

Arquivos neste item:
Arquivo Descrição TamanhoFormato 
Bahlis et al 2010.pdfTexto Completo1,31 MBAdobe PDFAbrir
Exibir


Todos os itens no Repositório da PUCRS estão protegidos por copyright, com todos os direitos reservados, e estão licenciados com uma Licença Creative Commons - Atribuição-NãoComercial 4.0 Internacional. Saiba mais.