Utilize este identificador para citar ou criar um atalho para este documento: http://hdl.handle.net/10923/943
Tipo: masterThesis
Título: Avaliação in vitro da citotoxicidade celular do cimento de ionômero de vidro modificado por carbonato de cálcio de conchas marinhas
Autor(es): Giacomelli, Édio
Orientador: Hirakata, Luciana Mayumi
Editora: Pontifícia Universidade Católica do Rio Grande do Sul
Programa: Programa de Pós-Graduação em Odontologia
Data de Publicação: 2012
Palavras-chave: ODONTOLOGIA
MATERIAIS DENTÁRIOS
HIDROXIAPATITA
CONCHAS
CITOTOXINAS
Resumo: Este estudo teve como objetivo avaliar a citotoxicidade e bioatividade do cimento de ionômero de vidro modificado com carbonato de cálcio de conchas. Para os testes de toxicidade celular foi utilizando a Saccharomyces cerevisiae como organismo modelo. A indução de citotoxicidade foi avaliada por dois testes diferentes usando a S. Cerevisiae cepa selvagem wild-type FF18733: (1) a sobrevivência da célula de levedura e (2) formação de colônias petite (mutantes respiratórios). Para os testes de bioatividade foi avaliada a variação de peso das amostras e análise de deposição de hidroxiapatita pela MEV e EDS após imersão em solução simuladora de plasma sangüíneo. Os resultados dos testes de sobrevivência mostraram que as diferentes concentrações de carbonato de cálcio adicionado ao CIV (1%, 5% e 10% em peso) induziram uma ligeira perda de viabilidade celular em S. cerevisiae em relação ao controle negativo, porém não foi o suficiente para ser considerado como uma indução de toxicidade significativa. Em relação às colônias petite, não foi observada a indução de formação de mutantes respiratórios em qualquer uma das concentrações testadas, indicando que o CIV modificado não induziu estresse oxidativo em células de S. cerevisiae. Na avaliação da bioatividade, os resultados mostraram que após a imersão todos os grupos testados apresentaram uma diminuição no peso das amostras, que pode ser atribuído à dissolução do cimento de ionômero de vidro. Na quarta semana de imersão houve uma variação significativa na percentual médio de peso para todos os grupos. A análise de MEV mostrou uma ligeira deposição de hidroxiapatita sobre a superfície dos grupos com a adição de pó de conchas em comparação ao grupo controle.
This study aimed to evaluate the cytotoxicity and bioactivity of the glass ionomer cement modified with calcium carbonate shells. For testing cell toxicity was using Saccharomyces cerevisiae as a model organism. The induction of cytotoxicity was evaluated by two different tests using wild-type strain FF18733 of S. cerevisiae: (1) yeast cell survival and (2) formation of petite colonies (respiratory mutants). For tests of bioactivity was evaluated weight change of samples and analysis of hydroxyapatite deposition by SEM and EDS after immersion in simulated blood plasma. The results of survival tests showed that different concentrations of calcium carbonate added to the GIC (1%, 5% and 10% by weight) induced a slight loss of cell viability in S. cerevisiae in relation to the negative control, but it was not enough to be considered as a significant induction of toxicity. In relation to the petite colonies, there was no induction of mutants respiratory formation in any of the concentrations tested, indicating that the GIC did not induce altered oxidative stress in cells of S. cerevisiae. In the evaluation of bioactivity, the results showed that after immersion all groups tested showed a decrease in weight of the samples, which can be attributed to the dissolution of glass ionomer cement. In the fourth week of immersion there was a significant variation in the average percentage of weight for all groups. The SEM analysis showed a slight deposition of hydroxyapatite on the surface of the groups with the addition of powdered shells compared to the control group.
URI: http://hdl.handle.net/10923/943
Aparece nas Coleções:Dissertação e Tese

Arquivos neste item:
Arquivo Descrição TamanhoFormato 
437942.pdfTexto Completo14,16 MBAdobe PDFAbrir
Exibir


Todos os itens no Repositório da PUCRS estão protegidos por copyright, com todos os direitos reservados, e estão licenciados com uma Licença Creative Commons - Atribuição-NãoComercial 4.0 Internacional. Saiba mais.