Utilize este identificador para citar ou criar um atalho para este documento: http://hdl.handle.net/10923/9508
Tipo: masterThesis
Título: Remix e fotografia: manifestações do remix nas montagens de fotolivros com templates
Autor(es): Magni, Lolita Fernanda
Orientador: Tietzmann, Roberto
Editora: Pontifícia Universidade Católica do Rio Grande do Sul
Programa: Programa de Pós-Graduação em Comunicação Social
Data de Publicação: 2016
Palavras-chave: IMAGENS - REPRESENTAÇÃO
CULTURA
FOTOGRAFIA
COMUNICAÇÃO
Resumo: Este estudo considera a perspectiva da Cultura Remix como um caminho para pensar as novas formas de lidar com as imagens no contexto contemporâneo. A partir de um olhar comunicacional, observamos a relação entre o Remix e a fotografia através das montagens de fotolivros nos softwares que utilizam templates prontos, a fim de compreender como o Remix pode se manifestar nestas dinâmicas. Nossa fundamentação teórica é composta principalmente pelos conceitos de Remix e Cultura Remix, a partir das reflexões de Eduardo Navas, Lev Manovich e Lawrence Lessig. Para uma compreensão sobre o lugar da fotografia na contemporaneidade e da relação do homem com as imagens, convocamos o pensamento de Vilém Flusser. Sobre as metamorfoses da fotografia nos processos de Remix, utilizamos o conceito de Aura, em Walter Benjamin (1985), e de Alegoria em Craig Owens (2004). A perspectiva dos Software Studies (MANOVICH, 2013; FULLER, 2008), por sua vez, contribui para a construção da proposta metodológica, que se desdobra na análise feita a partir de quatro eixos fundamentais: no primeiro, desvelamos a questão do template, a fim de compreender qual o seu papel nestas montagens e a sua relação com as ações de Remix. Entendemos que, ao mesmo tempo em que o sistema de templates e a sua natureza easy-touse simplificam o processo de montagem, esta mesma autonomia confisca do usuário a emancipação autoral sobre o fotolivro. No segundo eixo, desdobramos as categorias do Remix em Navas (2012), como forma de verificar que tipos de Remix podem se manifestar nas diferentes possibilidades de construção, identificando no nosso objeto a presença de duas das quatro categorias propostas pelo autor. .No terceiro eixo, fazemos uma observação sobre o perfil dos utilizadores destes softwares, em busca de identificar como estes se comportam em relação às possibilidades de Remix e, em decorrência, percebemos três tipos diferentes de usuários, do mais passivo ao mais ativo nas manipulações. No quarto e último eixo, analisamos como pode se desenhar a autoria nestas montagens construídas com o auxílio do software, e pudemos verificar que o software é capaz de invadir o espaço de criação do usuário, borrando as fronteiras da autoria nestas dinâmicas. .
This study considers the concept of Remix Culture as a way to develop new ways of dealing with images in our contemporary context. From a communicational approach, we observe the relationship between Remix and photography through photo books assemblages in softwares using ready-made templates in order to understand how the Remix manifest itself through these dynamics. Our theoretical foundation is composed mainly of concepts of Remix and Remix Culture, from the ideas of Eduardo Navas, Lev Manovich and Lawrence Lessig. In order to understand photography’s place in the contemporary world and the human’s relationship to the images, we use Vilém Flusser’s contribution. With the purpose of discussing the photography metamorphoses in the Remix process, we use the concept of Aura, by Walter Benjamin (1985), and Allegory, by Craig Owens (2004). The Software Studies perspective (MANOVICH, 2013; FULLER, 2008), in turn, contributes to the construction of the proposed methodology, which unfolds in the analysis proposing four basic axes: the first one unveils the issue of the template, in order to understand what is their role in these assemblies and their relationship with the Remix actions. We understand that, while the system of templates and their easy-to-use nature simplifies the assembly process, this very autonomy confiscates from the user his authorial emancipation from the photo book. In the second axis, we unfold Navas (2012) Remix categories, in order to check what kinds of Remix can manifest themselves through different construction possibilities in our object, identifying the presence of two of the four categories proposed by the author. .In the third axis, we make an observation about the profile of users of this kind of softwares, trying to identify how they behave in relation to the Remix possibilities and, as a result, we perceived three different types of users, from the passive one to a more active one in the handlings. In the fourth and last axis, we analyze how we can delineate the authorship in these software constructed assemblages, and we could verify that the software is able to invade the user’s creating space, blurring the boundaries of authorship in these dynamics. .
URI: http://hdl.handle.net/10923/9508
Aparece nas Coleções:Dissertação e Tese

Arquivos neste item:
Arquivo Descrição TamanhoFormato 
000480941-Texto+Completo-0.pdfTexto Completo7,66 MBAdobe PDFAbrir
Exibir


Todos os itens no Repositório da PUCRS estão protegidos por copyright, com todos os direitos reservados, e estão licenciados com uma Licença Creative Commons - Atribuição-NãoComercial 4.0 Internacional. Saiba mais.