Por favor, use este identificador para citar o enlazar este ítem: http://hdl.handle.net/10923/9518
Registro completo de metadatos
Campo DCValorIdioma
dc.contributor.advisorBastos, Maria Helena Câmara
dc.contributor.authorScholl, Raphael Castanheira
dc.date.accessioned2016-11-30T11:27:11Z-
dc.date.available2016-11-30T11:27:11Z-
dc.date.issued2016pt_BR
dc.identifier.urihttp://hdl.handle.net/10923/9518-
dc.description.abstractThe study aims to analyze the fashion sections and social life of an illustrated printed, founded in 1929, in Porto Alegre/RS, named Revista do Globo, biweekly draft circulated by the year 1967. We sought to understand printed as a women's education device for a period of ten years since the journal's foundation in 1929 until the year 1939, period covering the first decade of print. In fashion pictures and social representations of women occupied a prominent place notably the question of clothing, which played the role of costume for the role of women in Porto Alegre scenario. The pictorial and textual devices presented in the fashion section were contrasted with sections related to society, bringing images of social life through events in Porto Alegre and in the cities of the state or snapshot; photos taken in the city center. The relationship between objective sections tell whether women who appeared in social scenes showed, through the use of costumes, one prägnanz relationship with fashion images projected by the magazine. The representations of femininity and civility were analyzed using a transdisciplinary methodological exercise, the use of a historical and cultural approach. Thus, one can articulate the idea that the fashion section of the Revista do Globo, in its imagery and textual materiality, not only restricted the disclosure of clothing styles, but fulfilled the role of forming speech directed to the reader about well dressed as constituent elements of femininity and civility. The magazine thus conveyed an ideal through the images of fashion and photographic images of women in society, enrolled in classes of bourgeois elite of Rio Grande do Sul, at the time can be considered feminine representations of epoch, they were perceived as recipients of fashion and civility speeches. Whereas women who appeared in the social section were readers of the printed, verified the existence of a didactic fashion, where the suit was considered a key element for the representation of femininity that is learned.en_US
dc.description.abstractO estudo objetiva analisar as seções de moda e vida social de um impresso ilustrado, fundado em 1929, em Porto Alegre/RS, denominado Revista do Globo, de tiragem quinzenal que circulou até o ano de 1967. Buscou-se compreender o impresso como um dispositivo de educação da mulher, em um período de dez anos, desde a fundação da revista em 1929 até o ano de 1939, recorte temporal que abrangeu a primeira década do impresso. Nas imagens de moda e sociedade as representações femininas ocupavam um lugar de destaque, notadamente pela questão do vestuário, que desempenhava o papel de figurino para a atuação das mulheres no cenário porto-alegrense. Os dispositivos imagéticos e textuais apresentados na seção de moda foram contrastados com as seções relacionadas à sociedade, que traziam imagens da vida social, através de eventos ocorridos em Porto Alegre e nas cidades do interior do estado ou de instantâneos; fotografias captadas no centro da capital. A relação entre as seções objetiva perceber se as mulheres que figuravam nas cenas sociais demonstravam, por meio do uso dos trajes, uma relação de pregnância com as imagens de moda projetadas pela revista. As representações da feminilidade e civilidade foram analisadas através de um exercício metodológico transdisciplinar, pelo uso de uma abordagem histórica e cultural. Desse modo, se pode articular a ideia de que a seção de moda da Revista do Globo, em sua materialidade imagética e textual, não se restringiu somente a divulgação de estilos de vestuário, mas cumpriu o papel de formadora de discursos dirigidos à leitora acerca do bem vestir como elementos constitutivos da feminilidade e da civilidade. A revista, dessa forma, transmitia um ideal por meio das imagens de moda e as imagens fotográficas de mulheres da sociedade, inscritas nas classes da elite burguesa do Rio Grande do Sul, ao tempo em que podem ser consideradas representações femininas da época, foram percebidas como receptoras dos discursos de moda e de civilidade. Considerando que as mulheres que figuravam na seção social fossem leitoras do impresso, verificou-se a existência de uma didática da moda, onde o traje foi considerado um elemento chave para a representação da feminilidade que se aprende.pt_BR
dc.language.isoPortuguêspt_BR
dc.publisherPontifícia Universidade Católica do Rio Grande do Sulpt_BR
dc.rightsopenAccessen_US
dc.subjectEDUCAÇÃO - HISTÓRIApt_BR
dc.subjectMULHERES - EDUCAÇÃOpt_BR
dc.subjectREVISTA DO GLOBOpt_BR
dc.subjectMODApt_BR
dc.subjectCULTURApt_BR
dc.subjectEDUCAÇÃOpt_BR
dc.titleA feminilidade que se aprende: a educação através da moda na Revista do Globo/RS (1929-1939)pt_BR
dc.typedoctoralThesispt_BR
dc.degree.grantorPontifícia Universidade Católica do Rio Grande do Sulpt_BR
dc.degree.departmentFaculdade de Educaçãopt_BR
dc.degree.programPrograma de Pós-Graduação em Educaçãopt_BR
dc.degree.levelDoutoradopt_BR
dc.degree.date2016pt_BR
dc.publisher.placePorto Alegrept_BR
Aparece en las colecciones:Dissertação e Tese

Ficheros en este ítem:
Fichero Descripción TamañoFormato 
000481719-Texto+Completo-0.pdfTexto Completo5,26 MBAdobe PDFAbrir
Ver


Todos los ítems en el Repositorio de la PUCRS están protegidos por derechos de autor, con todos los derechos reservados, y están bajo una licencia de Creative Commons Reconocimiento-NoComercial 4.0 Internacional. Sepa más.