Utilize este identificador para citar ou criar um atalho para este documento: http://hdl.handle.net/10923/9544
Registro Completo de Metadados
Campo DCValorIdioma
dc.contributor.advisorMüller, Felipe de Matos
dc.contributor.authorSilva, Ronaldo Miguel da
dc.date.accessioned2016-11-30T11:27:49Z-
dc.date.available2016-11-30T11:27:49Z-
dc.date.issued2016pt_BR
dc.identifier.urihttp://hdl.handle.net/10923/9544-
dc.description.abstractThe topic of testimony has changed the course of epistemology in the last decades. It is commonly intuitive the true and rational belief based on testimony. However, there is a certain impasse in its approach to epistemology of testimony: a heated alternation in choosing philosophical sketches appear to be between sheer uncritical receptiveness on the one hand and intellectualist argumentation on the other – it is precisely here where the reductionist and anti-reductionist theses lie. Thus, given the importance of the epistemic status of testimony, this essay hinges over two objectives: i) to show the origin of the historical setting from which pervades contemporary discussions about the epistemology of testimony presenting the main theses vying for explaining the conditions where the testimonial belief may be regarded as the basic source of justification; ii) to consider in detail the idea of Rationality of Testimonial Rejection with which Elizabeth Fricker commits herself to, in order to present our thesis that this conception is demonstrably inconsistent not only by external forces, but also by forces of its own standards.en_US
dc.description.abstractO tópico do testemunho tem mudado os rumos da epistemologia das últimas décadas. É comumente intuitiva a crença verdadeira e racional baseada no testemunho. No entanto, há um certo impasse em sua abordagem na epistemologia do testemunho: uma acirrada alternância na escolha de esboços filosóficos que parecem estar entre uma completa receptividade acrítica, por um lado, e uma argumentação intelectualista, por outro – justamente aqui residem as teses reducionista e antirreducionista. Desse modo, face à relevância do estatuto epistêmico do testemunho, este ensaio propõe, sob dúplice aspecto: i) mostrar a origem do cenário histórico a partir do qual permeiam os debates contemporâneos sobre a epistemologia do testemunho, apresentando as principais teses que disputam em explicar as condições em que a crença testemunhal pode ser qualificada como fonte básica de justificação; ii) considerar detalhadamente a ideia da Racionalidade da Rejeição Testemunhal, com a qual se compromete Elizabeth Fricker, a fim de apresentar nossa tese de que essa concepção é demonstravelmente incoerente não somente por forças externas, mas, inclusive, por forças de suas próprias normativas.pt_BR
dc.language.isoPortuguêspt_BR
dc.publisherPontifícia Universidade Católica do Rio Grande do Sulpt_BR
dc.rightsopenAccessen_US
dc.subjectEPISTEMOLOGIApt_BR
dc.subjectRACIONALIDADEpt_BR
dc.subjectFILOSOFIApt_BR
dc.titleEpistemologia do testemunho: uma análise crítica à tese do reducionismo localpt_BR
dc.typedoctoralThesispt_BR
dc.degree.grantorPontifícia Universidade Católica do Rio Grande do Sulpt_BR
dc.degree.departmentEscola de Humanidadespt_BR
dc.degree.programPrograma de Pós-Graduação em Filosofiapt_BR
dc.degree.levelDoutoradopt_BR
dc.degree.date2016pt_BR
dc.publisher.placePorto Alegrept_BR
Aparece nas Coleções:Dissertação e Tese

Arquivos neste item:
Arquivo Descrição TamanhoFormato 
000480873-Texto+Completo-0.pdfTexto Completo1,6 MBAdobe PDFAbrir
Exibir


Todos os itens no Repositório da PUCRS estão protegidos por copyright, com todos os direitos reservados, e estão licenciados com uma Licença Creative Commons - Atribuição-NãoComercial 4.0 Internacional. Saiba mais.