Utilize este identificador para citar ou criar um atalho para este documento: http://hdl.handle.net/10923/9548
Tipo: doctoralThesis
Título: Eficácia do método pilates e da suplementação com extrato de camellia sinensis nos marcadores do metabolismo redox e na composição corporal de voluntárias portadoras critérios diagnósticos para síndrome metabólica: ensaio clínico, placebo-controlado e duplo cego
Autor(es): Junges, Silvana
Orientador: Gottlieb, Maria Gabriela Valle
Editora: Pontifícia Universidade Católica do Rio Grande do Sul
Programa: Programa de Pós-Graduação em Gerontologia Biomédica
Data de Publicação: 2016
Palavras-chave: PILATES, MÉTODO DE
SÍNDROME METABÓLICA
ENVELHECIMENTO
GERONTOLOGIA
Resumo: Introduction: Metabolic syndrome (MS) is a complex and large epidemiological importance disorder, it is responsible for the increase in cardiovascular mortality, however, little is known about its etiology. Genetic predisposition, poor diet and physical inactivity are among the major cardiovascular risk factors that may contribute to its appearance due to disturbances that these factors cause the cellular redox system. The literature is ample evidence that both the intake of functional foods such as sinensis Cammelia (ECS) as the exercise Pilates can assist in health promotion and have a protective effect against oxidative processes, playing an important role in reducing the risk of MS. Objectives: To evaluate the effectiveness of training with Pilates and supplementation with the extract Cammelia sinensis (ECS) in the modulation of biochemical markers, oxidative, antioxidant capacity and body composition after voluntary menopausal patients with diagnostic criteria for metabolic syndrome. Methods: We conducted a randomized clinical trial, placebo controlled, double-blind, post-menopausal volunteers from the community of Porto Alegre, carrying diagnostic criteria for metabolic syndrome. Were randomized 60 volunteers and divided into 04 arms: Group 1) Pilates + ECS (15 volunteers); group 2) Pilates + Placebo (15 volunteers); group 3) ECS (15 volunteers) and group 4) Placebo (15 volunteers). Intervention groups ECS and ECS + Pilates consumed a capsule with 500mg excipient ECS per day, which could be ingested one hour after the main meal, for 24 consecutive weeks. The placebo group also consumed a placebo capsule with excipient for 24 consecutive weeks. The training with Pilates was performed for 24 weeks for 60 minutes, performed twice a week. The variables were: sociodemographic, body composition and markers of oxidative metabolism (AOPP, FRAP, NOx, IMA).Statistical applied was: to compare averages, analysis of variance (ANOVA) one way, Tukey test were applied. In the case of asymmetry, the Kruskal-Wallis test was used. To adjust for differences in relation to the baseline measurement, the Analysis of Covariance (ANCOVA) complemented by the Bonferroni test were applied. The significance level was 5% (p <0. 05). Results: The mean age of the sample was 61. 3 ± 6. 6 years (range 51-77 years). The mean age did not differ between groups (p = 0. 462)., being respectively: Pilates + ECS group (60. 5 ± 6. 2), Pilates + Placebo group (62. 6 ± 6. 7), ECS group (59. 1 ± 4, 7) and placebo group (62. 9 ± 8. 0). It was found that the circumference of Pilates + Green Tea groups waist was significantly lower than that of Green Tea and Placebo groups after intervention (p <0. 001). Triglyceride levels of Pilates groups + Green Tea and Pilates + Placebo were significantly lower than the placebo group (p = 0. 010). Glucose levels (p = 0. 041), BMI (p = 0. 008) and fat mass + Green Tea Pilates group was significantly lower than in the placebo group (p = 0. 013). The means of lean mass in kg of Pilates and Pilates + Green Tea + placebo groups were significantly higher than the group Green Tea and Placebo (<0. 001). As the percentage of lean mass from the + Green Tea Pilates group was significantly higher than the groups Green Tea and Placebo, and the percentage of lean mass Pilates + Placebo group was significantly higher only compared to placebo (p = <0. 001). Regarding body fat percentage, a + Green Tea Pilates group was significantly lower than the groups Green Tea and Placebo, and the body fat percentage Pilates + Placebo group was significantly lower than the placebo (p = 0. 001). There were no statistically significant differences in post-intervention in relation to the redox metabolism markers (p> 0. 05).Conclusion: The results suggest that the Pilates method of exercise with and without supplementation with ECS are effective for reducing the means of the waist circumference, triglycerides and glucose, as well as the variables of body composition in postmenopausal women.
Introdução: Síndrome Metabólica (SM) é um transtorno complexo e de grande importância epidemiológica, pois é responsável pelo aumento da mortalidade cardiovascular, todavia, pouco se conhece a respeito de sua etiologia. A predisposição genética, a alimentação inadequada e o sedentarismo estão entre os principais fatores de risco cardiovasculares que podem contribuir para o seu desencadeamento, devido a distúrbios que esses fatores causam ao sistema REDOX celular. Existem na literatura amplas evidências de que tanto a ingestão de alimentos funcionais como a Cammelia sinensis (ECS) como o exercício Pilates podem auxiliar na promoção da saúde e ter um efeito protetor contra os processos oxidativos, desempenhando um importante papel na redução do risco de SM. Objetivos: Avaliar a eficácia do treinamento com Pilates e da suplementação com o extrato de Cammelia sinensis (ECS) na modulação de marcadores bioquímicos, oxidativos, capacidade antioxidante e na composição corporal de voluntárias pós menopaúsicas portadores de critérios diagnósticos para Síndrome Metabólica. Metodologia: Foi conduzido ensaio clínico randomizado, placebo controlado e duplo cego, com voluntárias pós-menopáusicas da comunidade de Porto Alegre, portadoras de critérios diagnósticos para Síndrome Metabólica. Foram randomizadas 60 voluntárias e divididas em 04 braços: grupo 1) Pilates + ECS (15 voluntárias); grupo 2) Pilates + Placebo (15 voluntárias); grupo 3) ECS (15 voluntárias) e grupo 4) Placebo (15 voluntárias). Os grupos intervenção com ECS e ECS + Pilates consumiram uma cápsula com excipiente 500mg de ECS ao dia, que poderia ser ingerida uma hora após a refeição mais importante, durante 24 semanas consecutivas. O grupo placebo também consumiu uma cápsula com excipiente de placebo por 24 semanas consecutivas. O treinamento com o método Pilates foi realizado durante 24 semanas, por 60 minutos, realizado duas vezes por semana. As variáveis analisadas foram: sociodemográficas, de composição corporal e marcadores do metabolismo oxidativo (AOPP, FRAP, NOx, IMA). A estatística aplicada foi: para comparar médias, a Análise de Variância (ANOVA) one-way complementada pelo teste de Tukey foram aplicadas. Em caso de assimetria, o teste de Kruskal-Wallis foi utilizado. Para ajustar as diferenças em relação à medida basal, a Análise de Covariância (ANCOVA) complementada pelo teste de Bonferroni foram aplicados. O nível de significância adotado foi de 5% (p<0,05). Resultados: A média de idade da amostra foi de 61,3±6,6 anos (intervalo de 51 a 77 anos). A média de idade não diferiu entre os grupos (p= 0,462), sendo respectivamente: grupo Pilates + ECS (60,5±6,2), grupo Pilates + Placebo (62,6±6,7), grupo ECS (59,1±4,7) e grupo Placebo (62,9±8,0). Foi verificado que a circunferência da cintura do grupo Pilates + Chá Verde foi significativamente mais baixa do que a dos grupos Chá verde e Placebo após a intervenção (p<0,001). Os níveis de triglicerídeos dos grupos Pilates + Chá Verde e Pilates + Placebo foram significativamente mais baixos do que os do grupo Placebo (p=0,010). Os níveis de glicemia (p=0,041), IMC (p=0,008) e massa gorda do grupo Pilates + Chá Verde foi significativamente mais baixo do que os do grupo Placebo (p=0,013). As médias da massa magra, em kg, dos grupos Pilates + Chá Verde e Pilates + Placebo foram significativamente mais elevadas do que as dos grupos Chá Verde e Placebo (<0,001). Assim como o percentual de massa magra do grupo Pilates + Chá Verde foi significativamente maior do que o dos grupos Chá Verde e Placebo, sendo que o percentual de massa magra do grupo Pilates + Placebo foi significativamente mais elevado somente em relação ao Placebo (p=<0,001). Em relação ao percentual de massa gorda, o grupo Pilates + Chá Verde foi significativamente menor do que o dos grupos Chá Verde e Placebo, sendo que o percentual de massa gorda do grupo Pilates + Placebo foi significativamente mais baixo do que o Placebo (p=0,001). Não foram observadas diferenças estatisticamente significativas no pós-intervenção em relação aos marcadores do metabolismo redox (p>0,05). Conclusão: Os resultados sugerem que os exercícios do método Pilates com e sem suplementação com ECS são eficazes para a redução das médias das variáveis circunferência da cintura, triglicerídeos e glicemia, bem como nas variáveis da composição corporal em mulheres pós-menopausa.
URI: http://hdl.handle.net/10923/9548
Aparece nas Coleções:Dissertação e Tese

Arquivos neste item:
Arquivo Descrição TamanhoFormato 
000481320-Texto+Parcial-0.pdfTexto Parcial777,72 kBAdobe PDFAbrir
Exibir


Todos os itens no Repositório da PUCRS estão protegidos por copyright, com todos os direitos reservados, e estão licenciados com uma Licença Creative Commons - Atribuição-NãoComercial 4.0 Internacional. Saiba mais.