Please use this identifier to cite or link to this item: http://hdl.handle.net/10923/9553
Type: doctoralThesis
Title: O partido federalista na primeira república brasileira: imprensa e discursos parlamentares
Author(s): Rouston Junior, Eduardo
Advisor: Monteiro, Charles
Publisher: Pontifícia Universidade Católica do Rio Grande do Sul
Graduate Program: Programa de Pós-Graduação em História
Issue Date: 2016
Keywords: FEDERALISMO
PARLAMENTARISMO
BRASIL - HISTÓRIA - REPÚBLICA, 1889-1930
HISTÓRIA
Abstract: This paper aims to examine, through the prism of the press and parliament, the political role of the Federalist Party in the context of the First Brazilian Republic. From this analysis two points jump in sight: first, to defend the strengthening of representative government, set within the framework of a parliamentary Republic and, secondly, the strengthening of the federal Union on the state units by delivering a political centralization regime for the Brazilian state. These two main aspects that stand in the federalist speech at the national level, were strongly influenced by a regional character problems, experienced by Rio Grande do Sul during the castilhista-borgista regime of authoritarian and conservative feature: with respect to the southern state, denial that the castilhista situationism was around the representative government and its replacement by a "dictatorship"; with regard to the Union, the desired subject of this authoritarian interests of Chief Rio Grande State. In this sense, we analyze, through political press and parliamentary speeches of federalist opposition, the relationship had major thematic policies raised by maragato party at the national level with the situation south of Rio Grande, occasioned by castilhista-borgista authoritarianism, which the Federalist Party, throughout its history, has always been energetic opponent.
Este trabalho tem como objetivo analisar, sob o prisma da imprensa e parlamentar, a atuação política do Partido Federalista no contexto da Primeira República Brasileira. Dessa análise dois pontos saltam à vista: em primeiro lugar, a defesa do fortalecimento do governo representativo, definido dentro dos marcos de uma República parlamentarista e, em segundo lugar, o fortalecimento da União federal sobre as unidades estaduais, delineando um regime de centralização política para o estado brasileiro. Estes dois aspectos principais, que se colocam no discurso federalista no âmbito nacional, estavam fortemente influenciados por uma problemática de caráter regional, vivida pelo Rio Grande do Sul durante o regime castilhista-borgista, de feição autoritária e conservadora: com relação ao estado sulino, a negação que o situacionismo castilhista fazia em torno do governo representativo e a sua substituição por uma "ditadura"; com relação à União, a pretendida sujeição desta aos interesses autoritários do Chefe do Estado rio-grandense. Nesse sentido, analisamos, através da imprensa política e dos discursos parlamentares da oposição federalista, a relação que possuíam as principais temáticas políticas levantadas pelo partido maragato no plano nacional com a situação sul-rio-grandense, ensejada pelo autoritarismo castilhista-borgista, do qual o Partido Federalista, ao longo de sua história, foi sempre enérgico opositor.
URI: http://hdl.handle.net/10923/9553
Appears in Collections:Dissertação e Tese

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
000481915-Texto+Completo-0.pdfTexto Completo1,82 MBAdobe PDFOpen
View


All Items in PUCRS Repository are protected by copyright, with all rights reserved, and are licensed under a Creative Commons Attribution-NonCommercial 4.0 International License. Read more.