Utilize este identificador para citar ou criar um atalho para este documento: http://hdl.handle.net/10923/9602
Tipo: doctoralThesis
Título: Associação dos níveis de expressão de PD-L1 com desfechos clínicos e características clinico-patológicas em pacientes com neoplasias genito-urinárias de baixa incidência
Autor(es): Fay, André Poisl
Orientador: Choueiri, Toni K
Editora: Pontifícia Universidade Católica do Rio Grande do Sul
Programa: Programa de Pós-Graduação em Medicina e Ciências da Saúde
Data de Publicação: 2016
Palavras-chave: NEOPLASIAS RENAIS
CARCINOMA
IMUNOTERAPIA
MEDICINA
Resumo: Objetivo: este estudo visa caracterizar a expressão de PD-L1 em amostras tumorais de pacientes com neoplasias genito-urinárias de baixa incidência e correlacionar seus níveis de expressão com características e desfechos clínicos. Métodos: blocos de parafina foram obtidos de pacientes com carcinoma de células renais (CCR) de células não claras e carcinoma do córtex da adrenal. A expressão de PD-L1 foi avaliada por imuno-histoquímica na membrana das células tumorais e nas células mononucleares infiltradas no tumor (CMIT). Comparações entre a expressão de PD-L1 e características clínico-patológicas foram analisadas utilizando teste t não pareado e teste exato de Fisher. Metodologia de Kaplan-Meier e teste de log-rank foram utilizados para avaliar a associação entre a expressão de PD-L1 e desfechos de sobrevida nas duas histologias. Resultados: Entre 101 pacientes com CCR de células não claras, 11 (10.9%) foram considerados PD-L1 positivo (+) na membrana das células tumorais: em 2/36 (5.6%) dos tumores de células cromófobas, 5/50 (10%) de tumores papilares, 3/10 (30%) dos tumores com translocação Xp11.2 e em 1/5 (20%) dos tumores do ducto coletor. Por outro lado, positividade de PD-L1 em CMIT foram observadas em 57 (56.4%) dos pacientes: em 13/36 (36.1%) dos tumores de células cromófobas, 30/50 (60%) de tumores papilares, 9/10 (90%) dos tumores com translocação de Xp11.2 e em 5/5 (100%) dos tumores do ducto coletor. PD-L1+ em ambos, membrana da células tumorais e CMIT, foram associados com um tempo mais curto até recorrência de doença em pacientes com CCR de células não claras (p=0.02 e p=0.03, respectivamente). Entre os 28 pacientes com tumores do córtex da glândula adrenal, 3 (10.7%) foram considerados positivos na membrana das células tumorais. Por outro lado, a expressão de PD-L1 em CMIT foram realizadas em 27 pacientes e PD-L1+ foi observado em 19 (70.4%) pacientes...Positividade para PD-L1 em ambos, membrana da células tumorais e CMIT, não foi associado com maior estágio clínico ao diagnóstico, alto grau tumoral, produção excessiva de hormônios ou sobrevida. Conclusão: Em suma, CCR de células não claras e carcinoma do córtex da adrenal expressam PD-L1 na membrana da célula tumoral e em infiltrados inflamatórios e isto pode representar um possível alvo para intervenções terapêuticas.
Objective: This study aims to characterize PD-L1 expression in tumor tissue from low incidence genitourinary malignancies and to correlate levels of PD-L1 expression with clinico-pathological features as well as survival outcomes. Methods: Formalin-fixed paraffin-embedded specimens were obtained from patients with non-clear cell renal cell carcinoma (non-ccRCC) and adrenocortical carcinoma (ACC). PD-L1 expression was evaluated by immunohistochemistry (IHC) in both tumor cell membrane and tumor infiltrating mononuclear cells (TIMC). Comparisons between PD-L1 expression and clinico-pathological features were evaluated using unpaired t-test and Fisher’s exact test. Kaplan-Meier method and log-rank test were used to assess association between PD-L1 expression and survival outcome in both histologies. Results: Among 101 patients with non-ccRCC, 11 (10.9%) were considered PD-L1+ in tumor cells: 2/36 (5.6%) of chromophobe RCC, 5/50 (10%) of papillary RCC, 3/10 (30%) of Xp11.2 translocation RCC and 1/5 (20%) of collecting duct carcinoma. On the other hand, PD-L1 positivity by TIMC was observed in 57 (56.4%) patients: 13/36 (36.1%) of chromophobe RCC, 30/50 (60%) of papillary RCC, 9/10 (90%) of Xp11.2 translocation RCC and 5/5 (100%) of collecting duct carcinoma). PD-L1+ in both tumor cell membrane and TIMC cells were associated with shorter time to recurrence (p=0.02 and p=0.03, respectively). Among 28 patients with surgically treated ACC, 3 (10.7%) were considered PD-L1 positive on tumor cell membrane. On the other hand, PD-L1 expression in TIMC was performed in 27 specimens and PD-L1 positive staining was observed in 19 (70.4%) patients. PD-L1 positivity in either tumor cell membrane or TIMC was not significantly associated with higher stage at diagnosis, higher tumor grade, excessive hormone secretion, or survival...Conclusion: In summary, Non-ccRCC and ACC can express PD-L1 on both tumor cell membrane and immune cells and it may represent a potential target for therapeutic interventions.
URI: http://hdl.handle.net/10923/9602
Aparece nas Coleções:Dissertação e Tese

Arquivos neste item:
Arquivo Descrição TamanhoFormato 
000482099-Texto+Completo-0.pdfTexto Completo12,36 MBAdobe PDFAbrir
Exibir


Todos os itens no Repositório da PUCRS estão protegidos por copyright, com todos os direitos reservados, e estão licenciados com uma Licença Creative Commons - Atribuição-NãoComercial 4.0 Internacional. Saiba mais.