Utilize este identificador para citar ou criar um atalho para este documento: http://hdl.handle.net/10923/9616
Tipo: doctoralThesis
Título: The language of emotions: an ostensive-inferential study
Autor(es): Strey, Cláudia
Orientador: Costa, Jorge Campos da
Editora: Pontifícia Universidade Católica do Rio Grande do Sul
Programa: Programa de Pós-Graduação em Letras
Data de Publicação: 2016
Palavras-chave: LINGUAGEM
EMOÇÕES
PRAGMÁTICA
TEORIA DA RELEVÂNCIA (LINGUÍSTICA)
COMUNICAÇÃO
LINGUÍSTICA
Resumo: Esta dissertação tem como objetivo ampliar o escopo da Teoria da Relevância a fim de explicar como as emoções influenciam a comunicação, avaliando o potencial descritivo-explanatório da teoria. O trabalho é composto por três capítulos independentes, e cada um deles compreende uma questão de pesquisa e uma hipótese correspondente. O primeiro capítulo fornece a base para os argumentos desenvolvidos nos próximos capítulos. Ele explora como a emoção foi estudada na Filosofia da Linguagem e da Neurociência. O segundo capítulo desenvolve a Teoria da Relevância, de Sperber e Wilson (1986/1995, 2015) com o objetivo de defender uma pragmática mais ampla, que envolve tanto comportamentos verbais como não-verbais (Wharton, 2009). Foca-se principalmente em como os comportamentos naturais, tais como expressões faciais e prosódia, transmitem emoções. O terceiro e último capítulo organiza a Teoria da Relevância para explicar a comunicação emocional. Em seguida, propõe-se a existência de dois níveis de comunicação: um proposicional e um emocional, ambos guiados pelo princípio da relevância. Por fim, argumenta-se que os comportamentos não-verbais, as palavras e as descrições de emoção, e os usos vagos de linguagem codificam procedimentos de compreensão da emoção, que ajudam a orientar o processo de compreensão a fim de criar efeitos cognitivos-afetivos. Este trabalho busca proporcionar mudanças teóricas à Teoria da Relevância para que ela possa explicar a linguagem da emoção.
This dissertation aims to broaden relevance theory scope in order to account for emotions in communication, evaluating its descriptive-explanatory potential. This work consists of three independent chapters, and each one of them comprehends one research question and its corresponding hypothesis. The first chapter provides the basis for the arguments developed in the subsequent chapters. It explores the study of emotion in philosophy of language and in neuroscience. The second chapter develops Sperber and Wilson’s (1986/1995, 2015) relevance theory in order to argue for a broader pragmatics, which involves both verbal and non-verbal behaviours (in line with Wharton, 2009). The focus was mainly on how natural behaviours, such as facial expressions and prosody, convey emotions. The third and last chapter reorganise relevance theory in order to explain emotional communication. It is proposed the existence of two levels of communication: a propositional one and an emotional one, both relevance-driven. I finally argue that non-verbal behaviours, words and descriptions of emotion and loose uses of language encode emotionalreading procedures that help guide the comprehension process in order to yield cognitive-affective effects. This work seeks to provide theoretical improvements to relevance theory so it can explain the language of emotion.
URI: http://hdl.handle.net/10923/9616
Aparece nas Coleções:Dissertação e Tese

Arquivos neste item:
Arquivo Descrição TamanhoFormato 
000482405-Texto+Completo-0.pdfTexto Completo1,26 MBAdobe PDFAbrir
Exibir


Todos os itens no Repositório da PUCRS estão protegidos por copyright, com todos os direitos reservados, e estão licenciados com uma Licença Creative Commons - Atribuição-NãoComercial 4.0 Internacional. Saiba mais.