Utilize este identificador para citar ou criar um atalho para este documento: http://hdl.handle.net/10923/9621
Registro Completo de Metadados
Campo DCValorIdioma
dc.contributor.advisorCosta, Jorge Campos da
dc.contributor.authorForneck, Kári Lúcia
dc.date.accessioned2017-01-06T11:03:11Z-
dc.date.available2017-01-06T11:03:11Z-
dc.date.issued2016pt_BR
dc.identifier.urihttp://hdl.handle.net/10923/9621-
dc.description.abstractConsiderando a diversidade de teorias que temos à disposição sobre o tratamento da metáfora, temos duas opções metodológicas de estudo: ou a abordamos sob os fundamentos de uma área e analisamos o objeto a partir das propriedades construídas dentro do escopo da abordagem; ou construímos uma roupagem de interface, em que colocamos em jogo propriedades complexas que delimitam um objeto terceiro construído nas fronteiras das disciplinas em diálogo (CAMPOS, 2007). No estudo que propomos, ilustramos essa segunda abordagem, colocando em diálogo fundamentos da Linguística, em especial da Pragmática – via Teoria das Implicaturas de Grice (1967; 1975) e via Teoria da Relevância, de Sperber e Wilson (1986; 2008) e Wilson e Sperber, (2012) – e da Psicolinguística (GLUCKSBERG et al., 2007; BOWDLE e GENTNER, 2005), de um lado; e, de outro, da Neurociência, por meio de uma meta-análise qualitativa construída pelo estudo de vinte experimentos com fMRI, a partir dos quais descreve-se a circuitaria do processamento neurológico da metáfora. Nessa meta-análise, procuramos elucidar a natureza da abordagem teórica e suas implicações no design dos experimentos e nos resultados alcançados, no intuito de recolhermos elementos para compor a abordagem metateórica da interface que propusemos. Num segundo momento, então, alçamos à condição de propriedades metateóricas da metáfora as propriedades construídas no escopo de cada área, com o propósito de colocar em diálogo teorias com granularidade distinta e de propor uma alternativa ao mapping problem (POEPPEL, 2012) decorrente de um estudo dessa natureza. Construímos, assim, um objeto terceiro, mais complexo, ao aprofundarmos o potencial descritivo e explanatório do tratamento dado à metáfora.Dessa forma, verificamos que de uma abordagem na interface emergem duas consequências: a primeira, epistemológica, porque contribuímos no debate sobre as propriedades das teorias da metáfora em interface, de cujo diálogo decorre a revitalização dos próprios fundamentos em diálogo; a segunda, teórica, porque também contribuímos no debate sobre as propriedades da metáfora em si. A interface proposta evidencia o potencial de abordagens dessa natureza por ampliarem possibilidades de novos tratamentos a diferentes objetos de investigação linguística, entre os quais a própria metáfora.pt_BR
dc.description.abstractConsidering the diversity of theories available on the treatment of metaphor, we have two methodological options of study: either we approach it under the foundations of one area and analyze the object from the constructed properties within the scope of the approach; or we construct an interface repackaging, in which we put into play complex properties that delimit a third object built on the borderlines of disciplines in dialogue (CAMPOS, 2007). In the study that we propose, we illustrate this second approach, putting into dialogue the foundations of Linguistics, especially Pragmatics - via Grice's Theory of Implicatures (1967; 1975) and via Relevance Theory, by Sperber and Wilson (1986; 2008) and Wilson and Sperber, (2012) - and Psicolinguistics (GLUCKSBERG et al., 2007; BOWDLE and GENTNER, 2005), on the one hand; and, on the other, Neuroscience, through a qualitative meta-analysis constructed by the study of twenty fMRI experiments, from which the circuitry of the neurological processing of the metaphor is described. In this meta-analysis, we have tried to elucidate the nature of the theoretical approach and its implications in the design of the experiments and in the results achieved, in order to collect elements to compose the meta-theoretical approach of the interface that we proposed. In a second moment, then, we elevate the properties constructed in the scope of each area to the condition of meta-theoretical properties of the metaphor, with the purpose of putting into dialogue theories with distinct granularity and of proposing an alternative to the mapping problem (POEPPEL, 2012) resulting from a study of this nature. We thus have constructed a third, more complex object by deepening the descriptive and explanatory potential of the treatment given to the metaphor.Therefore, we see that, from an interface approach, two consequences emerge: the first, epistemological, because we contribute in the debate about the properties of the metaphor theories in interface, from whose dialogue the revitalization of the foundations in dialogue results; the second, theoretical, because we also contribute to the debate about the properties of the metaphor itself. The proposed interface emphasizes the potential of such approaches by extending possibilities for new treatments of different objects of linguistic research, including the metaphor itself.en_US
dc.language.isoPortuguêspt_BR
dc.publisherPontifícia Universidade Católica do Rio Grande do Sulpt_BR
dc.rightsopenAccessen_US
dc.subjectTEORIA DA RELEVÂNCIA (LINGUÍSTICA)pt_BR
dc.subjectMETÁFORApt_BR
dc.subjectNEUROCIÊNCIApt_BR
dc.subjectLINGUÍSTICApt_BR
dc.titleMetáfora é...: uma abordagem metateórica da metáforapt_BR
dc.typedoctoralThesispt_BR
dc.degree.grantorPontifícia Universidade Católica do Rio Grande do Sulpt_BR
dc.degree.departmentFaculdade de Letraspt_BR
dc.degree.programPrograma de Pós-Graduação em Letraspt_BR
dc.degree.levelDoutoradopt_BR
dc.degree.date2016pt_BR
dc.publisher.placePorto Alegrept_BR
Aparece nas Coleções:Dissertação e Tese

Arquivos neste item:
Arquivo Descrição TamanhoFormato 
000482626-Texto+Completo-0.pdfTexto Completo1,45 MBAdobe PDFAbrir
Exibir


Todos os itens no Repositório da PUCRS estão protegidos por copyright, com todos os direitos reservados, e estão licenciados com uma Licença Creative Commons - Atribuição-NãoComercial 4.0 Internacional. Saiba mais.