Utilize este identificador para citar ou criar um atalho para este documento: http://hdl.handle.net/10923/9625
Tipo: masterThesis
Título: Efeitos da expansão rápida da maxila nos tecidos moles
Autor(es): Kochenborger, Claudia
Orientador: Menezes, Luciane Macedo de
Editora: Pontifícia Universidade Católica do Rio Grande do Sul
Programa: Programa de Pós-Graduação em Odontologia
Data de Publicação: 2014
Palavras-chave: ODONTOLOGIA
ORTODONTIA
TÉCNICA DE EXPANSÃO PALATINA
ORTOPEDIA FACIAL
TOMOGRAFIA COMPUTADORIZADA
Resumo: Introdução: avaliar os efeitos da expansão rápida da maxila nos tecidos moles de pacientes com e sem fissura lábio-palatina por meio da tomografia computadorizada cone beam (TCCB). Materiais e Métodos: foram selecionados 60 pacientes tratados com a ERM divididos em dois grupos. Grupo 1: 30 pacientes sem fissura (9 meninos e 21 meninas; ±10.7 anos) e Grupo 2: 30 pacientes com fissura lábio palatal (18 meninos e 12 meninas; ±10.0 anos). TCCB foram realizadas em T1, antes da ERM e T2, imediatamente após a estabilização do parafuso expansor. As imagens tomográficas foram analisadas no programa OsiriX MD (FDA approved, version 1.4.2; Pixmeo, Geneva, Switzerland) de acordo com as seguintes variáveis: largura nasal superior (Mfd- Mfe); largura da base do nariz (Cad- Cae); largura da asa do nariz (Ald- Ale); largura da columela (Nstd- Nste); comprimento da base do nariz (Sn-Prn); largura da cavidade nasal direita (Cned- Cnid); largura da cavidade nasal esquerda (Cnee- Cnie); comprimento da columela (Sn-Cl); ângulo nasolabial (ANL). Resultados: os dados foram avaliados pelo teste t-student e pelo teste não-paramétrico Mann-Whitney com nível de significância de 5%. Ocorreu diferença significativa na largura dos tecidos moles do nariz para ambos os grupos após a ERM. Conclusão: observou-se aumento da largura nos tecidos moles do nariz após a expansão rápida da maxila em ambos os grupos sendo que em T2 as diferenças foram superiores para o grupo sem fissura.
Introduction: To evaluate the effects of rapid maxillary expansion (RME) in the soft tissues of patients with and without cleft lip and palate using cone beam computed tomography (CBCT). Materials and Methods: CBCT were selected from 60 patients with ERM divided into two groups. Group 1: 30 patients without cleft (9 boys and 21 girls; ± 10.7 years) and Group 2: 30 cases with cleft (18 boys and 12 girls; ± 10.0 years). CBCT were performed at T1, before the ERM, and T2 after RME. The CBCT images were analyzed in OsiriX MD software (FDA approved, version 1.4.2; Pixmeo, Geneva, Switzerland ) according to the following variables: superior nasal width (Mfd - Mfe), nose base width (Cad- Cae), alare width (Ald – Ale), columella width (Nstd- Nste), nose base length (Sn - Prn), right nasal cavity width (Cned- Cnid), left nasal cavity width (Cnee- Cnie), columella length (Sn - Cl), nasolabial angle (ANL). Results: data were evaluated by student's t test and the Mann-Whitney nonparametric test with a significance level of 5%. Significant difference on the soft tissues width of the nose were demostrated for both groups after RME. Conclusion: there was an increase on the soft tissues width of the nose after the RME in both groups and differences were greater in the group without cleft in T2.
URI: http://hdl.handle.net/10923/9625
Aparece nas Coleções:Dissertação e Tese

Arquivos neste item:
Arquivo Descrição TamanhoFormato 
000482663-Texto+Completo-0.pdfTexto Completo1,08 MBAdobe PDFAbrir
Exibir


Todos os itens no Repositório da PUCRS estão protegidos por copyright, com todos os direitos reservados, e estão licenciados com uma Licença Creative Commons - Atribuição-NãoComercial 4.0 Internacional. Saiba mais.