Utilize este identificador para citar ou criar um atalho para este documento: http://hdl.handle.net/10923/10389
Tipo: doctoralThesis
Título: Efeito de diferentes intervenções para modificação do estilo de vida sobre aspectos clínicos e metabólicos envolvidos na síndrome metabólica
Autor(es): Piovesan, Carla Haas
Orientador: Bodanese, Luiz Carlos
Feoli, Ana Maria Pandolfo
Editora: Pontifícia Universidade Católica do Rio Grande do Sul
Palavras-chave: SÍNDROME METABÓLICA
FATORES DE RISCO
EXERCÍCIOS FÍSICOS
ESTILO DE VIDA
MEDICINA
Data de Publicação: 2015
Resumo: Objetivos: O objetivo do estudo foi verificar o efeito de diferentes intervenções para modificação do estilo de vida sobre o número de critérios de diagnóstico e aspectos clínicos envolvidos na Síndrome Metabólica (SM). Métodos: Foi realizado um ensaio clínico randomizado controlado, o qual incluiu 125 indivíduos de 30-59 anos com SM, conduzido no Centro de Reabilitação da PUCRS. Os indivíduos foram randomizados em três grupos de intervenção: Intervenção Padrão (IP) - intervenção não medicamentosa recomendada nas diretrizes para o manejo clínico da SM, considerada nesse estudo grupo controle; Intervenção em Grupo (IG) - a mudança do estilo de vida foi trabalhada semanalmente em grupo com equipe multidisciplinar; Intervenção Individual (II) - atendimento ambulatorial com consultas semanais individualizadas realizadas por equipe multidisciplinar. Os desfechos estudados compreendem a modificação no número de critérios para o diagnóstico da SM e outros parâmetros clínicos, como o escore de risco cardiovascular Índice de Castelli (IC), e índice de resistência à insulina HOMA-IR. Todos os grupos foram avaliados no início, ao final das intervenções (três meses). Resultados: Concluíram a intervenção 72 indivíduos, sendo: IP: 19, IG: 25 e II: 28. O grupo IG e II promoveram significativa redução do índice de massa corporal, circunferência abdominal, e pressão arterial sistólica aos três meses. O número de critérios para o diagnóstico da SM reduziu de forma significativa, 40% dos indivíduos não preenchiam mais o critério para a condição clínica estudada ao final da intervenção. A maior redução ocorreu no grupo II no qual 52% dos indivíduos tinham menos de três critérios. Em relação ao IC e ao HOMA-IR ambas variáveis reduziram de forma significativa (p<0.05) nos grupos IG e II.Conclusão: As intervenções propostas neste estudo reforçam que estratégias não farmacológicas de modificação do estilo de vida tem impacto na redução dos fatores de risco cardiovasculares envolvidos na SM. Tais intervenções demonstraram ser capazes de retirar a população desta condição clínica por redução nos critérios de diagnóstico.
Purpose: The aim was to verify the effects of different interventions for lifestyle modifications on the number of diagnosis criteria and clinical aspects involved in Metabolic Syndrome (MS). Methods: A randomized controlled clinical trial including 125 individuals from 30 to 59 years old with MS was conducted in the Rehabilitation Center of PUCRS. Individuals were randomized into three intervention groups: Standard Intervention (SI) – nonpharmalogical intervention recommended by the guidelines for clinical management of MS, considered the control group in this trial; Group Intervention (GI) – group lifestyle change implemented weekly by a multidisciplinary team; Individual Intervention (II) – outpatient care through weekly individual consultations performed by a multidisciplinary team. The outcomes studied include the modification of the number of diagnosis criteria for MS and other clinical parameters such as cardiovascular risk score, Castelli Index (CI) and insulin resistance index HOMA-IR. Each group was assessed at the beginning and at the end of the interventions (three months). Results: Seventy-two individuals concluded the intervention, among them: SI: 19, GI: 25, and II: 28. Groups GI and II presented significant decrease of body mass index, waist circumference, and systolic arterial pressure after three months. The number of diagnosis criteria for MS decreased significantly – 40% of the individuals did not meet the criteria for the clinical condition studied at the end of the intervention. The largest reduction occurred within group II, where 52% of the individuals presented less than three criteria. Regarding CI and HOMA-IR, both variables were significantly reduced (p < 0.05) in groups GI and II.Conclusion: The interventions proposed by this study reinforce that nonpharmacological strategies for changing lifestyle impact the reduction of cardiovascular risk factors involved in MS. They are also able to remove the population from this clinical condition by decreasing diagnosis criteria.
URI: http://hdl.handle.net/10923/10389
Aparece nas Coleções:Dissertação e Tese (Medicina e Ciências da Saúde)

Arquivos neste item:
Arquivo Descrição TamanhoFormato 
000484140-Texto+Parcial-0.pdfTexto Parcial667,13 kBAdobe PDFAbrir
Exibir


Todos os itens no Repositório da PUCRS estão protegidos por copyright, com todos os direitos reservados, e estão licenciados com uma Licença Creative Commons - Atribuição-NãoComercial 4.0 Internacional. Saiba mais.