Utilize este identificador para citar ou criar um atalho para este documento: http://hdl.handle.net/10923/10528
Tipo: masterThesis
Título: Avaliação e intervenções psicopedagógicas em crianças com indícios de discalculia
Autor(es): Avila, Lanúzia Almeida Brum
Orientador: Lara, Isabel Cristina Machado de
Editora: Pontifícia Universidade Católica do Rio Grande do Sul
Programa: Programa de Pós-Graduação em Educação em Ciências e Matemática
Data de Publicação: 2017
Palavras-chave: PSICOLOGIA EDUCACIONAL
APRENDIZAGEM - DIFICULDADES
MATEMÁTICA - ENSINO
EDUCAÇÃO
Resumo: O presente estudo está vinculado ao Projeto Avaliação de Crianças em Risco de Transtornos de Aprendizagem - ACERTA, o qual iniciou em 2013, apoiado pela Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior - CAPES, no Instituto do Cérebro do Rio Grande do Sul - INSCER / PUCRS. Tem como objetivo “Analisar a evolução do desenvolvimento das habilidades matemáticas envolvidas na Discalculia de crianças com indícios desse transtorno, após a realização de intervenções psicopedagógicas”. A pesquisa ocorreu em três etapas. A primeira consistiu na avaliação psicopedagógica de 29 crianças participantes com idades entre 9 e 12 anos, por meio do Teste de Transcodificação (MOURA; MADEIRA; CHAGAS; LONNEMANN; KRINZINGER; WILLMES; HAASE, 2013) e o Subteste de Aritmética (STEIN, 1994), das quais, a partir dos resultados dos testes, foram selecionadas 15 para participarem das intervenções, sendo seis crianças compondo o grupo controle e nove crianças o grupo experimental. Como linha de corte para seleção, as crianças foram submetidas à Escala Wechsler Abreviada de Inteligência - WASI (2014), sendo necessário, conforme bibliografia sobre o tema, QI igual ou superior a 85 e seus responsáveis responderam à anamnese, possibilitando a exclusão das crianças que já apresentavam outros tipos de problemas neurológicos. Na segunda etapa, foram elaboradas as intervenções psicopedagógicas, distribuídas em cinco aulas de 2 horas para os atendimentos com o grupo controle e 10 sessões de 1 hora para os atendimentos com o grupo experimental. Para o grupo controle, foram realizadas atividades em grupo seguindo um planejamento mais próximo do realizado em aula.Já, para o grupo experimental, as intervenções foram planejadas com jogos diferenciados para cada criança, levando-se em conta suas habilidades matemáticas em defasagem e as habilidades que necessitavam ser reabilitadas, considerando cada uma das subcategorias de Discalculia definidas por Kosc (1974). Na terceira etapa, retomaram-se os testes utilizados na primeira etapa, na intenção de realizar a reavaliação das crianças, de ambos os grupos, após o período de intervenção. Ao grupo controle, ainda foram oportunizadas as mesmas intervenções realizadas com o grupo experimental visando uma segunda reavaliação. Para analisar os resultados obtidos, seguiu-se o indicado pela literatura de cada teste, baseando-se no escore para as correções. Apresenta uma análise qualitativa-quantitativa minuciosa de cada criança, priorizando o seu desempenho individual, ressaltando as habilidades matemáticas que foram potencializadas, verificando avanços e modificações ocorridas em sua performance. Para validar estatisticamente os resultados, realizou-se o Teste t de Student para variâncias iguais e para amostras pareadas, na intenção de verificar se houve diferenças significativas no desempenho das crianças de ambos os grupos. A partir dos resultados numéricos, gráficos e tabelas foram construídos com a pretensão de ilustrar as variações no desempenho em relação às habilidades de cada uma das crianças. Após a análise, verifica-se que, de modo geral, as crianças apresentaram melhoras significativas em suas habilidades cognitivas, após a intervenção psicopedagógica individual. Evidencia que os jogos utilizados nos atendimentos foram eficazes para o tratamento de crianças com indícios de Discalculia, contribuindo para concluir que as habilidades matemáticas em defasagem podem ser reabilitadas, potencializando as existentes.
This study is linked to the Project Evaluation of Children at Risk of Learning Disorders - ACERTA, which begun in 2013, supported by Coordination of Improvement of Higher Level Personnal - CAPES, at Brain Institute of Rio Grande do Sul - INSCER / PUCRS. It aims to “Analyze the evolution of the development of mathematical skills involved in Dyscalculia of childrens presenting indications of this disorder, after performing pedagogical interventions”. The research was performed in three stages. The first consisted of the psychopedagogal evaluation of 29 participant children between 9 and 12 years old, by means of the Transcodification Test (MOURA; MADEIRA; CHAGAS; LONNEMANN; KRINZINGER; WILLMES; HAASE, 2013) and the Arithmetic’s Subtest (STEIN, 1994), of which 15 were selected to participate in the interventions, six children composing the control group and nine children the experimental group. As a threshold for the selection, children were submitted to the Wechler Abreviated Scale of Inteligence - WASI (2014), being necessary, according to the bibliography regarding the subject, IQ equal to or greater than 85 and its responsibles responded to anamnese, allowing the exclusion of children which already presented other kinds of neurological problems. In the second stage, the psychopedacogical interventions were elaborated, distributed in five 2 hours classrooms for the control group and 10 1 hour sessions to the experimental group. For the control group, group activities were carried out following a planning that was closer to that done in class. For the experimental group, the interventions were planned including differentiated games for each children, taking into account their lagging mathematical skills and the skills that needed to be recovered, considering each one of the subcategories of Dyscalculia defined by Kosc (1974).In the third stage, the tests that were done in the first stage were repeated, with the intention to do the reevaluation of the children, from both groups, after the intervention period. To the control group, the same interventions done with the experimental group were provided aiming a second reevaluation. To analyze the results, procedures indicated by the literature for each test were followed, based on the score for the corrections. The study presents a quantitativequalitative meticulous analysis of each children, priorizing individual performance, emphasizing the mathematical skills that were potencialized, verifying advances and modifications that occurred in their performance. To statistically validate the results, Test t of Student was performed to the same variancies and to paired samples, aiming to verify if there were significant differencies at the children’s performance in both groups. From the numerical results, graphs and tables were constructed with the intention to illustrate the performance’s variations regarding each children’s skills. After the analysis, it is seen that, overall, children presented significative improvement in their cognitive skills, after theindividual psychopedagogal intervention. It is evident that the games played during the treatments were effective to the treatment of children presenting indications of Dyscalculia, contributing to come to conclusion that lagged mathematical skills can be recovered, enhancing the existing.
URI: http://hdl.handle.net/10923/10528
Aparece nas Coleções:Dissertação e Tese

Arquivos neste item:
Arquivo Descrição TamanhoFormato 
000484458-Texto+Completo-0.pdfTexto Completo8,66 MBAdobe PDFAbrir
Exibir


Todos os itens no Repositório da PUCRS estão protegidos por copyright, com todos os direitos reservados, e estão licenciados com uma Licença Creative Commons - Atribuição-NãoComercial 4.0 Internacional. Saiba mais.