Please use this identifier to cite or link to this item: http://hdl.handle.net/10923/10675
Type: masterThesis
Title: Avaliação da escala de depressão geriátrica e do Inventário de Depressão de Beck como instrumentos de caracterização da sintomatologia depressiva em longevos
Author(s): Maia, Aline Zuardi
Advisor: Bós, Ângelo José Gonçalves
Publisher: Pontifícia Universidade Católica do Rio Grande do Sul
Graduate Program: Programa de Pós-Graduação em Gerontologia Biomédica
Issue Date: 2017
Keywords: TESTES PSICOLÓGICOS
DEPRESSÃO EM IDOSOS
GERONTOLOGIA BIOMÉDICA
MEDICINA
Abstract: Longevos (80 anos ou mais) possuem perfil diferente dos idosos com 60 até 79 anos, com maior declínio das funcionalidades, acometimento de doenças, orgânicas e mentais, perda do status social, entre outros. Como consequência, ocorre uma grande possibilidade de desencadeamento de transtornos mentais, sendo o mais comum a depressão. O objetivo deste estudo é verificar a efetividade de dois instrumentos de rastreio para a caracterização da sintomatologia depressiva em longevos. Trata-se de um estudo quantitativo, transversal, observacional e analítico, sendo que a amostra foi composta por 74 longevos, residentes da cidade Porto Alegre, RS. Os dados de identificação do longevo foram coletados e foi realizada a aplicação do Mini International Neuropsychiatric Interview (MINI), para caracterizar os longevos em depressivos ou não. Posteriormente, foram avaliadas a Escala de Depressão Geriátrica 15 (GDS-15) e o Inventário de Depressão de Beck II (BDI-II). A partir do diagnóstico do MINI, foram calculadas a sensibilidade e especificidade do BDI-II e GDS-15 para diferentes pontos de corte, gerando duas curvas ROC (Receiver Operating Characteristics). A GDS-15 apresentou sensibilidade de 100% e especificidade de 83%, sendo o melhor ponto de corte 6. O BDI-II obteve 100% de sensibilidade e 87% de especificidade, com ponto de corte 15 indicado para esta população. O BDI-II mostrou-se mais exato do que a GDS-15, apesar deste ter melhor aplicabilidade para pesquisas epidemiológicas. Ambas as ferramentas foram eficazes para rastreio da sintomatologia depressiva em longevos.
Oldest-old (80 years or more) have different profile them those aged 60 to 79, due to their larger decline in functionality, with involvement of disease, loss of social status, among others. As a result, there is a greater possibility to present mental disorders, the most common is depression. The objective of this project is to verify the effectiveness of two screening tools for the characterization of depression in the oldest-old. This is a quantitative, cross-sectional, observational, and analytical study. The sample size was 74 oldest-old, residents of the city Porto Alegre, RS, Brazil. After asking the identification and sociodemographic data the oldest-old answer the Mini International Neuropsychiatric Interview (MINI) to identify those depressed or not. Later, they responded the Geriatric Depression Scale 15 (GDS-15) and the Inventory Beck Depression II (BDI-II). From the diagnosis of MINI we calculated the sensitivity and specificity of the BDI-II and GDS-15 for different cutoff points, generating two ROC curves (Receiver Operating Characteristics). GDS-15 showed 100% sensitivity and 83% specificity, being the best cutoff point 6. The BDI-II obtained 100% sensitivity and 87% specificity, with cutoff point 15 indicated for this population. The BDI-II was more accurate than the GDS-15, although the last one presented more appropriated for epidemiologic studies. The two tools were effective for the screening of depressive symptomatology in Oldes- old.
URI: http://hdl.handle.net/10923/10675
Appears in Collections:Dissertação e Tese

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
000484795-Texto+Completo-0.pdfTexto Completo1,98 MBAdobe PDFOpen
View


All Items in PUCRS Repository are protected by copyright, with all rights reserved, and are licensed under a Creative Commons Attribution-NonCommercial 4.0 International License. Read more.