Please use this identifier to cite or link to this item: http://hdl.handle.net/10923/10774
Type: doctoralThesis
Title: O comunismo na filosofia de Alain Badiou
Author(s): Robaina, Carlos Roberto de Souza
Advisor: Madarasz, Norman Roland
Publisher: Pontifícia Universidade Católica do Rio Grande do Sul
Graduate Program: Programa de Pós-Graduação em Filosofia
Issue Date: 2017
Keywords: COMUNISMO - ASPECTOS FILOSÓFICOS
BADIOU, ALAIN - CRÍTICA E INTERPRETAÇÃO
POLÍTICA
FILOSOFIA
Abstract: O tema desta tese é a reivindicação de Alain Badiou da ideia comunista como princípio da política, sua identificação do comunismo como o nome moderno do conceito de justiça em Platão. Caracterizando o regime do Capital como a inconsistência do mundo atual, a hipótese comunista defendida por Badiou afirma que os fracassos experimentados nas tentativas de construção de um novo mundo, de um projeto de emancipação, devem servir para que se façam balanços das razões deste fracasso, mas jamais devem levar a abandonar o empenho em novas tentativas. Diante do fracasso da implementação de uma ideia verdadeira, tentar de novo é uma marca do seu pensamento e ação. Nesta tese analisa-se a evolução do seu pensamento político e a natureza desta evolução ainda em curso; ainda, vê-se como, ao longo de sua trajetória, Badiou foi afetado por processos políticos e acontecimentos da luta de classes em seu período de vida militante, as mudanças no estado da situação e os efeitos destas mudanças nas suas formulações: as mudanças no interior da continuidade de seu projeto comunista. Ao marcar o fio de continuidade em sua elaboração, apontamos as indicações mais destacáveis da fidelidade de Badiou à ideia comunista, bem como ao marxismo enquanto referência fundamental de seu pensamento, de suas coordenadas gerais de localização política.A tese central é sua fidelidade a esta ideia. A tese será concluída com um estudo de caso, utilizando as categorias filosóficas da teoria da transformação formulada por Alain Badiou. Trata-se da avaliação das características e do significado do levante juvenil e popular vivido pelo Brasil em junho de 2013, analisando se este processo social e político constituiu-se no que Badiou definiu com o conceito de “acontecimento” ou se foi um fato normal, uma modificação a mais, tratando de visualizar suas eventuais marcas e os sujeitos envolvidos em seus efeitos. Mostra-se, ainda, que junho de 2013 representou e continua representando um processo político produtor de verdades e que, neste sentido, tem uma relação estreita com a filosofia.
The object of this thesis is Alain Badiou's claim of the communist idea as the principle of politics, his identification of communism as the modern name of the concept of justice in Plato. Characterizing the regime of Capital as the inconsistency of the present world, the communist hypothesis defended by Badiou states that the failures experienced in the attempts to construct a new world, a project of emancipation, should serve to assess the reasons of this failure, and never lead to relinquishment of further attempts. In the face of the failure in the attempt of making real a true idea, trying again is a feature of Badiou’s thinking and action. This thesis also analyzes the evolution of Badiou’s political thought and the nature of this evolution, still in course. It is also demonstrated that Badiou was affected by political processes and events of the class struggle in his militant period of life, the changes in the=o9çituation and the effects of these changes in his formulations: the changes in his communist project. At the same time, it is evidenced the continuity in his thought, pointing out the most detachable indications of Badiou's fidelity to the communist idea, as well as to Marxism as a fundamental reference of his thought, of his general coordinates of political thinking and action.The central thesis is his loyalty to this idea. The thesis concludes with a case study, using the philosophical categories of the transformation theory formulated by Alain Badiou. This case study is the evaluation of the characteristics and meaning of the popular and youthful uprising experienced by Brazil in June 2013, analyzing whether this social and political process was what Badiou defined as the "event" or whether it was a normal fact, one more modification, trying to visualize its possible features and the subjects involved in its effects. It is also shown that June 2013 represented and continues to represent a political process which produces truths and, in this sense, has a close relationship with philosophy.
URI: http://hdl.handle.net/10923/10774
Appears in Collections:Dissertação e Tese

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
000485049-Texto+Completo-0.pdfTexto Completo1,41 MBAdobe PDFOpen
View


All Items in PUCRS Repository are protected by copyright, with all rights reserved, and are licensed under a Creative Commons Attribution-NonCommercial 4.0 International License. Read more.