Utilize este identificador para citar ou criar um atalho para este documento: http://hdl.handle.net/10923/10788
Tipo: masterThesis
Título: Relações entre atividade física, sintomatologia depressiva e autopercepção do envelhecimento em idosas socialmente ativas do município de Porto Alegre/RS
Autor(es): Casarotto, Veronica Jocasta
Orientador: Terra, Newton Luiz
Santos, Daniela Lopes dos
Editora: Pontifícia Universidade Católica do Rio Grande do Sul
Programa: Programa de Pós-Graduação em Gerontologia Biomédica
Data de Publicação: 2017
Palavras-chave: ENVELHECIMENTO
IDOSOS
DEPRESSÃO
ATIVIDADES MOTORAS
GERONTOLOGIA BIOMÉDICA
MEDICINA
Resumo: O envelhecimento é definido como um processo dinâmico e progressivo, caracterizado por alterações fisiológicas, bioquímicas, psicológicas, dentre outras. O objetivo desta pesquisa é analisar a relação entre a atividade física, a sintomatologia depressiva e a autopercepção do envelhecimento em idosas socialmente ativas do município de Porto Alegre/RS. Trata-se de um estudo transversal. Os instrumentos utilizados foram: Questionário Geral (QG), Escala Geriátrica de Depressão (GDS), Questionário de Autopercepção do Envelhecimento (APQ) e Questionário Internacional de Atividade Física (IPAQ). O estudo teve aprovação da Comissão Científica e do Comitê de Ética em Pesquisa do Instituto de Geriatria e Gerontologia da PUCRS (CAAE: 52097115.8.0000.5336 do CEP-PUC-RS), e todos os participantes assinaram o Termo de Consentimento Livre e Esclarecido. As análises estatísticas utilizaram média, desvio padrão, mediana, teste de Kolmogorov-Smirnov, análise de variância (ANOVA), teste de Tukey, teste de Kruskal-Wallis, teste qui-quadrado de Pearson e correlação de Spearman. O nível de significância adotado foi de 5% (p<0,05), e as análises foram realizadas no programa SPSS versão 21.0. Os resultados apresentam uma amostra composta por 167 idosas, com média de idade de 70,0 (± 7,3) anos, sendo a idade mínima 60 anos e a máxima 95 anos. As faixas etárias foram divididas em três grupos, predominando o grupo de 60 a 69 anos (n=91 54,5%), seguido do grupo de 70 a 79 anos (n=54 32,3%) e o último grupo de 80 anos ou mais (n=22 13,2%). Em relação ao nível de escolaridade, prevaleceram o Ensino Fundamental incompleto, com 34,7% (n=58), e Ensino Médio completo, com 31,7% (n=53).Sobre o estado civil, a maioria (68,3% n=114) se declara separado, solteiro ou viúvo. As quatro doenças mais prevalentes na amostra foram, respectivamente, hipertensão (68,9% n=115), diabetes melito (17,4% n=29), osteoporose (16,2% n=27) e dislipidemia (15,6% n=26). A APQ, as subescalas controle positivo e consequência positiva apresentaram as maiores médias na amostra total. Na escala de depressão, 22,2% (n=37) das idosas apresentaram sintomatologia depressiva. No entanto, essa prevalência não teve relação com a faixa etária (p=0,693). No questionário IPAQ, o domínio que possui mais idosas praticando mais de 150 min./sem. é o de tarefas domésticas (85,6% n=143). As associações significativas inversas foram a prática de atividade física nas questões relacionadas ao trabalho do IPAQ com os escores de consequência negativa e controle negativo da APQ; outra relação foi da atividade física com o meio de transporte do IPAQ, com os escores de controle negativo da APQ e os escores de sintomas depressivos da GDS; e a associação da prática de atividade física nas questões relacionadas ao lazer com os escores de consequência negativa da APQ e os sintomas depressivos do GDS.
Aging is defined as a dynamic and progressive process, characterized by physiological, biochemical, psychological and others. This research aims to analyze the relationship between physical activity, the depressive symptoms and the ageing self-perception in elderly women socially active in Porto Alegre City/RS. This is a cross-sectional study. The instruments used were: General Survey (HQ), Geriatric Depression Scale (GDS), Self-perception of aging questionnaire (APQ) and international physical activity Questionnaire (IPAQ). The study had approval of the Scientific Committee and the Research Ethics Committee of the Institute of Geriatrics and Gerontology of PUCRS (CAAE: CEP 52097115.8.0000.5336-PUC-RS), and all the participants signed an informed consent. The statistical analyses used average, standard deviation, median, Kolmogorov-Smirnov test, analysis of variance (ANOVA), Tukey test, Kruskal-Wallis test, Pearson's Chi-square test and Spearman correlation. The significance level adopted was 5% (p < 0.05), and the analyses were performed in the version 21.0 of SPSS program. The results present a sample composed of 167 elderly women, at an average age of 70.0 (± 7.3), being the minimum age 60 and maximum 95. The age groups were divided into three groups, with the 60 to 69 year- old Group of (n = 91 54.5%), followed by the 70 to 79 year- old Group of (n = 54 32.3%) and the last group at the age of 80 or older (n = 22 13.2%). Regarding the schooling level, the incomplete elementary prevailed with 34.7% (n = 58), and complete high school with 31.7% (n = 53). On the civil status, the majority (68.3% n = 114) were declared as divorced, single or widowed.The four most prevalent diseases in the sample were, respectively, hypertension (68.9% n = 115), diabetes mellitus (17.4%, n = 29), osteoporosis (16.2% n = 27) and Dyslipidemia (15.6%, n = 26). The APQ, the positive control and positive consequence subscales presented the highest averages in the whole sample. On the scale of depression, 22.2% (n = 37) of the elderly women showed depressive symptomatology. However, this prevalence had no relationship with the age group (p = 0.693). The IPAQ questionnaire, the domain which has the greatest number of elderly women practicing more than 150 minutes a week, is the household chores (85.6% n = 143). Significant inverse associations were the physical activity practice on issues related to the work of the IPAQ with the scores of negative consequences and negative control of APQ; another relationship of physical activity with the means of transport of the IPAQ, with scores of negative control of the APQ and scores of depressive symptoms of GDS; and the association of physical activity in leisure-related issues with the scores of negative consequence of the APQ and depressive symptoms of the GDS.
URI: http://hdl.handle.net/10923/10788
Aparece nas Coleções:Dissertação e Tese

Arquivos neste item:
Arquivo Descrição TamanhoFormato 
000485017-Texto+Parcial-0.pdfTexto Parcial1,16 MBAdobe PDFAbrir
Exibir


Todos os itens no Repositório da PUCRS estão protegidos por copyright, com todos os direitos reservados, e estão licenciados com uma Licença Creative Commons - Atribuição-NãoComercial 4.0 Internacional. Saiba mais.