Por favor, use este identificador para citar o enlazar este ítem: http://hdl.handle.net/10923/10840
Tipo: masterThesis
Título: Nguzu: um estudo sobre identidade do "povo do santo" no candomblé de matriz Kongo e Angola
Autor(es): Meirelles, Cléber dos Santos
Orientador: Jungblut, Airton Luiz
Editor: Pontifícia Universidade Católica do Rio Grande do Sul
Programa: Programa de Pós-Graduação em Ciências Sociais
Fecha de Publicación: 2017
Palabras clave: CANDOMBLÉ
IDENTIDADE CULTURAL
IDENTIDADE SOCIAL
SOCIOLOGIA
Resumen: Este estudo tem como objetivo analisar a vivência de identidades do “povo do santo”, com foco em experiências no candomblé de matriz Kongo e Angola. Para isto, busca situar a cultura banta no contexto dos processos de reestruturação da religiosidade africana no Brasil, bem como no cenário de mudanças sociais, que influenciam a construção de identidades. O primeiro capítulo apresenta os povos originários africanos, bantos e sudaneses, através de dados históricos e sociológicos sobre a época da escravidão, a partir de aspectos culturais e religiosos. O capítulo seguinte trata do candomblé como objeto de pesquisa, sob o ponto de vista de pesquisadores que avaliam metodologicamente as experiências de iniciação no culto, e de meu posicionamento, como iniciado e, também, pesquisador. O terceiro capítulo mostra algumas nuances que conferem autenticidade ao culto de matriz Kongo e Angola, comparando-as com o culto aos Orixás. Além disso, se descrevem, brevemente, as principais divindades cultuadas nos candomblés bantos e nagôs. O quarto e quinto capítulos relatam os exercícios de campo no estado de São Paulo. Um traz narrativas da participação do pesquisador em um encontro internacional para discutir a identidade do candomblé Angola; outro apresenta um esquema etnográfico da vivência de identidade dentro de um terreiro de candomblé banto. Ambas as atividades proporcionaram reflexões e cotejamento de dados. O sexto capítulo é uma revisão bibliográfica sobre as noções de identidade desenvolvidas por teóricos contemporâneos das Ciências Sociais, mesmo sendo o conceito debatido interdisciplinarmente. Em complemento, referências sobre os movimentos de (re) africanização do candomblé reforçam o emprego de uma perspectiva socioantropológica na investigação do tema.Finalmente, os últimos dois capítulos são dedicados ao exame dos exercícios empíricos, onde se procurou evidenciar a expressividade da cultura banta e sua identidade religiosa, de onde foram extraídas algumas considerações que apontam para a necessidade de continuidade de pesquisas sobre outras vertentes que compreendem as religiões de matriz africana.
This study aims to analyze the experience of identities of the "povo do santo", with a focus on experiences in the "candomblé" Kongo and Angola. For this, we seek to situate Bantu culture in the context of restructuring processes of the African religiosity in Brazil, as well as in the scenario of social changes that influence the construction of identities. The first chapter introduces the peoples of Africa, Bantu and Sudanese, through historical data and sociological, about the time of slavery, from cultural and religious. The next chapter deals with the "candomblé" as a research object, from the point of view of researchers who assess methodologically the experiences of initiation into the cult, and my positioning, as person divinized, and also a researcher. The third section shows some nuances that give authenticity to the cult of matrix Kongo and Angola, comparing them with the cult to "Orixás". In addition, describe, briefly, the main deities in “candomblé” Bantu and "nagô". The fourth and fifth chapters describe the exercises for field in the state of São Paulo. A narrative brings the participation of the researcher in an international meeting to discuss the identity of the “candomblé” Angola; another shows a schematic of the ethnographic experience of identity within a temple of Bantu "candomblé". Both activities provide reflections and comparison of data. The sixth chapter is a review of the literature on the notions of identity developed by contemporary theorists in the Social Sciences, even though the concept discussed across disciplines. In addition, references on the movements of Africanization of the "candomblé" reinforce the employment of a perspective anthropological research on the topic.Finally, the last two chapters are devoted to the examination of the empirical exercises, where they sought to highlight the importance of Bantu culture and religious identity, from which they were extracted some considerations which point to the need for continuity of research on other aspects that comprise the African religions.
URI: http://hdl.handle.net/10923/10840
Aparece en las colecciones:Dissertação e Tese

Ficheros en este ítem:
Fichero Descripción TamañoFormato 
000486312-Texto+Completo-0.pdfTexto Completo1,77 MBAdobe PDFAbrir
Ver


Todos los ítems en el Repositorio de la PUCRS están protegidos por derechos de autor, con todos los derechos reservados, y están bajo una licencia de Creative Commons Reconocimiento-NoComercial 4.0 Internacional. Sepa más.