Utilize este identificador para citar ou criar um atalho para este documento: http://hdl.handle.net/10923/11513
Tipo: masterThesis
Título: Efeito do uso combinado de bisfosfonato e enxerto xenógeno na reparação óssea alveolar: estudo histomorfométrico
Autor(es): Rocha, Marcelo Matos
Orientador: Cherubini, Karen
Editora: Pontifícia Universidade Católica do Rio Grande do Sul
Programa: Programa de Pós-Graduação em Odontologia
Data de Publicação: 2017
Palavras-chave: EXODONTIA
DIFOSFONATOS
OSSOS - NECROSE
TRANSPLANTES
ODONTOLOGIA
Resumo: Os bisfosfonatos têm sido associados à ocorrência de osteonecrose maxilar (MRONJ, medication-related osteonecrosis of the jaw), condição que tem, entre os fatores de risco para sua ocorrência, as intervenções cirúrgicas dos ossos maxilares, principalmente as exodontias. Por outro lado, o uso de xenoenxerto para preenchimento alveolar após exodontia tornou-se procedimento frequente, com evidências clínicas de sua capacidade em melhorar as condições locais do sítio cirúrgico com vistas à reabilitação oral. O presente estudo teve por objetivo investigar o efeito do uso combinado de bisfosfonato e enxerto xenógeno (Bio-Oss®Collagen) no reparo ósseo alveolar após exodontia. Sessenta ratos foram distribuídos em cinco grupos de acordo com o tratamento recebido: ácido zoledrônico (grupo 1) e alendronato (grupo 2), ambos com xenoenxerto; ácido zoledrônico (grupo 3) e alendronato (grupo 4), ambos sem xenoenxerto; e grupo-controle (grupo 5). Todos os animais foram submetidos a exodontias, as maxilas foram dissecadas e analisadas por meio de exame macro- e microscópico. A frequência de lesão da mucosa oral não diferiu significativamente entre os grupos; entretanto essas lesões foram significativamente menores no grupo-controle. A prevalência de tecido conjuntivo fibroso foi maior nos grupos 2 (alendronato/Bio-Oss) e 5 (controle) do que nos grupos 3 (ácido zoledrônico) e 4 (alendronato). O grupo 4 (alendronato) teve maior quantidade de osso vital do que os grupos 1 (ácido zoledrônico/Bio-Oss), 3 (ácido zoledrônico) e controle. A quantidade de osso não-vital foi maior nos grupos ácido zoledrônico com e sem Bio-Oss (1 and 3), sendo que, ao comparar-se esses dois grupos entre si, essa variável foi maior no grupo 3. O grupo 3 exibiu mais infiltrado inflamatório do que os grupos 2, 4 e 5 e maior quantidade de colônias microbianas do que os demais grupos. Infiltrado inflamatório e colônias microbianas tiveram correlação negativa com osso vital e positiva com osso não-vital. Infiltrado inflamatório e colônias microbianas exibiram correlação positiva entre si. Conclusão: O preenchimento do alvéolo pós-exodontia com Bio-Oss® Collagen não evitou a ocorrência de osso não-vital e infecção, mas foi capaz de diminuir a intensidade dessas variáveis nos ratos sob tratamento com ácido zoledrônico.
Bisphosphonates have been associated with medication-related osteonecrosis of the jaw (MRONJ), a disorder that has some risk factors such as surgical interventions in the jaw bones, especially tooth extractions. On the other hand, xenogeneic grafts have been widely used to fill the alveolar socket after tooth extraction, with clinical evidences of improving local conditions of the surgical bed for oral rehabilitation. The aim of this study was to investigate the effect of combined bisphosphonate and the xenogeneic graft Bio-Oss® Collagen on alveolar bone repair after tooth extraction. Sixty rats were allocated into five groups according to the treatment received: zoledronic acid (group 1) and alendronate (group 2) both with xenogeneic graft; zoledronic acid (group 3) and alendronate (group 4) both without xenogeneic graft; and control (group 5). All animals were subjected to tooth extractions, and maxillae were dissected and macro- and microscopically analyzed. Frequency of oral mucosal wounds did not significantly differ between the groups; however, these lesions were significantly smaller in the control group. The amount of fibrous connective tissue was greater in groups 2 (alendronate/Bio-Oss) and 5 (control) than in 3 (zoledronic acid) and 4 (alendronate). Group 4 showed greater amounts of vital bone than did groups 1 (zoledronic acid/Bio-Oss), 3 and 5. The amounts of non-vital bone were greater in the zoledronic acid groups (1 and 3), where non-vital bone was less in group 1 than 3. Group 3 showed more inflammatory infiltrate than groups 2, 4 and 5. There were greater amounts of microbial colonies in group 3. Inflammatory infiltrate and microbial colonies were negatively correlated to vital bone and positively correlated to non-vital bone. Inflammatory infiltrate and microbial colonies were positively correlated to each other. Conclusion: Post-extraction socket filling with Bio-Oss® Collagen did not prevent the occurrence of non-vital bone and infection, but it did lower the extent of these variables in rats under treatment with zoledronic acid.
URI: http://hdl.handle.net/10923/11513
Aparece nas Coleções:Dissertação e Tese

Arquivos neste item:
Arquivo Descrição TamanhoFormato 
DIS_MARCELO_MATOS_ROCHA_COMPLETO.pdfTexto completo2,44 MBAdobe PDFAbrir
Exibir


Todos os itens no Repositório da PUCRS estão protegidos por copyright, com todos os direitos reservados, e estão licenciados com uma Licença Creative Commons - Atribuição-NãoComercial 4.0 Internacional. Saiba mais.