Utilize este identificador para citar ou criar um atalho para este documento: http://hdl.handle.net/10923/11874
Tipo: doctoralThesis
Título: Escrever para tornar a escuridão mais bonita: um estudo sobre a construção simbólica da morte em quatro romances angolanos
Autor(es): Minuzzi, Luara Pinto
Orientador: Angelini, Paulo Ricardo Kralik
Editora: Pontifícia Universidade Católica do Rio Grande do Sul
Programa: Programa de Pós-Graduação em Letras
Data de Publicação: 2018
Palavras-chave: TEORIA LITERÁRIA
SÍMBOLOS
LITERATURA ANGOLANA
Resumo: Esta tese propõe como tema de pesquisa o estudo da construção da morte a partir da simbologia dos quatro elementos fundamentais – a água, o ar, a terra e o fogo – em romances angolanos publicados a partir dos anos 1980. O corpus literário é formado pelas seguintes obras: Mayombe (1980), de Pepetela; Mãe, materno mar (2001), de Boaventura Cardoso; Teoria geral do esquecimento (2012), de José Eduardo Agualusa e Os transparentes (2013), de Ondjaki. Pode-se dividir os livros a serem analisados de duas formas distintas: a primeira, em relação ao tema, divide os livros que abordam a Guerra de Libertação e a independência (Mayombe e Teoria geral do esquecimento) e os que tratam de Angola exclusivamente após o fim do colonialismo (Mãe, materno mar e Os transparentes); a segunda, relacionada aos autores, coloca os dois que viveram a Guerra de Libertação (Pepetela e Boaventura Cardoso) em oposição aos que não viveram (Agualusa e Ondjaki). Assim, o objetivo é analisar como a construção simbólica da morte diferencia-se entre esses grupos e como o fator guerra influencia em tal construção. A ideia central deste trabalho é a de que existe uma gradação entre os quatro romances do corpus em relação à construção simbólica da morte ser representada mais como uma transformação, como uma nova etapa da vida, ou mais como um fim definitivo: no primeiro extremo, aquele da morte como processo, há Mayombe, seguido de Mãe, materno mar, Teoria geral do esquecimento e Os transparentes. Serão utilizados como base teórica da pesquisa, no que concerne às questões sobre os símbolos e o imaginário, os estudos de Gaston Bachelard, Gilbert Durand, Northrop Frye, Carl Gustav Jung, Mircea Eliade, entre outros. Será dada uma atenção especial igualmente para os teóricos que tratam da situação da África e de Angola e de suas histórias, culturas e literaturas, com estudos de Pires Laranjeira, Inocência Mata, Ana Mafalda Leite, Kwame Anthony Appiah, Joseph Ki-Zerbo, etc.
This thesis proposes as a research theme the study of the construction of death from the symbology of the four fundamental elements – water, air, earth and fire – in Angolan novels published since the 1980s. The literary corpus will be formed by the following works: Mayombe (1980), by Pepetela; Mãe, materno mar (2001), by Boaventura Cardoso; Teoria geral do esquecimento (2012), by José Eduardo Agualusa and Os transparentes (2013), by Ondjaki. One can divide the books to be analyzed in two distinct ways: the first, in relation to the theme, divides the books that deal with the war of independence and with the moment of Independence (Mayombe and Teoria geral do esquecimento) and those dealing with Angola exclusively after the end of colonialism (Mãe, materno mar and Os transparentes); the second, related to the authors, places the two who lived the war of independence (Pepetela and Boaventura Cardoso) in opposition to those who did not live (Agualusa and Ondjaki). Thus, the objective is to analyze how the symbolic construction of death differentiates between these groups and how the war factor influences such construction. The central idea of this work is that there is a gradation between the four novels of the corpus in relation to the symbolic construction of death to be represented more as a transformation, as a new stage of life, or more as a definitive end: in the first extreme, that of death as a process, there is Mayombe, followed by Mãe, materno mar, Teoria geral do esquecimento and Os transparentes. The studies of Gaston Bachelard, Gilbert Durand, Northrop Frye, Carl Gustav Jung, Mircea Eliade, among others, will be used, concerning questions about symbols and the imaginary, as the theoretical basis of the research. Special attention will also be given to the theorists who deal with the situation in Africa and Angola and their histories, cultures and literatures, with studies by Pires Laranjeira, Inocência Mata, Ana Mafalda Leite, Kwame Anthony Appiah, Joseph Ki-Zerbo, etc.
URI: http://hdl.handle.net/10923/11874
Aparece nas Coleções:Dissertação e Tese

Arquivos neste item:
Arquivo Descrição TamanhoFormato 
TES_LUARA_PINTO_MINUZZI_COMPLETO.pdfTexto completo1,33 MBAdobe PDFAbrir
Exibir


Todos os itens no Repositório da PUCRS estão protegidos por copyright, com todos os direitos reservados, e estão licenciados com uma Licença Creative Commons - Atribuição-NãoComercial 4.0 Internacional. Saiba mais.