Please use this identifier to cite or link to this item: http://hdl.handle.net/10923/12179
Type: doctoralThesis
Title: Comunicação da saúde na internet: redes, aplicativos e tecnologias wearables
Author(s): Copetti, Luciele
Advisor: Rüdiger, Francisco
Publisher: Pontifícia Universidade Católica do Rio Grande do Sul
Graduate Program: Programa de Pós-Graduação em Comunicação Social
Issue Date: 2018
Keywords: APLICAÇÕES PARA A WEB
SISTEMAS DE COMUNICAÇÃO MÓVEL
TECNOLOGIA - ASPECTOS SOCIAIS
SAÚDE
COMUNICAÇÃO SOCIAL
Abstract: Uma nova área na comunicação da saúde está surgindo via Internet, através da qual aquela primeira se torna ubíqua e se beneficia de fluxos de informação passíveis de apropriação cada vez mais ágil e imediata por parte dos interessados. Com base nessa premissa, realizou-se uma pesquisa quantitativa com brasileiras entre 20 e 60 anos que utilizam aplicativos e dispositivos vestíveis capazes de auxiliar no monitoramento da própria saúde e, assim, estimular o desenvolvimento de hábitos preventivos. Para dar sustentação à pesquisa, aborda-se a relação entre saúde, cultura e sociedade, a partir da leitura das obras de Michel Foucault, Nikolas Rose, Lucien Sfez e David Le Breton. Introduz-se o tema da comunicação na área da saúde, com destaque para o papel adquirido pela Internet em particular o aspecto da mobilidade, integrado também pelos dispositivos digitais desenvolvidos no último decênio. Passo contínuo, procede-se à exemplificação destes recursos através da análise de três casos: redes, aplicativos e dispositivos vestíveis. O recorte foi feito com vistas a focar no uso de redes, dispositivos e wearables pelo público feminino. A pesquisa quantitativa concluiu que aparentemente as variáveis educacionais e de classe social influenciam nos usos dessas tecnologias na saúde. Dessa forma, o estudo proposto confirmou que o corpo é agente efetivo nas redes, envolvendo práticas sociais, culturais e tecnológicas.
The Internet is said to be giving rise to a new area of expertise on health communication, increasingly ubiquitous and constantly improving from the huge amount of information that can be easily and quickly retrieved by those concerned with their health. For testing this hypothesis, the researcher conducted a quantitative study with Brazilian women between the ages of 20 and 60 years using wearable apps and devices suitable to monitoring their health, supposedly stimulating in them the development of good preventive habits. The reading of authors like Michel Foucault, Nikolas Rose, Lucien Sfez and David Le Breton gave the study a theoretical scope, drawing relations between health, culture and society. This discussion gives prominence to mobility and digital media, especially those devices developed in the last ten years or so. The researcher then depicts the resources for three case studies: networks, apps and wearables, concentrating on the female public. The quantitative research shows that education and social backgrounds affect the use of technology in personal healthcare. In conclusion, this study confirms the body as an effective network agent embedded in cultural, social and technological practices.
URI: http://hdl.handle.net/10923/12179
Appears in Collections:Dissertação e Tese

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
000489329-Texto+Completo-0.pdfTexto Completo2,28 MBAdobe PDFOpen
View


All Items in PUCRS Repository are protected by copyright, with all rights reserved, and are licensed under a Creative Commons Attribution-NonCommercial 4.0 International License. Read more.