Por favor, use este identificador para citar o enlazar este ítem: http://hdl.handle.net/10923/12590
Tipo: doctoralThesis
Título: Educação e natureza: os desafios da ambientalização em escolas próximas a unidades de conservação
Autor(es): Frizzo, Taís Cristine Ernst
Orientador: Carvalho, Isabel Cristina de Moura
De la Fare, Mónica
Editor: Pontifícia Universidade Católica do Rio Grande do Sul
Programa: Programa de Pós-Graduação em Educação
Fecha de Publicación: 2018
Palabras clave: EDUCAÇÃO BÁSICA
EDUCAÇÃO AMBIENTAL
AMBIENTALIZAÇÃO
Resumen: O objetivo desta pesquisa foi compreender como a escola se relaciona com o lugar em que está inserida, observando os fatores que podem influenciar a ambientalização do currículo. Foi utilizada uma abordagem de inspiração etnográfica, sendo estudadas escolas de Viamão e de Porto Alegre, RS, localizadas no entorno de unidades de conservação. Observou-se que a maioria das escolas tinha como preocupação ambiental questões globais, principalmente no que se refere aos problemas associados aos resíduos sólidos. Uma das escolas pesquisadas destacou-se pelo foco na valorização do lugar e da unidade de conservação. Fatores como os efeitos de políticas públicas; os documentos escolares; a presença de uma unidade de conservação próxima à escola e as relações com o lugar; a agência de entidades não humanas e as questões oriundas das ações e emoções humanas, tais como a violência, a valorização da natureza e a preocupação com a questão ambiental, estavam relacionados com a ambientalização do currículo. Foram observados elementos que facilitavam a aproximação entre escolas e unidades de conservação e outros que, ao contrário, dificultavam ou impediam o acesso dos estudantes e dos professores nessas áreas.Entre os fatores que contribuíram nessa relação estão a proximidade física entre escolas e unidades de conservação; os investimentos dos gestores e funcionários das unidades de conservação na promoção da educação ambiental nas escolas; a presença de professores e de gestores engajados com as questões ambientais e os incentivos das políticas públicas para a educação ambiental e para a sustentabilidade. Entre os desafios observados estão o número reduzido de funcionários nas unidades de conservação e a pouca disponibilidade de recursos financeiros. As políticas públicas podem facilitar a relação entre escolas e unidades de conservação, mas também podem dificultar esse processo. Exemplo disso são as normas e orientações sobre o currículo escolar, as regras para visitantes nas unidades de conservação e os conflitos históricos relacionados à implantação das unidades de conservação no Brasil. Apesar das imposições e dificuldades que chegam às escolas, a criatividade das pessoas e a influência do lugar permitem avançar no enfrentamento dos desafios relacionados à ambientalização do currículo.
The aim of this research was to understand the relationship of schools and the place where they are inserted. The study investigated what factors can influence the environmentalization of schools' curriculum. An ethnographic approach was applied. The study was based on data collected in schools in Viamão and Porto Alegre, in Brazil, which are located around conservation areas. The research identified that the main concern related to the environment in most schools were global issues, especially in regards to solid waste issues. In one of the schools analysed, it was identified a focus on the value of the school location and of the conservation area. Factors that influenced the environmentalization of the school’s curriculum were: the effects of public policy; the school documents; the presence of a conservation area next to the school and its relationship with the place; the agency of nonhuman actors and issues related to human actions and emotions, e.g. violence, the recognition of the nature and the concern with environment issues. The research also identified some elements that facilitated a connection between schools and the conservation areas, and other elements that, on the contrary, hampered or banned the access of students and educators in those areas.The factors that contributed to the relationship between schools and conservation areas were their geographic proximity; the efforts of managers and other staff in the conservation areas to promote environmental education in schools; the presence of educators and managers engaged with environmental issues, and the incentives of public policies addressing environmental education and sustainability. The challenges identified were related to the restricted number of staff in the conservation areas and to the limited financial resources available. Public policies can facilitate the relationship between schools and conservation areas however they can also make the process more difficult. Examples are the rules and orientations about the school curriculum, the rules for visitors in conservation areas and the historical conflicts related to the establishment of conservation areas in Brazil. Despite impositions and difficulties faced by schools, the creativity of the people and the influence of the place allow them to stand up to challenges related to the environmentalization of the curriculum.
URI: http://hdl.handle.net/10923/12590
Aparece en las colecciones:Dissertação e Tese

Ficheros en este ítem:
Fichero Descripción TamañoFormato 
000489563-Texto+Completo-0.pdfTexto Completo7,9 MBAdobe PDFAbrir
Ver


Todos los ítems en el Repositorio de la PUCRS están protegidos por derechos de autor, con todos los derechos reservados, y están bajo una licencia de Creative Commons Reconocimiento-NoComercial 4.0 Internacional. Sepa más.