Utilize este identificador para citar ou criar um atalho para este documento: http://hdl.handle.net/10923/12887
Tipo: masterThesis
Título: Fenótipos tomográficos, achados espirométricos e clínicos em fumantes com alta carga tabágica: um estudo transversal
Autor(es): Barros, Marcelo Cardoso
Orientador: Chatkin, José Miguel
Editora: Pontifícia Universidade Católica do Rio Grande do Sul
Programa: Programa de Pós-Graduação em Medicina e Ciências da Saúde
Data de Publicação: 2018
Palavras-chave: DIAGNÓSTICO
FUMANTE
NEOPLASIAS PULMONARES
PULMÕES - DOENÇAS
MEDICINA
Resumo: Objetivo: avaliar fumantes com alta carga tabágica, analisando padrões espirométricos, fenotípicos tomográficos e desfechos clínicos. Material e Método: Foi realizado um estudo transversal com 172 fumantes de um protocolo de rastreamento para detecção de câncer de pulmão, com carga tabágica acima de 30 anos-maço, que realizaram pelo menos uma tomografia computadorizada e uma espirometria dentro de um intervalo de um ano. Inicialmente os pacientes foram separados em dois grupos, com função pulmonar normal (FPN) e função pulmonar alterada (FPA), e posteriormente fez-se uma subanálise de acordo com o fenótipo tomográfico. Resultados: encontrou-se idade média de 63,39 ± 6,04 anos, a maioria eram homens (58%) e a carga tabágica média foi 70,7 ± 34,32 anos-maço. Os pacientes com FPA experimentaram mais infecções respiratórias no ano anterior do que os indivíduos com FPN, respectivamente (n = 29 e n = 5; p = 0,05). Os participantes do grupo com FPN eram mais jovens e com maior proporção de mulheres que o grupo com FPA, respectivamente (61,48 ± 5,32 anos; 64,61 ± 6,17 anos; p <0,001; n = 39 (58%), n = 33 (31%); p <0,001).A carga tabágica dos indivíduos com FPN era inferior em relação ao grupo com FPA, respectivamente (60,53 ± 24,50 anos-maço e 77,20 ± 38,03 anos-maço; p<0.009). Cerca de 9% dos indivíduos com função pulmonar normal apresentaram episódios infecciosos no trato respiratório e quase um quarto dos participantes com FPN, 23,8%, tinham fenótipo enfisematoso na análise tomográfica. O grupo com fenótipo tomográfico enfisema-predominante (EP) apresentou os piores resultados de função pulmonar em comparação com o grupo de fenótipo não-enfisematoso (NEP). Conclusão: Neste estudo mesmo os fumantes com FPN apresentaram achados tomográficos compatíveis com enfisema, assim como desenvolveram episódios de infecção no trato respiratório similares a exacerbação do DPOC. O fenótipo EP teve os piores índices de função pulmonar e maior número de episódios infecciosos no trato respiratório nos últimos 12 meses.
Objective: To evaluate CT phenotypes, airflow limitation and exacerbation-like episodes in heavy smokers. Methods: This cross-sectional study enrolled 172 smokers, with > 30 pack-years exposure, who underwent pulmonary function tests (PFTs) and quantitative computed tomography (QCT). Subjects were classified by presence or absence of airflow limitation according to the current GOLD criteria of post-bronchodilator FEV1/FVC < 0,7. QCT analysis of data in Airway Inspector software resulted in the establishment of two disease-predominant phenotypes groups: emphysema-predominant (EP) (>6 % of pixels < -950 HU) and non-emphysema-predominant (NEP) (<6 % of pixels < -950 HU). Results: The overall mean age was 63.39 ± 6.04 years, 58% were men, mean packyears smoking history was 70.7 ± 34.32 and mean body mass index (BMI) was 26.96 (±5.69). Most of the 58% of male subjects were distributed in the airflow limitation group, which had also a higher mean pack-years smoking history (77.20 ± 38.03 vs. 60.53 ± 24.50, p=0.009) and mean emphysema index (17.01 ± 9.96 vs. 4.52 ± 3.55, p<0.001), than the group without airflow limitation. About 8.9% of those subjects with no airflow limitation had exacerbation-like episodes, and 23,8% show emphysemapredominant phenotype. According to QTC analysis, the EP group exhibited worse FEV1/FVC mean ratio (55.62 ± 13.3) compared to the NEP (79.10 ± 9.78), p<0.001. Conclusions: Despite of no persistent airflow limitation, 8,9% of the heavy smokers had exacerbation-like episodes and QCT findings of emphysema. Those in the EP phenotype group, had worse PFTs values, higher smoking history, male predominance and also experienced more exacerbation-like episodes than NEP.
URI: http://hdl.handle.net/10923/12887
Aparece nas Coleções:Dissertação e Tese

Arquivos neste item:
Arquivo Descrição TamanhoFormato 
000489875-Texto+Completo-0.pdfTexto Completo2,57 MBAdobe PDFAbrir
Exibir


Todos os itens no Repositório da PUCRS estão protegidos por copyright, com todos os direitos reservados, e estão licenciados com uma Licença Creative Commons - Atribuição-NãoComercial 4.0 Internacional. Saiba mais.