Utilize este identificador para citar ou criar um atalho para este documento: http://hdl.handle.net/10923/1289
Tipo: masterThesis
Título: Estudo sobre substâncias inibidoras da oviposição em Angiostrongylus SPP. e sua utilidade no tratamento anti-helmíntico
Autor(es): Franceschina, Cristiane Ceruti
Orientador: Graeff-Teixeira, Carlos
Editora: Pontifícia Universidade Católica do Rio Grande do Sul
Programa: Programa de Pós-Graduação em Biologia Celular e Molecular
Data de Publicação: 2011
Palavras-chave: BIOLOGIA MOLECULAR
BIOLOGIA CELULAR
DROGAS - PESQUISAS
NEMATÓDEOS
PARASITOLOGIA
EPIDEMIOLOGIA
Resumo: Angiostrongylus cantonensis é um nematódeo de roedores, seus hospedeiros definitivos. Ao infectar o ser humano, um hospedeiro não habitual, causa meningoencefalite eosinofílica. A droga indicada para o tratamento é o albendazol, porém não existe, até o presente momento, droga de eficácia clínica demonstrada para o tratamento das angiostrongilíases. Assim, a idéia de buscar uma substância que reduza ou previna a morbidade é uma alternativa à abordagem usual de drogas vermicidas. Neste sentido, o presente estudo objetivou verificar o efeito de três substâncias com potencial capacidade de inibição da oviposição em A. cantonensis. Roedores da espécie Rattus norvegicus foram inoculados com 100 larvas L3 de A. cantonensis e após 42 dias de infecção larvas L1 começaram a ser eliminadas nas fezes. As substâncias foram administradas aos animais com 42 dias de infecção durante 5 dias para a lovastatina (400 mg/Kg) pela via oral, 4 dias para a fenantrolina (20 mg/Kg) pela via intraperitoneal diluindo-se em carboximetilcelulose (CMC) a 1% como coadjuvante e 3 dias, de 12 em 12 horas, para a nitazoxanida (8,3 mg/Kg) pela via oral. Os resultados mostraram um declínio na eliminação de larvas por R. norvegicus quando foi utilizada a nitazoxanida em relação aos animais infectados e não tratados demonstrando um potencial efeito na inibição da oviposição deste parasito. Estes resultados demonstram que esta idéia deve ter continuidade e mais estudos devem ser realizados para aprimorar essa nova hipótese.
Angiostrongylus cantonensis is a nematode of rodents, their definitive hosts. When infects humans, its unusual host, it causes eosinophilic meningoencephalitis. So far no drug has been demonstrated clinical efficacy for the treatment of angiostrongyliasis, although albendazole has been employed as a drug of choice. The idea of seeking a drug that would reduce or prevent morbidity is an alternative approach for usual vermicides, which presents poor results in angiostrongyliasis. In this sense, the present study aimed, among other things, to evaluate the effect of three substances with the potential capacity to inhibit oviposition in A. cantonensis. Rodent species Rattus norvegicus were inoculated with 100 L3 larvae of A. cantonensis and after 42 days of infection L1 larvae began to be shed in feces. The substances were administered to animals with 42 days of infection and, for 5 days for lovastatin (400 mg/kg) orally, phenanthroline for 4 days (20 mg/kg) intraperitoneally using carboxymethylcellulose (CMC) 1% and 3 days as an adjuvant, 12 in 12 hours, for nitazoxanide (8,3 mg/kg) orally. The results showed a decline in the elimination of larvae R. norvegicus when was used nitazoxanide compared to untreated infected animals and demonstrate a potential effect on the inhibition of this parasite oviposition. These results demonstrate that some degree of reduction in egg production is attainable and further studies should be performed to persue this new idea of virulence reduction as an alternative to parasite killing.
URI: http://hdl.handle.net/10923/1289
Aparece nas Coleções:Dissertação e Tese

Arquivos neste item:
Arquivo Descrição TamanhoFormato 
000432345-Texto+Completo-0.pdfTexto Completo956,15 kBAdobe PDFAbrir
Exibir


Todos os itens no Repositório da PUCRS estão protegidos por copyright, com todos os direitos reservados, e estão licenciados com uma Licença Creative Commons - Atribuição-NãoComercial 4.0 Internacional. Saiba mais.