Por favor, use este identificador para citar o enlazar este ítem: http://hdl.handle.net/10923/1379
Tipo: masterThesis
Título: Efeitos dos tratamentos com bloqueadores de canais de cálcio e resveratrol na locomoção de Drosophila melanogaster com modelo de parkinsonismo induzido por paraquat
Autor(es): Bagatini, Pamela Brambilla
Orientador: Xavier, Léder Leal
Editor: Pontifícia Universidade Católica do Rio Grande do Sul
Programa: Programa de Pós-Graduação em Biologia Celular e Molecular
Fecha de Publicación: 2010
Palabras clave: BIOLOGIA CELULAR
BIOLOGIA MOLECULAR
DOENÇA DE PARKINSON
ANTIOXIDANTES
DIIDROPIRIDINAS
ATIVIDADES MOTORAS
MOSCA-DAS-FRUTAS
Resumen: Studies have suggested that neuronal loss in Parkinson’s disease could be related to the pacemaker activity of the substantia nigra pars compacta generated by Ltype Cav1. 3 calcium channels, which progressively substitute voltagedependent sodium channels in this region during aging. Besides this mechanism, which leads to increases in intracellular calcium, other factors are also known to play a role in dopaminergic cell death due to overproduction of reactive oxygen species. Thus, dihydropyridines, a class of calcium channel blockers, and resveratrol, a polyphenol that presents antioxidant properties, may represent therapeutic alternatives for the prevention of PD. In the present study we tested the effects of the dihydropyridines isradipine, nifedipine and nimodipine and of resveratrol upon locomotor behavior in Drosophila melanogaster. As previously described, paraquat induced parkinsonianlike motor deficits. Moreover, none of the drugs tested were able to prevent the motor deficits produced by paraquat. Additionally, isradipine, nifedipine, resveratrol and ethanol (vehicle), when used in isolation, induced motor deficits in flies. This study is the first demonstration that dyhidropyridines and resveratrol are unable to reverse the locomotor impairments induced by paraquat in Drosophila melanogaster.
Estudos recentes demonstram que a perda neuronal na doença de Parkinson pode estar relacionada à atividade marcapasso dos neurônios dopaminérgicos da substância nigra pars compacta, que é gerada por canais de cálcio voltagemdependentes, os quais substituem canais de sódio voltagemdependentes, nessas células, durante o envelhecimento. Além desse mecanismo, que leva ao aumento dos níveis intracelulares de cálcio, outros fatores também são implicados na morte de células dopaminérgicas observada na doença de Parkinson, como a elevada geração de espécies reativas de oxigênio. Deste modo, o tratamento com diidropiridinas, uma classe de bloqueadores de canais de cálcio, e com resveratrol, um polifenol que apresenta propriedades antioxidantes, podem representar alternativas terapêuticas para a prevenção da doença de Parkinson. Neste estudo foram testados os efeitos das diidropiridinas isradipina, nifedipina e nimodipina e do resveratrol no comportamento motor de Drosophila melanogaster. Assim como em estudos anteriores, o tratamento com paraquat foi capaz de induzir parkinsonismo, evidenciado pelos déficits motores observados nos animais. Além disso, nenhuma das drogas testadas foi capaz de prevenir os déficits locomotores induzido pelo paraquat. Ademais, os tratamentos isolados com isradipina, nifedipina, resveratrol e etanol (veículo) foram capazes de gerar diminuição da atividade motora nesses animais. Este estudo é o primeiro a demonstrar que os tratamentos com diidropiridinas e resveratrol são incapazes de reverter os déficits locomotores induzidos por paraquat em Drosophila melanogaster.
URI: http://hdl.handle.net/10923/1379
Aparece en las colecciones:Dissertação e Tese

Ficheros en este ítem:
Fichero Descripción TamañoFormato 
000426213-Texto+Completo-0.pdfTexto Completo916,67 kBAdobe PDFAbrir
Ver


Todos los ítems en el Repositorio de la PUCRS están protegidos por derechos de autor, con todos los derechos reservados, y están bajo una licencia de Creative Commons Reconocimiento-NoComercial 4.0 Internacional. Sepa más.