Utilize este identificador para citar ou criar um atalho para este documento: http://hdl.handle.net/10923/15286
Tipo: doctoralThesis
Título: A questão agrária e fundiária do sudoeste do Paraná: pequenas propriedades, permanências e rupturas
Autor(es): Orben, Tiago Arcanjo
Orientador: Martins, Luis Carlos dos Passos
Editora: Pontifícia Universidade Católica do Rio Grande do Sul
Programa: Programa de Pós-Graduação em História
Data de Publicação: 2019
Palavras-chave: PARANÁ - HISTÓRIA
AGRICULTURA - PARANÁ
REFORMA AGRÁRIA
HISTÓRIA
Resumo: Este trabalho expõe para debate diferentes representações sobre a região Sudoeste do Paraná, ao problematizar o aspecto agrário e fundiário desse espaço. Nesse sentido, questiona-se a caracterização de pequenas propriedades atribuída a essa região, sobretudo, a partir das transformações apresentadas a esse espaço social ao longo do tempo, o que ganhou destaque na historiografia que pesquisa o tema como resultado da luta social conhecida como Revolta dos Colonos ou Revolta dos Posseiros. Dessa maneira, ao utilizar-se de fontes documentais, constatou-se a significativa atuação da CANGO – Colônia Agrícola Nacional General Osório –, tanto em relação à orientação aos colonos, como à delimitação dos lotes de terra. Com isso, verificou-se que a Colônia teve um desempenho expressivo nas décadas de 1940 e 50, na constituição da estrutura agrária e fundiária do Sudoeste do Paraná e que esta ação vem pautar o modelo de agricultura e propriedade consolidado com o levante social de 1957. Assim, a pesquisa procura estabelecer questionamentos, ao observar a atuação da Colônia para além do que é constantemente atribuído à região, com referência às pequenas propriedades.Em relação ao processo de titulação das terras em questão, também a partir de fontes documentais, foi dada atenção à atuação do Grupo Executivo para as Terras do Sudoeste do Paraná – GETSOP. Sobre esse órgão, o trabalho constituiu-se a partir do interesse em desenvolver considerações sobre a atuação do GETSOP na região, tanto em relação à sua influência na estrutura agrária e fundiária, quanto sobre as políticas modernizantes da agricultura brasileira, que apresentaram novas dinâmicas para a organização agrária da região. Assim, a pesquisa por meio de arquivos e de fontes orais permitiu constatar que a estrutura fundiária da região tem sofrido constantes transformações, tanto a partir da década de 1970, com as políticas modernizadoras da agricultura brasileira, quanto contemporaneamente, momento em que ganha ênfase a diminuição no número de pequenas e médias propriedades, em oposição ao avanço das grandes propriedades a partir do agronegócio e de culturas agrícolas comerciais como o milho e a soja. Desse modo, o presente trabalho procura pensar as permanências e rupturas que podem ser verificadas na estrutura agrária e fundiária da região Sudoeste do Paraná.
This paper discusses several representations of the Paraná state southwestern region by analyzing its agrarian aspects. In this regard, we question the characterization of small properties that is given to the region, mainly concerning the transformations that have taken place over time. One of the most important of these transformations has been intensely researched by the current historiography is the social struggle and it is called the Revolt of the Squatters. Therefore, by researching on documental resources we have observed a meaningful acting of CANGO – National Agricultural Colony General Osório, both as a guidance to the squatters and as a tool for demarcation of land. Hence, we noticed that the Colony had a significant performance between the decades of 1940 and 50 on the agrarian constitution structure concerning the Paraná state southwestern region and this action shapes the model of agriculture and property that was consolidated because of the social uprising of 1957. This research aims to raise questions concerning the actions of the Colony apart from what is commonly known from the region, regarding small properties.As for the land claims, and here we are also using documental references, we observed the actions of the GETSOP – Executive Group for Land Issues from Paraná state southwest. Concerning this institution, our research analyzed its actions inside the region, both regarding its influence on the agrarian structure and, also, the Brazilian modernizing policies on agriculture that have presented new dynamics for the region agrarian issue. By researching archives and oral sources we noticed that the region agrarian structure has been going through several transformations over the years, starting back in 1970 with the Brazilian modernizing policies on agriculture and, contemporarily, when a decrease in the number of small and medium properties takes place, in opposition to the advance of big properties because of the agribusiness and cultures such as the corn and the soybeans. Therefore, this paper aims to discuss the continuities and the ruptures that can be observed inside the agrarian structure in the Paraná state southwestern region.
URI: http://hdl.handle.net/10923/15286
Aparece nas Coleções:Dissertação e Tese

Arquivos neste item:
Arquivo Descrição TamanhoFormato 
000495364-Texto+Completo-0.pdfTexto Completo7,62 MBAdobe PDFAbrir
Exibir


Todos os itens no Repositório da PUCRS estão protegidos por copyright, com todos os direitos reservados, e estão licenciados com uma Licença Creative Commons - Atribuição-NãoComercial 4.0 Internacional. Saiba mais.