Utilize este identificador para citar ou criar um atalho para este documento: http://hdl.handle.net/10923/1555
Tipo: masterThesis
Título: Uma investigação sobre o uso de práticas Extreme Programming no desenvolvimento global de software
Autor(es): Urdangarin, Roger Gonçalves
Orientador: Fernandes, Paulo Henrique Lemelle
Editora: Pontifícia Universidade Católica do Rio Grande do Sul
Programa: Programa de Pós-Graduação em Ciência da Computação
Data de Publicação: 2008
Palavras-chave: INFORMÁTICA
ENGENHARIA DE SOFTWARE
Resumo: Os desafios que a engenharia global de software vem enfrentando atualmente em função das grandes distâncias geográficas continuam cada vez mais complexos. A globalização de companhias tem afetado diretamente o mercado de desenvolvimento de software. Na busca por diferenciais competitivos que resultem em custos mais baixos e um alto índice de produtividade e qualidade no desenvolvimento de software, diversas empresas multinacionais optaram por expandir suas fronteiras e começaram a expandir o seu desenvolvimento de software nos países emergentes do bloco BRIC (Brasil, Rússia, Índia e China) em função dos incentivos fiscais favoráveis e mão de obra especializada abundante. Torna-se cada vez mais necessário identificar alternativas de processos de desenvolvimento de software que sejam mais leves e menos burocráticos que contribuam para a agilidade das equipes distribuídas e aliviem os efeitos negativos que a distribuição geográfica traz para o desenvolvimento global de software. Nesse sentido, esta dissertação de mestrado tem como objetivo avaliar os efeitos causados pela adoção de práticas de desenvolvimento ágil nos principais desafios enfrentados por projetos GSD. O método de pesquisa utilizado foi o estudo de caso tendo como unidade de análise um projeto de desenvolvimento global de software envolvendo a participação de três universidades situadas em dois continentes e um centro de pesquisas em engenharia de software localizado nos EUA. A pesquisa contribui no sentido de identificar quais as lições aprendidas sobre os efeitos produzidos pela aplicação da metodologia ágil no contexto da engenharia global de software, bem como, que novos desafios surgem a partir desta combinação.
The challenges facing global software engineering in today’s world, due to large geographical area, became more complex. The rise in globalization of international companies have directly affected the software development market. In the search for low cost competitive advantages for companies, high productivity and quality in the system development, several organizations decided to extend their internal development to the BRIC emerging countries (Brazil, Russia, India and China) because these countries reduce their costs and have large specialized labor pools available. Making it necessary to search for new software development processes that are less bureaucratic, increase the distribution team’s agility and minimizing the negative impacts that large geographic distribution causes in global software development. In this sense, the goal of this research is to identify and validate the effects caused by adopting the practice of agile development in the principal challenges faced by GSD projects. The research method chosen was the case study, conducted in three universities located in the two different continents, in addition to a software engineering research center from the United States. The contribution of this research is the identification of the lessons learned based on the affects that the adoption of agile methodology in the global software engineering context, as well as what would be new challenges that appear from this combination.
URI: http://hdl.handle.net/10923/1555
Aparece nas Coleções:Dissertação e Tese

Arquivos neste item:
Arquivo Descrição TamanhoFormato 
000401400-Texto+Completo-0.pdfTexto Completo2,21 MBAdobe PDFAbrir
Exibir


Todos os itens no Repositório da PUCRS estão protegidos por copyright, com todos os direitos reservados, e estão licenciados com uma Licença Creative Commons - Atribuição-NãoComercial 4.0 Internacional. Saiba mais.