Please use this identifier to cite or link to this item: http://hdl.handle.net/10923/2012
Type: doctoralThesis
Title: Intranet: compondo a rede autopoiética da organização complexa
Author(s): Rech, Jane
Advisor: Scroferneker, Cleusa Maria Andrade
Publisher: Pontifícia Universidade Católica do Rio Grande do Sul
Graduate Program: Programa de Pós-Graduação em Comunicação Social
Issue Date: 2007
Keywords: COMUNICAÇÃO ORGANIZACIONAL
COMPLEXIDADE
AUTOPOIESE
INTRANET
Abstract: Since its creation, in the 90s, the Intranet corporative net that uses the technology and the infrastructure of communicationof data of the Internet for the internal communication of the own company and/or for the independent communication of the physical localization of its departments and/or divisions has conquered each time more space and importance in the contemporary companies. The peculiarities of its configuration seem to promote new alternatives of properties that can represent transformations and advances for the communication processes, constituted of an excellent subject for research. The objective of this study is to discuss and to understand the constitution of the Intranet conceived, in the scope of the mediatized organizational communication, as a place of emergent communication processes, and assumed as a component of the autopoietics net of the complex organization. It is, therefore, an investigation about the delicate relations between Culture, Knowledge and Communication, in the company, having the employee subject as joint point. The corpus to make it scientific, in the scope of this thesis, are the speech of the subjects (employees expressing themselves by means of production of meaning via oral speech, in a situation of interview), that frequently use the Intranet and also the speech of the employee subjects that are responsible for the production and update of contents and devices of the Intranet, of two searched plants, a Brazilian and a French one. The theoretical recital is based on Morin, assuming, as Method, the Paradigm of the Complexity. The socialcultural practices and the communicational ones of the Intranet are thought from the notion of Autopoiesis of Maturana. Hence a qualitative research is carried through, according to Bauer and Gaskel, endorsed in case study, according to Yin. The content analysis, consisted of two interpretative movements, is inspired in the qualitative textual analysis, proposed by Moraes. The first Interpretative Movement searches to understand how the dimensions of the Autopoiesis (Autonomy, Circularity and Selfreference) are constituted and are expressed in each one of the investigated companies. The Second Interpretative Movement investigates how the dimensions of Complexity (Communication, Culture and Knowledge) are constituted and are expressed in the respective companies. The results point that among other aspects, the Intranet, as an element that favors the incessant integration of the subjects with the context in which they live their daily routine in the company. From two dynamic processes in constant change, the one of the employees and the one of the company, a congruence relation appears mediated by the Intranet that perpetuates and is perpetuated by the organizational culture. The capillarization of the Intranet (understood as a space of generation and circulation of communication, culture and knowledge) by the body of the company, and the appropriation use that the employees make of it, generates cocreation relations or the continuous autopoietics reconstruction of the enterprise ambience. Finally, the research points that it there is not only a way of use and appropriation of the Intranet. On the contrary, that is going to depend on what each company wants the Intranet to be, in its context, that is, from a simply way to improve the internal communication, to an ampler space of information exchange, management of working processes and management of the creation of the knowledge of the/in the company
Desde a sua criação, na década de 90, a Intranet – rede corporativa que utiliza a tecnologia e a infraestrutura de comunicação de dados da Internet para a comunicação interna da própria empresa e/ou para a comunicação independente da localização física de seus departamentos e/ou divisões – tem conquistado cada vez mais espaço e importância nas empresas contemporâneas. As peculiaridades de sua configuração parecem suscitar novas alternativas de propriedades, que podem representar transformações e avanços para os processos de comunicação, constituindose em um tema relevante para pesquisa. Este estudo tem como objetivo discutir e compreender a constituição da Intranet concebida, no âmbito da comunicação organizacional midiatizada, como lugar de processos comunicacionais emergentes, e assumida enquanto componente da rede autopoiética da organização complexa. Trata-se, portanto, de uma investigação em torno das delicadas relações entre Cultura, Conhecimento e Comunicação, na empresa, tendo o Sujeito como ponto de articulação. O corpus para o fazer científico, no âmbito desta tese, são as falas de sujeitos (funcionários expressando-se por meio da produção de sentido via discurso oral, em situação de entrevista), que utilizam assiduamente a Intranet e também as falas de sujeitos que são responsáveis pela produção e atualização de conteúdos e dispositivos da Intranet, das duas indústrias pesquisadas, uma brasileira e outra francesa.A fundamentação teórica é baseada em Morin, assumindo, como Método, o Paradigma da Complexidade. As práticas sócio-culturais e comunicacionais da Intranet são pensadas a partir da noção de Autopoiese, de Maturana. Para tanto, é realizada uma pesquisa qualitativa, conforme Bauer e Gaskel, respaldada no estudo de caso, segundo Yin. A análise de conteúdo, composta por dois movimentos interpretativos, é inspirada na análise textual qualitativa, proposta por Moraes. O Primeiro Movimento Interpretativo busca compreender como as dimensões da Autopoiese (Autonomia, Circularidade e Autoreferência) se constituem e são expressas em cada uma das empresas pesquisadas. O Segundo Movimento Interpretativo investiga como as dimensões da Complexidade (Comunicação, Cultura e Conhecimento) se constituem e são expressas nas respectivas empresas. Os resultados apontam, dentre outros aspectos, a Intranet como um elemento que favorece a incessante acoplagem dos sujeitos-funcionários ao contexto no qual vivem seu cotidiano na empresa. A partir de duas dinâmicas em constante mudança, a dos funcionários e a da empresa, surge uma relação de congruência, mediada pela Intranet, que perpetua e é perpetuada pela cultura organizacional. A “capilarização” da Intranet (entendida como espaço de geração e circulação de comunicação, cultura e conhecimento) pelo “corpo” da empresa, e a apropriação uso que os funcionários fazem dela, geram relações de co-criação ou “a contínua reconstrução autopoiética” do ambiente empresarial. Finalmente, a pesquisa aponta que não há um único modo de uso e apropriação da Intranet. Ao contrário, isso vai depender do que cada empresa quer que ela seja, no seu contexto, isto é, desde simplesmente uma maneira de melhorar a comunicação interna, até um espaço mais amplo de troca de informações, gestão dos processos de trabalho e gestão da criação do conhecimento da/na empresa.
URI: http://hdl.handle.net/10923/2012
Appears in Collections:Dissertação e Tese

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
000389725-Texto+Completo-0.pdfTexto Completo2,79 MBAdobe PDFOpen
View


All Items in PUCRS Repository are protected by copyright, with all rights reserved, and are licensed under a Creative Commons Attribution-NonCommercial 4.0 International License. Read more.