Utilize este identificador para citar ou criar um atalho para este documento: http://hdl.handle.net/10923/2826
Tipo: masterThesis
Título: Aprendizagens organizacional e auto-regulada: possibilidades para o desenvolvimento de pessoas em uma empresa
Autor(es): Nascimento, Lisandra Alves
Orientador: Portal, Leda Lisia Franciosi
Editora: Pontifícia Universidade Católica do Rio Grande do Sul
Programa: Programa de Pós-Graduação em Educação
Data de Publicação: 2008
Palavras-chave: EDUCAÇÃO
PEDAGOGIA
APRENDIZAGEM ORGANIZACIONAL
PROFESSORES - ATUAÇÃO PROFISSIONAL
ADMINISTRAÇÃO DE PESSOAL
Resumo: The society, after the industrial revolution, has been showing values focus in accumulating and massive industrials series actions, broking with the ‘think and do’ on the companies. Making things like the human nature of creating, be curious, to reflect and to love be completely forgotten. On the present days the professional activities need to be more flexible and have more autonomy with responsibilities and pro activity due to the situations faced on the day by day exceeds the rules and process of the organizations. Thinking in the companies that stimulate the workers to develop your knowledge and end with the collectively learn to look for the learning in grove is to think in organizations that learn. Checking the necessity of searching companies that do develop positive actions, this study, made throw the broach of the complex paradigm is about a non conventional is one of “The Best 150 Companies to Work in Brazil”, study of the magazine ‘Você S/A’, analyzing the organizations practices on their possible relation with learning based on the understanding of the workers, the managing and the pedagogue checking the contribution of these activities for the people development and also the possibility of have the pedagogue to multiply those. This study shows as the main references the work of Peter Senge about the Organizational Learning and Veiga Simão about Self-Regulated Learning also count with the contribution of some author that wrote about learning and education. On this way the importance of this study is justified for the results that show the approach of the theory of the organizational learning and the self-regulated learning on the human develop where the individual learning does not finish in itself but is part of a perception of the human as a whole that when it is showed to the society builds the real learning on the organizations. Besides this study ascertains the potential of the pedagogue work into the companies and also indicates the necessity of a renovation about the concept and building of this professional.
A sociedade, após a Revolução Industrial, tem apresentado valores relacionados à acumulação, à produção em série, rompendo o fazer e o pensar no trabalho, culminando no esquecimento de aspectos humanos como a criatividade, a reflexão, a curiosidade, o afeto e a espiritualidade. Atualmente, a atividade profissional necessita mais de flexibilidade e autonomia, de iniciativa e responsabilidade, pois as situações excedem os procedimentos adotados pelas organizações. Pensar em organizações que incentivem o desenvolvimento de seus funcionários, estimulem padrões novos e abrangentes de pensamento, instiguem o aprendizado coletivo e a prática do aprender a aprender em conjunto, é pensar em empresas que aprendem. Compreendendo a necessidade de pesquisar empresas que desenvolvam ações reconhecidamente positivas, este estudo, constituído por meio de uma abordagem qualitativa pautada sobre o paradigma complexo, contempla a educação não-formal em uma das “150 Melhores Empresas para Você Trabalhar no Brasil - 2006” - estudo da “Revista Você S/A” -, conceituando e analisando as práticas de aprendizagem organizacional existentes na empresa e suas possíveis relações com a aprendizagem auto-regulada na percepção de funcionários, gestores e pedagogo; caracterizando as contribuições destas práticas de aprendizagem para o desenvolvimento de pessoas; e apreciando as possibilidades de atuação do pedagogo como possível potencializador das aprendizagens realizadas na empresa.O presente estudo apresenta como referências principais o trabalho de Peter Senge acerca da Aprendizagem Organizacional, e de Veiga Simão sobre a Aprendizagem Auto-Regulada, contando, também, com a contribuição de diversos autores nos campos da aprendizagem e da educação. Justifica-se, assim, a relevância desse estudo pela obtenção de resultados que demonstram a aproximação das teorias da aprendizagem organizacional e da aprendizagem auto-regulada no sentido particular do desenvolvimento humano, em que a aprendizagem individual não se encerra em si mesma, mas faz parte de uma percepção integral do ser humano que ao ser externalizada edifica a aprendizagem em nível organizacional. Além disso, o estudo constata potencialidades de atuação do pedagogo no espaço organizacional, bem como aponta a necessidade de uma renovação na percepção e na formação deste profissional.
URI: http://hdl.handle.net/10923/2826
Aparece nas Coleções:Dissertação e Tese

Arquivos neste item:
Arquivo Descrição TamanhoFormato 
000399725-Texto+Completo-0.pdfTexto Completo896,85 kBAdobe PDFAbrir
Exibir


Todos os itens no Repositório da PUCRS estão protegidos por copyright, com todos os direitos reservados, e estão licenciados com uma Licença Creative Commons - Atribuição-NãoComercial 4.0 Internacional. Saiba mais.