Utilize este identificador para citar ou criar um atalho para este documento: http://hdl.handle.net/10923/2880
Tipo: masterThesis
Título: Afetividade e expressão artística na escola: como os arte-educadores encaram o papel da arte
Autor(es): Neves, Márcia de Lima Carneiro
Orientador: Mouriño Mosquera, Juan José
Editora: Pontifícia Universidade Católica do Rio Grande do Sul
Programa: Programa de Pós-Graduação em Educação
Data de Publicação: 2009
Palavras-chave: EDUCAÇÃO
EDUCAÇÃO ARTÍSTICA
ARTE - ENSINO
AFETIVIDADE
Resumo: Todo comportamento humano é tecido nas tramas da afetividade e da racionalidade. Assim como na vida, na escola as emoções também desempenham um papel fundamental, motivo pelo qual a presente dissertação procurou salientar a importância das vivências emocionais e afetivas para o desenvolvimento do ser humano. As emoções conferem sentido aos relacionamentos e aos acontecimentos. Propomos uma educação escolar comprometida com a formação de pessoas livres, íntegras, criativas e amorosas, cuja existência seja alicerçada nos princípios da igualdade, da justiça e da cooperação. Conhecer é pensar, criar, descobrir e conectar as características dos objetos, recompondo, mediante a capacidade criadora, o real externo dentro da mente. A aquisição do conhecimento e seu aprimoramento, a potencialidade do aluno para saber enfrentar e solucionar problemas e conflitos, a construção de um espírito crítico e criativo para enfrentar o futuro são, sem dúvida, necessários, mas nos preocupamos com o que é mais importante: dar condições ao aluno de viver plenamente e ser feliz. O embasamento do presente trabalho seleciona elementos histórico-culturais de Vygotsky, psicanalíticos freudianos, da epistemologia genética de Jean Piaget e da teoria psicogenética de Henri Wallon. Acrescentamos noções epistemológicos de Edgar Morin, da teoria da Inteligência Emocional de Goleman, da teoria das Inteligências Múltiplas de Gardner. Goleman e Gardner contribuem significativamente para a compreensão do papel da emoção no processo educacional.Desta forma, investigamos "afetividade e expressão artística: como os arte-educadores encaram o papel da arte". O presente trabalho foi desenvolvido mediante pesquisa qualitativa, empregando uma entrevista semi-estruturada. Os dados coletados foram organizados considerando os postulados da Técnica de Análise de Conteúdo, proposto por Bardin (1987). Após análise, emergiram categorias que, sinteticamente, enfocam os seguintes aspectos: a) Arte, Afeto e Sentimentos, em que a Arte é apontada como um elo de comunicação entre o mundo interno e o externo, ajudando o indivíduo a se ajustar à sociedade e ao seu meio. Assim, a arte é um excelente meio de comunicação, humanização e enriquecimento; b) A Prática Pedagógica como Potencializadora da Manifestação de Afeto. Ela sinaliza a importância do ato pedagógico no fortalecimento das articulações entre inteligência e afetividade, bem como o significado da arte para que o aluno conheça seus sentimentos. Apresentamos o ensino da arte tendo o afeto como base e o ensino da arte como elo entre a criação do aluno e seus sentimentos; c) A Arte e a Formação Integral do Sujeito. As dimensões afetiva e cognitiva se influenciam mutuamente, constituindo uma unidade. Merecem, por isso, a mesma atenção tanto na vida, quanto na escola. Trazemos para a discussão a Aula de Artes como uma contribuição afetiva e cognitiva, que amplia a visão de mundo, e o professor de Artes como agente transformador da educação. A partir das entrevistas realizadas, constatamos que os Arte-Educadores entrevistados encaram a arte na escola com seriedade e vêem nela um eficaz veículo de expressão da afetividade, condição básica para que a aprendizagem ocorra.
All human behavior is interwoven with rationality and affection. As in life, in school, emotions also play a fundamental role, the reason why this dissertation has tried to point out the importance of emotional and affection experiences for the development of the human being. Emotions give sense to relationships and happenings. We propose a school education commited to the formation of free, solid, loving and creative people whose existence is framed on the principles of equality, justice and cooperation. Knowing is thinking, creating, finding out, and connecting the characteristics of the objects, recomposing through the creating capacity the real outside, inside the mind. The knowledge acquisition and its improvement, the student‘s potential to face and solve conflicts, the construction of a critical and creative spirit to face the future are undoubtedly necessary, but we are more concerned with what is important: enabling the students to live fully and be happy. The basis of the present work selects historical and cultural elements of Vygotsky, Freudian psychoanalysis, Jean Piaget‘s genetic epistemology and Henri Wallon‘s psychogenetic. We also addea epistemological notions of Edgar Morin, the Emotional Intelligence Theory of Goleman, the Multiple Intelligences of Gardner. Goleman and Gardner contribute significantly to the understanding of the role of emotion in the educational process. By doing so, we investigate ―affection and artistic expression as art educators see the role of art".The present work has been developed through qualitative research, applying a semi-structured interview. The data collected have been organized in accordance with the postulates of the Content Analysis Technique proposed by Bardin (1987). After the analysis, categories focusing the following aspects came up: a) Art, Affection and Feelings, where Art is pointed as a hallo of communication between the inside and the outside world, helping the individual cope with society and its environment. Thus, art is an excellent means of communication, humanization and enrichment; b) Pedagogical Practice as a Means of Showing Affection. It signals the importance of the pedagogical act in the strengthening of the articulations between intelligence and affection, as well as the meaning of art, so that the student learns his feelings. We show the teaching of art having ―affection‖ as the basis and the teaching as a hallo between the creation of the student and his/her feelings; c) The Art and the Complete Formation of the Individual. The cognitive and the affection dimensions influence each other mutually, forming one unity. So they deserve the same attention, both in life and in school. We bring to discussion the Art Class as an affection and cognitive contribution which enlarges the vision of the world and the Art teacher as an education transforming agent. From the interviews conducted, we realized that the Art-Educators interviewed, face art in school seriously, and see in it an efficient means of expressing affection, the fundamental basis for the learning to happen.
URI: http://hdl.handle.net/10923/2880
Aparece nas Coleções:Dissertação e Tese

Arquivos neste item:
Arquivo Descrição TamanhoFormato 
000409721-Texto+Completo-0.pdfTexto Completo748,31 kBAdobe PDFAbrir
Exibir


Todos os itens no Repositório da PUCRS estão protegidos por copyright, com todos os direitos reservados, e estão licenciados com uma Licença Creative Commons - Atribuição-NãoComercial 4.0 Internacional. Saiba mais.