Please use this identifier to cite or link to this item: http://hdl.handle.net/10923/3583
Type: masterThesis
Title: Associação entre risco de desenvolvimento de úlcera por pressão e risco nutricional em idosos internados em um serviço de geriatria de um hospital universitário
Author(s): Abuchaim, Soraia
Advisor: Schwanke, Carla Helena Augustin
Publisher: Pontifícia Universidade Católica do Rio Grande do Sul
Graduate Program: Programa de Pós-Graduação em Gerontologia Biomédica
Issue Date: 2011
Keywords: MEDICINA
GERIATRIA
IDOSOS - NUTRIÇÃO
ÚLCERAS
EPIDEMIOLOGIA
AMBULATÓRIO HOSPITALAR
Abstract: 
Introdução: úlcera por pressão (UP)é definida como lesão causada pela pressão nos tecidos que resultam em danos ao tecido subcutâneo, músculos, articulações e ossos. Poucos estudos são encontrados na literatura sobre a incidência de UP em pacientes internados em Unidade Geriátrica, porém, sabe-se que a prevalência nos pacientes idosos no ambiente hospitalar é muito alta. Objetivo: analisar a associação entre risco de desenvolvimento de úlcera por pressão e risco nutricional em idosos internados em um serviço de geriatria de um hospital universitário.Métodos: trata-se de umestudo de coorte. Foram avaliados 70 pacientes internados consecutivamente na Unidade Geriátrica de Internação do Serviço de Geriatria do Hospital São Lucas da PUCRS, Porto Alegre, no período de agosto a dezembro de 2010. Foram aplicadas as escalas de Braden e Waterlow (para avaliação de risco de UP) e coletadas informações demográficas, de saúde e do estado nutricional (miniavaliação nutricional - MAN, avaliação antropométrica) no momento da baixa hospitalar e realizada inspeção da pele (na baixa, diariamente e na alta hospitalar).Resultados: a amostra foi composta por 62,9% pacientes do sexo feminino. A média de idade foi de 81,2±8,6 anos. A incidência de UP foi de 17,1% (IC95%: 9,6–27,3%). Na concordância entre as escalas de Braden e Waterlow, obteve-se o coeficiente de correlação de Pearson significativo, negativo de grau regular (r=-0,607; p<0,001). Avaliando o grau de concordância entre as escalas, através do coeficiente de concordância kappa, foi detectado um coeficiente fraco (k=0,383; p<0,001). Na comparação da escala de Waterlow com a MAN, foi detectada uma correlação significativa, positiva de grau regular (r=-0,328; p=0,006); na comparação da escala de Braden, a correlação também foi significativa e de grau regular, só que positiva (r=+0,357; p=0,002). A escala de Braden mostrou-se com escores significativamente inferiores nos pacientes com UP em relação aos com UP (p<0,001), resultado esperado pois quanto mais baixo o escore, maior é o risco de desenvolvimento de UP. Sua classificação também mostrou diferença estatisticamente significativa (p<0,001), sendo que os pacientes com UP mostraram-se associados à classificação de alto risco. Já sexo, idade, faixa etária, parâmetros antropométricos (IMC, MAN, CB e CP - escore e classificação), tabagismo, número de medicações ingeridas diariamente e escala de Waterlow (escore e classificação) não mostraram diferença estatisticamente significativa na comparação entre os pacientes com e sem UP. Conclusão: no presente estudo, observou-se correlação entre risco de desenvolvimento de UP avaliado pelas escalas de Braden e Waterlow e risco nutricional avaliado pela MAN em idosos internados em um serviço de geriatria.
URI: http://hdl.handle.net/10923/3583
Appears in Collections:Dissertação e Tese

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
000432293-Texto+Parcial-0.pdfTexto Parcial58,11 kBAdobe PDFOpen
View


All Items in PUCRS Repository are protected by copyright, with all rights reserved, and are licensed under a Creative Commons Attribution-NonCommercial 4.0 International License. Read more.