Please use this identifier to cite or link to this item: http://hdl.handle.net/10923/3586
Type: masterThesis
Title: Relação entre o número de dentes, medidas antropométricas e síndrome metabólica nos idosos de Porto Alegre
Author(s): Pedro, Rejane Eliete Luz
Advisor: Schneider, Rodolfo Herberto
Publisher: Pontifícia Universidade Católica do Rio Grande do Sul
Graduate Program: Programa de Pós-Graduação em Gerontologia Biomédica
Issue Date: 2008
Keywords: GERIATRIA
GERONTOLOGIA
ENVELHECIMENTO
ÍDOLOS
SAÚDE BUCAL
PRÓTESE DENTÁRIA
OBESIDADE
SÍNDROME METABÓLICA
ANTROPOMETRIA
Abstract: Oral health in elderly patients has been described as poor in all over the world. Poor oral health can have effect on the systemic health. Tooth-loss causing impaired mastication may modify food election resulting in a diet rich in carbohydrates and poor in fibers and proteins causing malnutrition. The excess of fat mass leads to an accumulation of lipids in the tissues, which seems to induce biochemical changes observed in the Metabolic Syndrome (MS), a cardiovascular risk factor. Chronic inflammation present in several oral illnesses raises systemic levels of inflammatory markers related to an increased risk of cardiovascular events. During the active phase of the periodontal disease (PD), pro-inflammatory cytokines are launched in the blood stream which could aggravate of metabolic conditions suggesting a possible relation between PD, dental lose and MS. Aiming to verify the relation between number of teeth and MS, 304 individuals from the Multidimensional Project of Elderly in Porto Alegre participated in a telephone interview assessing their oral health. The Project data base provided biochemical and anthropometric measurements. Further clinical examination of 15% of those interviewed allowed the validation of the telephone interview. Number of teeth obtained 86% (almost perfect) agreement between the interview and the clinical exam. From the total of 304 participants, 266 had biochemical and anthropometric data and could be classified as having or not MS. Using the NCEP-ATP III criteria, 56. 3% of the participants had MS. One hundred twenty one (65%) women were MS, among them 84 (69%) had less than 10 teeth, contrasting with 35% of the men. Logistic Regression observed a significant risk for women if severe tooth loss to have MS (OR=4. 9 95%CI of 1. 3 – 18. 7). We concluded that natural tooth maintenance in aged is factor of protection to develop metabolic syndrome.
A saúde bucal dos idosos tem sido descrita no mundo todo como precária. Uma saúde bucal precária pode ter efeitos sobre a saúde sistêmica. A perda de dentes acarretando deficiência mastigatória pode alterar a seleção de alimentos podendo resultar em uma dieta rica em carboidratos e carente de fibras e proteínas acarretando em risco de má nutrição. O excesso de gordura corporal leva a um acúmulo de lipídeos no tecido, o que parece induzir a alterações bioquímicas ocorridas na Síndrome Metabólica (SM), que constitui um fator de risco cardiovascular. As inflamações crônicas características de várias doenças bucais elevam os níveis de marcadores inflamatórios sistêmicos podendo aumentar o risco de eventos cardiovasculares. Durante o período ativo da doença periodontal (DP), citocinas próinflamatórias são lançadas na corrente sanguínea podendo implicar no agravamento de condições metabólicas sugerindo uma possível relação entre DP, perda dental e SM. Com o objetivo de verificar a relação entre o número de dentes e a síndrome metabólica trezentos e quatro indivíduos participantes do Projeto Multidimensional dos Idosos de Porto Alegre, 219 mulheres e 85 homens, foram entrevistados por telefone usando um questionário que indagava sobre a saúde oral dos participantes. Dados bioquímicos e antropométricos foram obtidos a partir do banco de dados existente. Em um segundo momento, 15% dos participantes participaram de exame clínico para a validação do questionário, que obteve concordância de 86% (quase perfeita) para o número de dentes. Do total dos 304 idosos participantes, 266 apresentavam dados bioquímicos e antropométricos para avaliação da presença ou ausência de SM, desses, 56,3% foram classificados como portadores da síndrome segundo os critérios da NCEP- ATP III. Cento e vinte e uma (65%) mulheres idosas eram portadoras da SM e dessas, 84 (69%) possuíam menos de 10 dentes na cavidade bucal, contra um percentual de 35% dos homens. A regressão logística observou um risco significativamente aumentado para mulheres idosas com perda dentária severa terem SM (RC= 4,9 IC 95% 1,3 – 18,7). Concluímos e que a manutenção de dentes naturais em idosas é fator de proteção para desenvolver SM.
URI: http://hdl.handle.net/10923/3586
Appears in Collections:Dissertação e Tese

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
000406200-Texto+Completo-0.pdfTexto Completo1,14 MBAdobe PDFOpen
View


All Items in PUCRS Repository are protected by copyright, with all rights reserved, and are licensed under a Creative Commons Attribution-NonCommercial 4.0 International License. Read more.