Por favor, use este identificador para citar o enlazar este ítem: http://hdl.handle.net/10923/3650
Tipo: masterThesis
Título: Risco de desnutrição em idosos com déficit de memória ou sintomas depressivos
Autor(es): Galdino, Tatiana Pizzato
Orientador: Silva Filho, Irênio Gomes da
Editor: Pontifícia Universidade Católica do Rio Grande do Sul
Programa: Programa de Pós-Graduação em Gerontologia Biomédica
Fecha de Publicación: 2012
Palabras clave: MEDICINA
GERONTOLOGIA BIOMÉDICA
ENVELHECIMENTO
AVALIAÇÃO NUTRICIONAL
DESNUTRIÇÃO
COGNIÇÃO
DEMÊNCIA
IDOSOS
Resumen: Malnutrition is one of the most important and common condition among the elderly that negatively affects health and quality of life. With ageing, the loss of weight is an expected physiological process. However, in the presence of dementia, the weight loss is involuntary and the risk of malnutrition becomes imminent. The risk of malnutrition may be present even before clinical diagnosis of mental illness. Some studies suggest that an alteration in the nutritional status might appear as a predictor of severity and progression of cognitive decline. The present study aimed to investigate the independent association of malnutrition risk with depressive symptoms, memory deficit or dementia in older adults. This is a cross-sectional population-based study that 176 participants aged 60 years and older were evaluated for nutritional risk, depressive symptoms, cognitive function. Data was collected from structured interviews and assessments in the participants’ homes and in the hospital for trained staff. The Mini Nutritional Assessment (MNA®) was used to assess the risk of malnutrition. Depressive symptoms were screened using the short version of Geriatric Depression Scale (GDS-15). For the cognitive assessment a board of certified neurologists, psychiatrists and neuropsychologists used validated tests combined with golden standard clinical criteria. Cognitive assessment was taken using the Mini-Mental State Examination (MMSE), word list memory and constructional praxis from the standard neuropsychological battery of Consortium to Establish a Registry for Alzheimer’s Disease (CERAD), and Wechsler verbal and logical memory test. The functional status was evaluated using the Katz Index and Pfeffer Scale. The clinical diagnosis of dementia was based on the recommendations from the National Institute on Aging-Alzheimer’s Association workgroups on diagnostic guidelines for Alzheimer’s disease. The results showed that means variations of malnutrition risk were significantly different (P<. 001) comparing elderly considered normal (26. 9±2. 8) with those with depressive symptoms (25. 0±3. 5), memory deficit (25. 5±3. 8), memory deficit plus depressive symptoms (24. 0±3. 3) and dementia (21. 9±5. 9). A multivariate analysis model with a robust estimation of Prevalence Ratios (PR) using the Poisson regression demonstrated that dementia (PR:14. 006, P<. 001), memory deficit plus depressive symptoms (PR:5. 759, P=. 003), depressive symptoms (PR:5. 350, P=. 014); memory deficit (PR:3. 338, P=. 046), and 70-79 years age group (PR:0. 457, P=. 031) were independent factors associated with malnutrition risk. These results were controlled for gender, marital status, educational level and income. In conclusion, the most important finding was the independent relationship with memory deficit and malnutrition risk. These results suggest that nutritional disturbances may start earlier than previously expected by others studies. None study detected malnutrition risk combining objective measurements of precocious memory impairment with careful observance of depressive symptoms in a robust controlled analysis.
A desnutrição é uma das condições mais importantes e frequentes entre os idosos, afetando, negativamente, a saúde e a qualidade de vida. Com o envelhecimento, a perda de peso faz parte de um processo fisiológico normal. Entretanto, na presença de quadro demencial, a perda ponderal é involuntária e o risco de desnutrição tornase iminente. O risco de desnutrição pode estar presente mesmo antes do diagnóstico clínico de doença mental. Alguns estudos sugerem que a alteração do estado nutricional pode aparecer como preditor de severidade e progressão de declínio cognitivo. O presente estudo objetivou investigar a associação independente do risco de desnutrição com sintomas depressivos, déficit de memória e demência em idosos. Este é um estudo populacional transversal em que 176 participantes com idade igual ou superior a 60 anos foram avaliados em relação ao risco nutricional, sintomas depressivos e função cognitiva. Os dados foram coletados a partir de entrevista estruturada no domicílio dos participantes e avaliações realizadas no hospital por equipe treinada. A Mini Avaliação Nutricional (MAN®) foi utilizada para avaliar o risco de desnutrição. Sintomas depressivos foram rastreados através da versão reduzida da Escala de Depressão Geriátrica (EDG-15). Para a avaliação cognitiva, uma equipe de neurologistas, psiquiatras e neuropsicólogos utilizaram a combinação de testes validados. A avaliação cognitiva foi verificada através do Mini- Exame do Estado Mental (MEEM), lista de palavras e praxia construtiva do Consortium to Establish a Registry for Alzheimer’s Disease (CERAD) e o teste de memória verbal e lógica de Wechesler.O estado funcional foi avaliado através do Índice de Katz e Escala de Pfeffer. O diagnóstico clínico de demência foi baseado nas recomendações do National Institute on Aging-Alzheimer’s Association workgroups on diagnostic guidelines for Alzheimer’s disease. Os resultados demonstraram que as variações entre as médias de risco de desnutrição foram significativamente diferentes (P<. 001), comparando idosos considerados normais (26,9±2,8) com os que apresentavam sintomas depressivos (25,0±3,5), déficit de memória (25,5±3,8), déficit de memória somado a sintomas depressivos (24,0±3,3) e demência (21,9±5,9). A partir de uma estimativa robusta da Razão de Prevalência (RP) usando a regressão de Poisson, o modelo de análise multivariada demonstrou que demência (PR: 14,006; P<. 001), déficit de memória mais sintomas depressivos (PR: 5,759; P=. 003), sintomas depressivos (PR: 5,350; P=. 014); déficit de memória (PR: 3,338; P=. 046), e grupo etário entre 70-79 anos (PR: 0,457; P=. 031) foram fatores independentes associados com risco de desnutrição. Estes resultados foram controlados para sexo, estado civil, escolaridade e renda. Em conclusão, o achado mais importante foi a relação independente com déficit de memória e risco de desnutrição. Estes resultados sugerem que os distúrbios nutricionais podem começar mais precocemente do que anteriormente previsto por outros estudos. Nenhum estudo detectou risco de desnutrição combinando medidas objetivas de perda de memória precoce com cuidadosa observância de sintomas depressivos em uma análise robusta controlada.
URI: http://hdl.handle.net/10923/3650
Aparece en las colecciones:Dissertação e Tese

Ficheros en este ítem:
Fichero Descripción TamañoFormato 
000437832-Texto+Parcial-0.pdfTexto Parcial88,53 kBAdobe PDFAbrir
Ver


Todos los ítems en el Repositorio de la PUCRS están protegidos por derechos de autor, con todos los derechos reservados, y están bajo una licencia de Creative Commons Reconocimiento-NoComercial 4.0 Internacional. Sepa más.