Please use this identifier to cite or link to this item: http://hdl.handle.net/10923/3714
Type: doctoralThesis
Title: Efeitos do envelhecimento e do estresse crônico sobre a memória declarativa
Author(s): Palma, Kayla Araújo Ximenes Aguiar
Advisor: Bromberg, Elke
Publisher: Pontifícia Universidade Católica do Rio Grande do Sul
Graduate Program: Programa de Pós-Graduação em Gerontologia Biomédica
Issue Date: 2007
Keywords: GERIATRIA
GERONTOLOGIA
IDOSOS
ENVELHECIMENTO
ESTRESSE
MEMÓRIA
Abstract: Introduction: There is general agreement in the literature on cognitive aging that declines in memory performance are very variable among elderly subjects. In the last years a great number of studies have tried to explain this heterogeneity of memory performance. Among the possible candidates could be stress and its related cortisol alterations, a hormone that can affect different structures and mechanisms related to memory processing. Objective: The aim of the present study was to investigate the effects of aging and chronic stress, examined in a cohort of spousal caregivers of Alzheimer patients, on the influence of emotionally charged material on declarative memory. Material and Methods: Nineteen healthy older (61-82) and twenty-one healthy younger (35-49) non-caregiver adults, and fourteen healthy elderly caregivers (60-78) gave written informed consent and were free of major medical illness, neurological disorders, depression (as determined by Geriatric Depression Scale and Beck Depression Inventory), dementia (as assessed by the Mini-Mental State Examination) and medication or physical disability that could affect cognitive function. All participants were submitted to Beck Anxiety Inventory, to a vocabulary subscale of Weschler’s Adult Intelligence Scale and to the Digit Span task. Declarative memory was assessed by exposing the subjects to an emotionally neutral story, or a closely matched but more emotionally arousing story, presented as a narrated slide show. Twenty four hours later volunteers were submitted to a surprise multiple-choice memory test. Saliva samples were collected at 8 and 10 a. m. and at 22 p. m. and its cortisol levels determined by radioimmunoassay. Experiment I analyzed the effects of aging on memory. Half of the older (group AN, n= 10) and younger (Group IN, n=12) non-caregiver adults were submitted to the declarative memory task with the emotionally neutral story. The other half (groups AE, n=9 and IE n=12) heard the more emotionally arousing story. In Experiment II we studied the effects of chronic stress on memory. Half of the older caregiver group (Group IcdN, n=7) were submitted to the declarative memory task with the emotionally neutral story. The other half (Group IcdE, n=7) heard the more emotionally arousing story. The control group of this experiment was composed by the elderly non-caregiver adults of experiment I. Statistical analysis comprised two-way and one-way analysis of variance (followed by Tuckey post-hoc test if necessary), dependent and independent t-test and regression analysis. In all comparisons, p<0,05 was considered to indicate statistical significance. Results: Experiment I: There were not significant differences in the cortisol secretion pattern among experimental groups. The elderly presented declarative memory deficit, but they beneficiate of emotional content as well as the younger adults, showing a better performance in the more emotional than in the neutral version of the story. Experiment II: Elderly caregivers presented an alteration of the circadian secretion pattern of cortisol, showing significantly higher levels of this hormone at 22 p. m. than controls. They also couldn’t beneficiate from the emotional content of the story, showing a memory deficit in relation to controls only in the emotionally arousing version of the memory task story. These memory deficits were negatively related to cortisol levels. Conclusion: Our results revealed that the chronic stress suffered by elderly caregivers of Alzheimer patients has a potential negative impact on organism, adding to the characteristic effects of aging, aggravating memory impairments that occur at this life stage. This impact could be related to cortisol secretion alterations and the effects of this hormone on structures related to memory processing.
Introdução: O envelhecimento é acompanhado por alterações cognitivas. Entretanto, existe grande variabilidade na performance de idosos em tarefas de memória. Nas últimas décadas a pesquisa sobre envelhecimento cerebral vem focalizando seus esforços nos fatores que podem contribuir para esta heterogeneidade no desempenho cognitivo. Entre os possíveis candidatos estaria o estresse e as alterações de cortisol, um hormônio que pode afetar diversas estruturas e mecanismos subjacentes à memória. Objetivo: Verificar os efeitos do envelhecimento e do estresse sobre a memória declarativa com conteúdo neutro ou emocional, utilizando como modelo cuidadores de pacientes com Alzheimer. Material e Métodos: Foram avaliados adultos (n=19), e idosos (n=24. ), que não exerciam a atividade de cuidadores (controles), e idosos cuidadores (n=14). Instrumentos: questionário de identificação e condições de saúde, teste de vocabulário da Escala Wechsler de Inteligência para Adultos, Inventário de Depressão Beck (BDI), Inventário de Ansiedade Beck (BAI), Escala de Depressão Geriátrica (GDS), Mini Exame do Estado Mental (MEEM), span de números. Critérios de exclusão: presença de déficits sensoriais incompatíveis com a realização das tarefas, alterações neurológicas, utilização prévia ou atual de medicação que comprometa a atividade do sistema nervoso, pontuação no MEEM compatível com quadros demenciais, pontuação no GDS ou BDI compatível com depressão. Para avaliação da memória declarativa foi utilizada uma tarefa constituída, na fase de treino, pela narração de uma estória, em versão neutra ou emocional, acompanhada de slides. Após 24 horas foi realizado o teste, o qual era constituído por um questionário objetivo de múltipla escolha sobre a estória. Todos indivíduos foram submetidos à coleta de cortisol salivar às 8h, 16h e 22h. Os níveis de cortisol salivar foram determinados por radioimunoensaio. O estudo foi dividido em dois experimentos. Experimento I: analisou os efeitos do envelhecimento sobre a memória. Metade dos adultos (grupo AN n=10) e dos idosos (grupo. IN n=12) realizou a tarefa com conteúdo neutro, e a outra metade (grupos AE, n=9 e IE, n=12) com conteúdo emocional. Experimento II: analisou os efeitos do estresse crônico sobre a memória. Metade dos idosos controles (grupo IN, n=12) e dos idosos cuidadores (grupo IcdN, n=7) realizou a tarefa com conteúdo neutro, e a outra metade (grupos IE, n=12 e. IcdE, n=7) com conteúdo emocional. Os testes estatísticos utilizados incluíram análise de variância de duas vias, análise de variência de uma via (quando necessário Tuckey com o teste post hoc), teste T para amostras dependentes ou independentes e análise de regressão. P<0,05 foi considerado como indicativo de significância estatística. Resultados: Experimento I: Não foram encontradas diferenças significativas no padrão de secreção e níveis de cortisol entre os grupos experimentais. Apesar de apresentarem um déficit de memória declarativa, os idosos, assim como os adultos, beneficiaram-se do conteúdo emocional, apresentando melhor desempenho na versão emocional do que neutra da tarefa de memória. Experimento II: Idosos cuidadores apresentaram alteração no ritmo circadiano de secreção de cortisol, mostrando níveis mais elevados deste hormônio que o grupo controle às 22h. Idosos cuidadores não foram capazes de se beneficiar da introdução de um conteúdo emocional na tarefa de memória, apresentando déficit em relação aos controles especificamente na memória emocional. As alterações de memória se mostraram negativamente relacionadas aos níveis de cortisol. Conclusão: Os achados do presente estudo evidenciam que o estresse crônico sofrido por cuidadores idosos de pacientes com doença de Alzheimer impõe um ônus ao organismo, o qual se soma aos efeitos característicos do envelhecimento, incrementando as alterações de memória que ocorrem durante esta fase da vida. Este ônus parece estar relacionado a alterações na secreção de cortisol e aos efeitos deste hormônio em estruturas relacionadas ao processamento da memória.
URI: http://hdl.handle.net/10923/3714
Appears in Collections:Dissertação e Tese

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
000388967-Texto+Completo-0.pdfTexto Completo705,17 kBAdobe PDFOpen
View


All Items in PUCRS Repository are protected by copyright, with all rights reserved, and are licensed under a Creative Commons Attribution-NonCommercial 4.0 International License. Read more.