Utilize este identificador para citar ou criar um atalho para este documento: http://hdl.handle.net/10923/3742
Tipo: masterThesis
Título: Arqueologia histórica egípcia do período de Amarna
Autor(es): Lamb, Vanessa Martins
Orientador: Kern, Arno Alvarez
Editora: Pontifícia Universidade Católica do Rio Grande do Sul
Programa: Programa de Pós-Graduação em História
Data de Publicação: 2008
Palavras-chave: ARTES
ARQUEOLOGIA
HISTÓRIA
Resumo: Com a ascenção de Akhenaton ao trono egipcio, inicia-se um período que traz inúmeras transformações à sociedade do período. Forem objetos de pesquisa as teorias que apontam para uma possível co-regência entre novo rei e seu pai, Amenófis III; a substituição do antigo panteão por um único Deus, Aton, e todas as implicações que essa transformação trouxe á sociedade egípcia; além da transferência da capital de Tebas para Akhetaton e a construção dessa nova capital. O novo faraó acaba com o culto aos antigos deuses e impõe o culto a Aton, Deus que estava em segundo plano até então, acompanhado de outras ações do rei. Após substituir seu nome Anenófis IV por Akhenaton, transfere a capital do Egito de Tebas para sua própria cidade, Akhetaton. Seu espaço ambiental, as semelhanças e diferenças entre a casa dos nobres e a dos operários; o Grande Templo de Aton; a casa do Faraó; a aldeia dos trabalhadores; os recursos e atividades econômicas que mantiam a cidade; e o que aconteceu com a nova capital após a morte de Akhenaton e o fim do culto a Aton foram assuntos focados neste trabalho. Ao redor da nova capital, foram escavados túmulos nas montanhas rochosas, usados para o sepultamentos dos dignatários da Faraó: os de pedra que cercavam Akhetaton; o misterioso túmulo 55; os dos maiores homens de confiança do rei, Ay e Horemheb; e a maior descoberta da arqueologia egípcia, o túmulo de Tutancâmon. Através de dados arquelógicos, obtidos nas escavações realizados no sítio da cidade e nas tumbas de pedra, é possível realizar uma caracterização na vida na cidade. A arte do período, chamada "arte amarniana", traz transformações estéticas únicas, novas formas e representações: a nova estética utilizada; o questionamento acerca das representações dos rei e da família real e os temas que nesse período passaram a ser representados.Objetos de uso cotidiano e de uso da família real também possibilitam o estabelecimento de características da vida, da religião e da arte de Akhenaton. Objetos encontrados no sitio de Akhetaton e nos túmulos do período puderam nos dar indicações de como era a vida, a religião e a arte do período. Ressaltamos que objetos de uso da família real poderiam indicar o seu uso pela população da nova capital.
When Akhenaton rose to the Egyptian throne, there were many changes in the society at that time. Thus, the objects of this research were the theories that are related to the possible co-regency between the new King and his father, Amenófis III; the substitution of the old pantheon for a single God, Aton; and all the implications that those transformations brought to the Egyptian society as well as the fact that the capital of Tebas moved to Akhetaton and it was built the new capital. The new pharaoh extinguished the worship to the gods and established just one, Aton, that had not the same status as the former ones, and many other King’s actions were performed. After changing his name that was Anenofis IV to Aknenaton, he moved the capital of Egypt in Tebas to his own hometown, Akhetaton. Many other issues were focused on the research, such as: the environmental space, similarities and differences between the houses of the nobles and the workmen; the creation of the Aton Temple, the Pharaoh’s house, the workmen’s village; the resources and the economical activities that maintained the city and finally what happened to the new capital after Akhenaton’s death and Aton’s worship. Around the capital, many tomb houses were excavated in the rocky mountains, that were used to bare the Pharaoh’s dignitaries: the ones made of stone that surrounded Akhetaton, the 55 mystery tomb, the ones for the Pharaoh’s faithful assessors, Ay and Horemheb, and one of the greatest archeologycal Egypcian discovery — Tutancamon’s tomb house. Through the archaeological data in the excavation that were done in the city site and in the stone tombs, it was possible to characterize the life style of the city.The art of the period, called “amariana art”, brought many particular esthetic transformations, new shapes as well as representations: the new esthetic, the questions that were raised about the representations of the King and the Real Family; and the themes that were represented. Through the objects that people and the Real Family used in their daily lives, it was possible to establish the features of Akhenaton’s daily life, religion and art. Besides, the objects that were found in the Akhetaton’ site as well as in the tombs showed how the life, the religion and the art of the time were at that time. We also highlight that the objects that were used by the Real Family could also be used by the people who lived in the new capital.
URI: http://hdl.handle.net/10923/3742
Aparece nas Coleções:Dissertação e Tese

Arquivos neste item:
Arquivo Descrição TamanhoFormato 
000402761-Texto+Completo-0.pdfTexto Completo444,62 kBAdobe PDFAbrir
Exibir


Todos os itens no Repositório da PUCRS estão protegidos por copyright, com todos os direitos reservados, e estão licenciados com uma Licença Creative Commons - Atribuição-NãoComercial 4.0 Internacional. Saiba mais.