Utilize este identificador para citar ou criar um atalho para este documento: http://hdl.handle.net/10923/3908
Tipo: masterThesis
Título: Mandado adoptar: livros didáticos de História e Geografia do Rio Grande do Sul para as escolas elementares (1896-1902)
Autor(es): Almeida, Maximiliano Mazewski Monteiro de
Orientador: Bastos, Maria Helena Câmara
Editora: Pontifícia Universidade Católica do Rio Grande do Sul
Programa: Programa de Pós-Graduação em História
Data de Publicação: 2007
Palavras-chave: EDUCAÇÃO - RIO GRANDE DO SUL - HISTÓRIA
HISTÓRIA - ENSINO
LIVROS DIDÁTICOS - AVALIAÇÃO
Resumo: The subjects studied are the history and geography school books of Rio Grande do Sul State, distributed to the elementary education system by the castilhista government, between 1896 and 1902: História do Rio Grande do Sul para o ensino cívico, written by João Candido Maia; O Rio Grande do Sul para escolas, by José Pinto da Fonseca Guimarães and Geografia do Estado do Rio Grande do Sul, by Henrique Martins. It analizes ample and diversified series of handwritten documents printed under public instruction of RS, looking for information related to books adoption. It Studied the work contents and its bibliography. The research also verified the interpretations of the historiography of RS to these school books. The production of the history book was studied, understanding the importance attributed to the civil learning as a pedagogical motive of the republican didactic and genuine of the historical interests of their dominant groups. The history and geography studies use to contribute to the republican voter. It looks forward to analyze the learning regional history and geography contribution in the hegemony project of the Rio–Grandense Republican Party and the affirmation republican identity, through the public learning - free, lay and gratuitous - as lifting of the social modernization of the State. The objectives of the public instructions reorganization, during the castilhist government, are identified and compared to the messages printed in the history lessons. The study follows, since its first speech that shows those didactic works as necessary, however nonexistent, to implement the public learning programs, following its presentation to the Schoolary Council session, the debates among its valuer, the official adoption until been distributed to the classes. The participation of the agents and manufactures of the didactic material, was investigated, the state representatives, the editors, booksellers and the authors, as well as the economic and politics questions that involved the school books consumption.
Na perspectiva da história cultural e, especialmente, da história dos manuais escolares, o estudo analisa os livros didáticos de história e geografia do Estado do Rio Grande do Sul, distribuídos para o ensino elementar pelo governo castilhista (entre 1896 e 1902) - História do Rio Grande do Sul para o ensino cívico, de João Cândido Maia (1898); O Rio Grande do Sul para as escolas, de José Pinto da Fonseca Guimarães (1896) e Geographia do Estado do Rio Grande do Sul, de Henrique Martins (1898) -, quanto à produção e circulação, à materialidade, ao conteúdo, às referências bibliográficas, à biografia dos autores. Analisando uma ampla e diversificada série de documentos manuscritos e impressos sobre a Instrução Pública do RS, procurando informações relativas à adoção de livros didáticos. A pesquisa verifica também as interpretações da historiografia sul-riograndense para estes livros escolares. O estudo analisa os primeiros discursos sobre a situação da instrução pública no Estado, após a proclamação da República, que evidenciam a necessidade de obras didáticas sobre a história e a geografia do RS, porém inexistentes, para implementar os programas de ensino público. Para isso, nas atas de sessões do Conselho Escolar, analisou-se os debates entre os avaliadores de livros didáticos, a adoção oficial e a distribuição às salas de aula. Investiga a participação dos agentes de seleção e produção do material didático; os representantes do Estado, os editores, livreiros e os autores, bem como questões econômicas e políticas que envolveram a produção e o consumo de livros didáticos. O estudo aponta a importância do livro didático de história e de geografia, especialmente os conteúdos de ensino cívico, como fundamento pedagógico da didática republicana e legitimador dos interesses históricos dos grupos dominantes. Assim, essa estratégia contribuía para a qualificação do eleitorado republicano. Conclui sobre os ensinos de história e geografia regionais como úteis ao projeto de hegemonia do Partido Republicano Rio-grandense e na formulação da identidade republicana, através do ensino público – livre, laico e gratuito – como sustentador da modernização social do Estado.
URI: http://hdl.handle.net/10923/3908
Aparece nas Coleções:Dissertação e Tese

Arquivos neste item:
Arquivo Descrição TamanhoFormato 
000392599-Texto+Completo-0.pdfTexto Completo4,91 MBAdobe PDFAbrir
Exibir


Todos os itens no Repositório da PUCRS estão protegidos por copyright, com todos os direitos reservados, e estão licenciados com uma Licença Creative Commons - Atribuição-NãoComercial 4.0 Internacional. Saiba mais.