Utilize este identificador para citar ou criar um atalho para este documento: http://hdl.handle.net/10923/4080
Tipo: doctoralThesis
Título: O crítico Machado de Assis: da tradição à renovação
Autor(es): Kieling, Márcia Schild
Orientador: Mello, Ana Maria Lisboa de
Editora: Pontifícia Universidade Católica do Rio Grande do Sul
Programa: Programa de Pós-Graduação em Letras
Data de Publicação: 2010
Palavras-chave: LITERATURA BRASILEIRA - HISTÓRIA E CRÍTICA
ASSIS, MACHADO DE - CRÍTICA E INTERPRETAÇÃO
Resumo: O presente estudo busca compreender o papel de Machado de Assis na crítica brasileira – isto é, em que medida o escritor legitima ou refuta as normas da literatura vigente –, bem como os princípios que nortearam a sua produção literária. Primeiramente, apresentamos de que maneira a crítica de Machado de Assis foi entendida pelos estudiosos que procuraram abordá-la tanto no conjunto da crítica literária brasileira como isoladamente. Em seguida, mostramos como Machado de Assis e seus coetâneos concebiam o mister do crítico e sua importância para a literatura. Tratamos também da discussão a respeito da nacionalidade da literatura brasileira, tema que tanto ocupou escritores e críticos durante o século XIX. Focalizamos ainda as considerações machadianas a respeito das três formas literárias – poesia, drama e romance –, em estudos específicos sobre as obras de determinados autores. Por fim, procuramos demonstrar de que forma o exercício da crítica moldou a produção ficcional de Machado de Assis, tomando como exemplo os romances Memórias póstumas de Brás Cubas e Quincas Borba, em que identificamos uma espécie de extensão da crítica feita por Machado de Assis aos princípios do Realismo/Naturalismo quando analisou O primo Basílio, de Eça de Queirós.
This study intends to comprehend Machado de Assis’ role in Brazilian criticism – that is, in what extent the writer legitimates or denies the literature rules that came into force at the time –, as well as how the principles that guided his literary production. First of all, we present how Machado de Assis’ criticism was understood by studiers who tried to broach it both in the whole of Brazilian literary criticism and isolatedly. Next, we show how Machado de Assis and his contemporaries conceived the critic’s job and its importance to literature. We also refer to the discussion on nationality in Brazilian literature, a theme that concerned writers and critics during the 19th century. We focus as well on the Machadian considerations on the three literary forms – poetry, drama and novel –, in specific studies on the pieces of determined authors. Finally, we demonstrate how the practice of criticism molded Machado de Assis’ fictional production concerning the novels Memórias póstumas de Brás Cubas and Quincas Borba, in which we identify a sort of extension of the judgment made by Machado de Assis of the Realism/Naturalism principles when he analyzed Eça de Queirós’ O primo Basílio.
URI: http://hdl.handle.net/10923/4080
Aparece nas Coleções:Dissertação e Tese

Arquivos neste item:
Arquivo Descrição TamanhoFormato 
000421022-Texto+Completo-0.pdfTexto Completo1,03 MBAdobe PDFAbrir
Exibir


Todos os itens no Repositório da PUCRS estão protegidos por copyright, com todos os direitos reservados, e estão licenciados com uma Licença Creative Commons - Atribuição-NãoComercial 4.0 Internacional. Saiba mais.