Por favor, use este identificador para citar o enlazar este ítem: http://hdl.handle.net/10923/4133
Tipo: doctoralThesis
Título: Poesia são-tomense: geografias em dispersão
Autor(es): Bayer, Adriana Elisabete
Orientador: Assis Brasil, Luiz Antonio de
Editor: Pontifícia Universidade Católica do Rio Grande do Sul
Programa: Programa de Pós-Graduação em Letras
Fecha de Publicación: 2012
Palabras clave: TEORIA LITERÁRIA
POESIA SANTOMENSE
POESIA - HISTÓRIA E CRÍTICA
IDENTIDADE SOCIAL
Resumen: A história das ilhas de São Tomé e Príncipe é a da colonização do arquipélago, a da construção da nação e a da reformulação do projeto nacional. Em cada uma dessas etapas, manifestam-se diferentes diásporas e histórias de resistência contra o poder colonial e contra o autoritarismo no período pós-independência. A literatura, em especial a poesia – objeto desta tese – registra a representação de um espaço social em cujas marcas se evidenciam a historicidade do próprio espaço e a de seus habitantes, revelando as características das identidades que se destacam no processo. Esta tese objetiva comprovar que na poesia são-tomense, ao expressar-se de múltiplas maneiras, as diásporas revelam o percurso das transformações históricas e geográficas, decorrentes da inter-relação entre os grupos humanos e os espaços sociais. As especificidades da interação determinam se o espaço social deve ser definido como paisagem ou como território. O corpus poético selecionado para análise pertence aos poetas Francisco José Tenreiro, Caetano Costa Alegre, Tomás Medeiros, Fernando de Macedo; e às poetisas Alda Espírito Santo, Olinda Beja, Conceição Lima. A fundamentação teórica encontra-se em diversas áreas do saber, além da própria poesia, geografia cultural, história, antropologia, ciências sociais.
The history of the islands of São Tome and Príncipe is the colonization of the archipelago, the construction of the nation, and the reformulation of the national project. In each of these stages, different diasporas and stories of resistance to colonial rule and to the authoritarianism in post-independence period were manifested. Literature, especially poetry - object of this thesis - records the representation of a social space, which marks of it show the historicity of the space itself and its inhabitants, revealing the features identities that stand out in the process. This thesis aims to verify that São Tomé poetry, in its different ways to express, the diasporas reveal the way of historical and geographical changes, due to the interrelationship between human groups and social spaces. The interaction specifications determines whether the social space should be described as a landscape or as a territory. The poetic corpus selected for analysis belongs to the poets Francisco José Tenreiro, Caetano Costa Alegre, Tomás Medeiros, Fernando de Macedo; and to the poetesses Alda Espírito Santo, Olinda Beja, Conceição Lima. The theoretical background is found in different areas of knowledge, besides the poetry, the cultural geography, history, anthropology and social sciences.
URI: http://hdl.handle.net/10923/4133
Aparece en las colecciones:Dissertação e Tese

Ficheros en este ítem:
Fichero Descripción TamañoFormato 
000436730-Texto+Completo-0.pdfTexto Completo1,96 MBAdobe PDFAbrir
Ver


Todos los ítems en el Repositorio de la PUCRS están protegidos por derechos de autor, con todos los derechos reservados, y están bajo una licencia de Creative Commons Reconocimiento-NoComercial 4.0 Internacional. Sepa más.