Utilize este identificador para citar ou criar um atalho para este documento: http://hdl.handle.net/10923/4398
Tipo: doctoralThesis
Título: Associação entre ingestão dietética com asma e atopia em escolares de Uruguaiana, RS
Autor(es): Schneider, Aline Petter
Orientador: Fritscher, Carlos Cezar
Editora: Pontifícia Universidade Católica do Rio Grande do Sul
Programa: Programa de Pós-Graduação em Medicina e Ciências da Saúde
Data de Publicação: 2007
Palavras-chave: MEDICINA
ASMA
CRIANÇAS
PULMÕES - DOENÇAS
FATORES DE RISCO
DIETA
OBESIDADE
Resumo: Introdução. A prevalência da asma e das doenças alérgicas vem crescendo nas últimas décadas. Vários fatores de risco tem sido descritos, incluindo fatores genéticos e ambientais. O papel dos fatores dietéticos é de atual interesse. O objetivo deste estudo foi investigar a relação entre ingestão dietética com asma e atopia em uma população de baixa renda do Sul do Brasil. Métodos. Estudo transversal com uma amostra de 1054 escolares com idade entre 9 e 13 anos de Uruguaiana, RS. Asma e sintomas relacionados foram definidos através do questionário ISAAC-phase II (International Study of Asthma and Allergies in Childhood). Medidas antrométricas foram obtidas para identificar a prevalência de obesidade através do Índice de Massa Corporal (IMC) e do percentual de gordura corporal. As variáveis de desfecho foram definidas como asma ativa, sibilância atual, asma grave e atopia. Atopia foi definida através do teste cutâneo positivo. Ingestão dietética foi avaliada através do questionário de freqüência do consumo alimentar (QFCA). As associações entre aspectos nutricionais, asma e atopia foram avaliados através do modelo de regressão logística. Resultados. Um total de 949 escolares completaram os questionários ISAAC-phase II e QFCA enquanto os testes cutâneos foram realizados em 97% da amostra. A prevalência de sobrepeso foi 5 % através do IMC e de obesidade foi de 2% através do percentual de gordura corporal. Teste cutâneo positivo foi encontrado em 14% da amostra. Sobrepeso e obesidade não estiveram associados com asma e sintomas relacionados ou com atopia, mesmo após ajuste por gênero. Consumo de frutas teve papel protetor para asma ativa (OR=0,68, 95% IC: 0,46-1,00) e asma grave (OR=0,53, 95% IC: 0,34-0,82).Consumo habitual de feijão preto protegeu contra asma grave (OR=0,33, 95% IC: 0,16-0,64). Após ajuste para importantes fatores de confusão, o consumo de frutas manteve papel protetor para asma grave (OR= 0,50; 95% IC: 0,30-0,83), e esteve marginalmente associado com asma ativa (OR=0,66, 95% IC: 0,24-1,21). O papel protetor das frutas cítricas foi mais significante entre indivíduos com asma atópica (OR=0,14, 95% IC: 0,03-0,60). O consumo de feijão preto foi protetor, especialmente para asmáticos não-atópicos (OR=0,35; 95% IC, 0,16-0,78). A ingestão diária de laticínios este associada com risco aumentado para sibilantes atópicos (OR=2,69; CI: 1,04-1,96) bem como o consumo de refrigerantes (OR=1,58, 95% IC: 1,10-1,28) indicaram risco para sibilantes não atópicos. Conclusões. Em uma população de baixa renda, ingestão habitual de frutas diminui o risco de asma atópica enquanto a ingestão de feijão preto reduz o risco de asma não-atópica.
Background. The prevalence of asthma and allergic diseases has been growing in the last several years. A variety of potential risk factors have been described, including genetic and environmental factors. The potential role of dietary factors is of current interest. This study aimed to investigate the relationship between food intake with asthma and atopy in a Southern Brazil poor children urban population. Methods. A cross-sectional study of a sample of 1,054 school children aged between 9 and 13 years old from Uruguaiana (State of Rio Grande do Sul, Brazil). Asthma related symtoms were assessed using the questionnaire of the International Study of Asthma and Allergies in Childhood (ISAAC). Anthropometric measurements used for assessing obesity were body mass index (BMI) and body fat percentage. Main outcome variables were defined as current asthma, current wheeze, atopy and severe asthma. Atopy was defined by skin prick test (SPT) positive. The semi-quantitative food frequency questionnaire (FFQ) adaptaded and tested previously in this population was administered to assess usual diet over the past year. Associations between otcomes and nutritional factors were evaluated using logistic regression, controlling for potential confounders and for atopic and non-atopic asthma. Results. A total of 949 subjects had complete FFQ and ISAAC-phase II questionnaires while SPTs were completed in 97%. Overweight was not associated with asthma or asthma-related symptoms, or with atopy. Consumption of fruits was protective for both active asthma (OR=0. 68, 95% CI: 0. 46-1. 00) and severe asthma (OR=0,53, 95% CI: 0. 34-0. 82). Regular intake of black beans was protective for severe asthma (OR=0. 33, 95% CI: 0. 16-0. 64).After controlling for important confounding factors, fruit consumption remained protective for severe asthma (OR=0. 50; 95% CI: 0. 30-0. 83), and was marginally associated with active asthma (OR=0. 66, 95% CI: 0. 24-1. 21). The protective role of citric fruits were more significant among subjects with atopic asthma (OR=0. 14, 95% CI: 0. 03-0. 60). Consumption of black beans was protective, especially for non-atopic asthmatics (OR=0. 35; 95% CI: 0. 16- 0. 78). Dairy products were associated with increased risk for atopic wheezers (OR=2. 69; CI: 1. 04-1. 96) as was the consumption of soft drinks (OR=1. 58, 95% CI: 1. 10-1. 28) were of risk to non-atopic current wheezing. Conclusions. In a low-income population, regular intake of fruits decreases the risk of atopic asthma while the consumption of black beans reduces the risk of non-atopic asthma.
URI: http://hdl.handle.net/10923/4398
Aparece nas Coleções:Dissertação e Tese

Arquivos neste item:
Arquivo Descrição TamanhoFormato 
000390129-Texto+Completo-0.pdfTexto Completo591,79 kBAdobe PDFAbrir
Exibir


Todos os itens no Repositório da PUCRS estão protegidos por copyright, com todos os direitos reservados, e estão licenciados com uma Licença Creative Commons - Atribuição-NãoComercial 4.0 Internacional. Saiba mais.