Please use this identifier to cite or link to this item: http://hdl.handle.net/10923/4417
Type: masterThesis
Title: Identificação do idoso sob risco de hospitalização no programa saúde da família
Author(s): Dutra, Michel Machado
Advisor: Moriguchi, Emilio H.
Publisher: Pontifícia Universidade Católica do Rio Grande do Sul
Graduate Program: Programa de Pós-Graduação em Medicina e Ciências da Saúde
Issue Date: 2005
Keywords: MEDICINA
GERIATRIA
SAÚDE DO IDOSO
SAÚDE DA FAMÍLIA
PROGRAMA SAÚDE DA FAMÍLIA - PESQUISAS
HOSPITALIZAÇÃO
DIAGNÓSTICO PRECOCE
Abstract: Introduction: In 2004 the Brazilian National Health System (NHS) spent 25% of its expenditures on hospitalizations for elderly people (8,46% of the population). The instrument of probability of readmission to hospital (PRH) can offer preventive arrangements and care, allowing this population to have a better quality of life and consequently reducing NHS’ costs. Objective: To test the effectiveness of PRH in predicting the risk of hospitalization in six months aiming at approaching elderly NHS users who receive home care service by Communitarian Agents of Health. Methods: A six months population based cohort study. Elderly people ( 60 years), noninstitutionalized, in the city of Progresso, Rio Grande do Sul, Brazil. The PRH is composed by eight objective questions based on its logistic formula which generates a value between 0 and 1. In relation to the risk of hospitalization, the elderly people were classified in: low, medium, medium-high and high risk. The ROC curve was calculated in order to evaluate the accuracy of the PRH. Results: From 515 elderly people interviewed, 56,1% were women and 10,1% were hospitalized. The high risk group had a frequency of hospitalization 6,5 times higher than the low risk group. The PRH 0,4 cut-off score respectively has 42,3% and 84,7% of sensibility and specificity. Conclusion: The PRH predicts with accuracy the risk of hospitalization in six months and can be employed to approach elderly users in home care services.
Introdução: Em 2004, o Sistema Único de Saúde (SUS) do Brasil gastou 25% das suas despesas com hospitalizações de pessoas idosas (8,46% da população). O Instrumento de Predição de Risco de Admissão Hospitalar Repetida (PRA) pode oferecer medidas e cuidados preventivos, permitindo a essa população uma melhor qualidade de vida e, conseqüentemente, a redução de custos para o SUS. Objetivo: Testar a efetividade do PRA em predizer o risco de hospitalização em seis meses, visando à captação dos usuários idosos do SUS pelos atendimentos domiciliares dos Agentes Comunitários de Saúde. Métodos: Estudo de coorte de base populacional com seguimento de seis meses. Idosos (≥60 anos), não-institucionalizados, na cidade de Progresso, Rio Grande do Sul, Brasil. O PRA é constituído por oito perguntas objetivas que, a partir de sua fórmula logística, gera um valor de 0 a 1. Quanto ao risco de hospitalização, os idosos foram classificados em: baixo, médio, médio-alto e alto risco. Calculou-se a Curva de ROC para avaliar a acurácia do PRA. Resultados: De 515 idosos entrevistados, 56,1% eram mulheres e 10,1% foram hospitalizados. O grupo de risco alto teve uma freqüência de internação hospitalar 6,5 vezes superior em relação àquela do grupo de risco baixo. O ponto de corte do PRA 0,4 possui 42,3% e 84,7% de sensibilidade e especificidade respectivamente. Conclusão: O PRA prediz com acurácia o risco de hospitalização em seis meses, podendo ser utilizado na captação do usuário idoso nos atendimentos domiciliares.
URI: http://hdl.handle.net/10923/4417
Appears in Collections:Dissertação e Tese

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
000343598-Texto+Completo-0.pdfTexto Completo378,5 kBAdobe PDFOpen
View


All Items in PUCRS Repository are protected by copyright, with all rights reserved, and are licensed under a Creative Commons Attribution-NonCommercial 4.0 International License. Read more.