Por favor, use este identificador para citar o enlazar este ítem: http://hdl.handle.net/10923/4454
Tipo: masterThesis
Título: Associação entre o nível de resiliência e o estado clínico de pacientes renais crônicos em hemodiálise
Autor(es): Slomka, Luciane
Orientador: Saitovitch, David
Editor: Pontifícia Universidade Católica do Rio Grande do Sul
Programa: Programa de Pós-Graduação em Medicina e Ciências da Saúde
Fecha de Publicación: 2010
Palabras clave: MEDICINA
NEFROLOGIA
DIÁLISE RENAL
INSUFICIÊNCIA RENAL CRÔNICA
PACIENTES INTERNADOS - ASPECTOS PSICOLÓGICOS
RESILIÊNCIA (TRAÇO DE PERSONALIDADE)
Resumen: Introdução: Pacientes com insuficiência renal crônica em tratamento dialítico sofrem uma série de restrições e perdas físicas e emocionais ao longo deste, que lhes exigem uma capacidade de enfrentar tal adversidade através, também, de recursos psicológicos para este enfrentamento. Estes recursos, a chamada resiliência do indivíduo, pode influenciar a forma como cada paciente responde ao tratamento médico e suas condições clínicas. Assim, o objetivo do estudo foi de avaliar a associação existente entre o nível de resiliência e o estado clínico de pacientes renais crônicos em hemodiálise. Método: Estudo transversal, de caráter quantitativo, que mensurou e analisou a distribuição dos níveis de resiliência apresentados por pacientes em tratamento dialítico e os relacionou com o estado clínico destes. Os participantes do estudo foram 60 pacientes renais crônicos de ambos os sexos, adultos (acima de 18 anos), alfabetizados até pelo menos o primeiro grau, sem déficit cognitivo importante, independentemente da doença de base que tenha conduzido ao tratamento dialítico e que este tivesse iniciado há pelo menos três meses. Os principais instrumentos aplicados foram a escala de resiliência de Wagnild e Young (1993), o Mini Exame do Estado Mental (Mini Mental, 1999) e a Escala Beck de Depressão (2001). O estado clínico dos pacientes estudados foi mensurado através ma média dos três últimos meses anteriores à coleta, de três principais parâmetros: Índice de Kt/V, taxa de hemoglobina e o indice de massa corporal (IMC)Resultados: Percebeu-se uma leve tendência dos pacientes com escore de resiliência mais elevados apresentarem um índice de Kt/V mais próximo do considerado como ideal para uma boa dialisância (maior ou igual a 1,2 mg/dL), com r = 0,19 e P= 0,15, o que indica uma associação não significativa. Quando analisada a relação entre o nível de resiliência e a média dos últimos 3 meses anteriores à aplicação do estudo da taxa de hemoglobina dos pacientes analisados percebeu-se uma associação ainda mais discreta do que a comparação com o indice de Kt/V, com r= 0,04 3 P=0,76. Isso indica que em mais esse aspecto referido como parte da forma de avaliar o estado clínico dos pacientes estudados, não há associação significativa. Analisando a relação existente entre o nível de resiliência e o índice de massa corporal (IMC) dos pacientes avaliados, percebe-se uma tendência maior do que em comparação às associações feitas anteriormente, com r = 0,27 e P = 0,038. Isso significa que possivelmente pacientes que apresentaram o índice de massa corporal dentro do nível tomado como saudável também apresentaram nível mais elevado de resiliência. Conclusões: Não houve associação estatisticamente significativa entre o nível de resiliência e o estado clínico dos pacientes avaliados, apesar dos resultados apontarem uma discreta tendência para isso. Novos estudos fazem-se necessários para aprofundar o conceito da resiliência.
Introduction: Patients with chronic renal failure on dialysis suffer from a number of restrictions and physical and emotional losses. They have to have an ability to cope with such adversity using a series of psychological, social and emotional resources, called resilience. This concept can influence on how each patient responds to medical treatment and their clinical conditions facing it. The main goal of this study was to evaluate the association between the level of resilience and clinical status of patients with chronic renal failure on hemodialysis. Method: A cross-sectional, quantitative study, which measures and analyzes the distribution of levels of resilience displayed by patients on dialysis relating to their clinical status. The participants were 60 chronic renal failure patients of both sexes, adults (over 18), educated to at least the first grade without significant cognitive impairment, regardless of the underlying disease that led to dialysis and that this had started at least three months before the application of the study. The main tools used were the Resilience Scale, by Wagnild and Young (1993), the Mini Mental State Examination (MMSE, 1999) and Beck's Depression Inventory (2001). The clinical status of patients was measured by the average of the last three months prior to collection of three main parameters: Kt / V, hemoglobin and body mass index (BMI)Results: It was noticed a slight trend for patients with higher scores on the resilience index to have their Kt / V index closest to the considered optimal for a good dialysis process (greater than or equal to 1. 2 mg / dL), with r = 0, 19, and P = 0. 15, indicating a not significant association. When the relation between the level of resilience and the average of the last 3 months prior to the study of hemoglobin indeex was observed, an association even more discreet than the comparison with the index of Kt / V was found, with r = 0. 04 3 P = 0. 76. This indicates also a not significant association. Analyzing the relationship between the level of resiliency and body mass index (BMI) of patients evaluated, one sees a greater tendency than in comparison to the associations previously made, with r = 0. 27 and P = 0. 038. This means that possibly the patients who had body mass index within the level taken as healthy also had higher level of resilience. Conclusions: There was no statistically significant association between the level of resilience and clinical status of patients assessed, although the results indicate a slight tendency for it. Further studies are needed to deepen the concept of resilience in this field of study.
URI: http://hdl.handle.net/10923/4454
Aparece en las colecciones:Dissertação e Tese

Ficheros en este ítem:
Fichero Descripción TamañoFormato 
000424906-Texto+Completo-0.pdfTexto Completo954,69 kBAdobe PDFAbrir
Ver


Todos los ítems en el Repositorio de la PUCRS están protegidos por derechos de autor, con todos los derechos reservados, y están bajo una licencia de Creative Commons Reconocimiento-NoComercial 4.0 Internacional. Sepa más.