Utilize este identificador para citar ou criar um atalho para este documento: http://hdl.handle.net/10923/450
Tipo: masterThesis
Título: Comportamento da mandíbula decorrente do tratamento da maloclusão de classe II com aparelho extrabucal de tração cervical e tração combinada
Autor(es): Cardoso, Mauro Rogério Monteiro
Orientador: Lima, Eduardo Martinelli Santayana de
Editora: Pontifícia Universidade Católica do Rio Grande do Sul
Programa: Programa de Pós-Graduação em Odontologia
Data de Publicação: 2009
Palavras-chave: ODONTOLOGIA
ORTODONTIA
ORTOPEDIA FACIAL
MALOCLUSÃO
APARELHOS ORTODÔNTICOS
MANDÍBULA
Resumo: O objetivo deste estudo foi avaliar e comparar os efeitos dos aparelhos extrabucais (AEB) de tração cervical e tração combinada sobre a mandíbula e a relação maxilo-mandibular. Para tanto, foram selecionados 62 pacientes tratados na Clínica de Ortodontia da Faculdade de Odontologia da Pontifícia Universidade Católica do Rio Grande do Sul (PUCRS). Os pacientes foram, então, divididos em três grupos: o Grupo 1 foi formado por 22 pacientes portadores de maloclusão de Classe II, tratados com AEB de tração cervical; o Grupo 2 foi formado por 20 pacientes portadores da maloclusão de Classe II e tratados com AEB de tração combinada, sendo que ambos os grupos experimentais foram tratados até a obtenção de relação molar de Classe I; o Grupo 3 (controle) foi formado por 20 pacientes com relação molar de Classe I e tratados somente com pequenos procedimentos preventivos no arco inferior. Utilizaram-se as telerradiografias inicial (T1) e de reestudo (T2) de cada paciente, as quais foram traçadas e os pontos foram digitalizados para as análises. Para a análise estatística, foi utilizada análise de variância (ANOVA) complementada pelo teste de Tukey para a comparação inicial entre os grupos e para a comparação das diferenças médias entre T1 e T2 de todos os grupos. Para a comparação entre T1 e T2 de cada grupo, foi utilizado o teste t-student e para ambos os testes foi determinado o nível de significância máximo de 5%. Os resultados demonstraram que houve crescimento mandibular significativo para todos os grupos (p < 0,05). O Grupo 1 apresentou aumento significativo no eixo y e SN. GoGn com o tratamento (p < 0,05). O Grupo 2 não apresentou aumento significativo no eixo y e SN. GoGn (p > 0,05). Houve redução de convexidade para ambos os grupos experimentais, com mais intensidade no Grupo 1, no entanto, sem diferença significativa (p > 0,05).Com base nestes resultados, é possível concluir que há rotação horária da mandíbula somente no tratamento com AEB cervical e que ambos os tratamentos promovem a redução de convexidade facial.
The aim of this study was evaluate and compare the effects of the cervical and combined headgear over the mandible and the maxillomandibular relationship. Sixty-two patients treated in the Orthodontic clinic of the Pontifícia Universidade Católica do Rio Grande do Sul were selected. Then, they were assigned into three groups: the Group 1 was composed by 22 patients with Class II malocclusion treated by cervical headgear; Group 2 was composed by 20 patients treated by combined headgear and both experimental groups were treated until when the class I molar be reached; Group 3 (control) was composed with 20 patients with class I molar relationship and they were treated only by minor preventive procedures in the lower arch. Initial (T1) and follow-up (T2) lateral cephalograms of each patient were used, which were traced and the points were digitalized to the analyses. For the statistics tests, the analysis of variance complemented by Tukey’s test was used to compare initial measurements (T1) of all groups and for the comparison between means differences (T2-T1) among the three groups. Student’s t test was used for the comparison between T1 and T2 in each group. Significant level was set at 5%.The results showed that there was significant mandibular growth for the three groups (p < 0,05). The Group 1 showed significant increase in Y axis and SN. GoGn with the treatment (p < 0,05). The Group 2 did not show significant increase in Y axis and SN. GoGn (p > 0,05). There was reduction in facial convexity for both experimental groups with more intensity for the Group 1, however, without significant difference (p > 0,05). Therefore, based on these results it is possible conclude that there is clockwise rotation of the mandible only in treatment with cervical headgear and there is facial convexity reduction in both treatments.
URI: http://hdl.handle.net/10923/450
Aparece nas Coleções:Dissertação e Tese

Arquivos neste item:
Arquivo Descrição TamanhoFormato 
000422970-0.pdfTexto Completo1,03 MBAdobe PDFAbrir
Exibir


Todos os itens no Repositório da PUCRS estão protegidos por copyright, com todos os direitos reservados, e estão licenciados com uma Licença Creative Commons - Atribuição-NãoComercial 4.0 Internacional. Saiba mais.